“Vovós do grafite”

10457882_435476329927602_5271342858807936921_n

Ah, aquele barulhinho bom de estereótipo sobre idade sendo derrubado! Olha essas senhorinhas e senhorzinhos aí arrasando no grafite! Grafiteiras, aquilo que normalmente se associa a pessoas bem jovens. Elas fazem parte do projeto LATA 65, workshop de arte urbana para idosos, um movimento que surgiu em Portugal em 2012, mas já aconteceu em outros países, como Espanha e até mesmo aqui no Brasil.

Para as aulas, tem o público mais jovem que ensina a essa turma mais velha a história do grafite, conceitos, explicações sobre cores e técnicas e aprender a diferenciar grafite de outras intervenções urbanas. Depois disso, claro, a parte prática, levando a arte urbana às ruas e pintando murais. Um jeito bacana de aproximar gerações, de mostrar que idade é só um número, que tem muita gente disposta por aí, de afastar o preconceito de idade e, ainda, de levar cores às ruas.

Bacana, né? O LATA 65 tem uma página no Facebook, com todas as informações e novidades sobre o projeto. E se você, aos 40, já pensou em aprender a grafitar, mas achava que poderia ser tarde demais, que esse post sirva como um incentivo. :)

Imagem: pic by _ Rui Soares // Photography, fanpage LATA 65

#Depoisdos40: aula de drinks

Na semana passada tive a oportunidade de aprender algo novo, que estava fora da minha lista do que fazer depois dos 40 anos, mas que amei: a fazer drinks! Algo além daquele basicão que a gente sabe, de caipirinha, caipirosca e cuba libre, claro. Foi um convite da Diageo, que estava promovendo aqui no Recife o Cocktail Journey, etapa regional da Copa de Bartenders, que tem também a intenção de promover a “cultura” dos drinks em  bares e restaurantes nas cidades onde ocorre o evento. Os profissionais tem que elaborar drinks usando a vodca Ketell One ou o gin Tanqueray Nº TEN.Depois das escolhas regionais há o concurso brasileiro e o mundial.

drinks cocktailjourney diageo

Aqui no Recife participaram o bar Underground e o restaurante Nikko. Os convidados visitaram os dois lugares e provaram os drinks concorrentes. No Underground, uma surpresa: uma aula de coquetelaria, com bartenders experientes, todos as ferramentas para preparar as bebidas e ingredientes ótimos – além da vodca e do gin, tínhamos sucos, frutas, xaropes e “temperos” como canela, zimbro, hortelã e até pimenta. Foi uma experiência deliciosa! Olha o drink que eu fiz na imagem abaixo.

cocktail journey

Tem 50ml do gin Tanqueray TEN, zimbro, suco de limão galego, grapefruit, xarope de cranberry e bastante gelo. Ficou bem azedinho, como eu queria.Para acompanhar o campeonato e a visita a outras cidades, siga no twitter a hashtag #CocktailJourney