A partir dos 40 anos temos maior amplitude intelectual

Há quem pense que quanto mais idade temos, mais ladeira abaixo vamos. Não é bem assim! Um problema aqui, outro acolá, igual a qualquer fase da vida, mas também temos nossas vitórias. Olha aqui uma delas! O neurocientista, filósofo, neuropsicólogo e psicanalista Fabiano de Abreu afirma que, baseado em dados científicos, aos que chegaram ou ultrapassaram os quarenta anos de idade a amplitude intelectual é maior. 

Ele diz que que o envelhecimento humano depende de vários fatores internos e externos, sobre os quais podemos ter algum poder:

“O envelhecimento humano está sujeito a influências intrínsecas, como a constituição genética individual responsável pela longevidade máxima e os fatores extrínsecos condizentes às exposições ambientais que o indivíduo sofreu (dieta, sedentarismo, poluição, entre outros). A partir dos 40 anos de idade temos o que chamamos de contagem regressiva, quando nossos neurônios começam a morrer e temos o degeneração natural do envelhecimento com a atrofia dos hemisférios cerebrais entre muitos outros fatores. Na juventude estamos formando neurônios e fortalecendo sinapses (impulso nervoso), mas num processo natural de conhecimento, não temos o fator crucial para um intelecto pleno, com o cognitivo desenvolvido para termos uma melhor interação social, aprendizagem e com todas as nuances necessárias para um melhor bem estar”.

Não desanima ainda, gente! O neurocientista também que o auge do saber do ser humano se dá a partir dos 40 anos. “Após os 40 anos temos o que é denominado de Inteligência cristalizada; que está relacionada ao conhecimento que vem da aprendizagem anterior e experiências passadas que resultam em uma melhor compreensão de leitura e vocabulário”. Fatores como maior autocrítica, mais cuidado com o que faz no dia a dia (não se arriscar tanto, por exemplo), experiências já vividas e vocabulário mais rico contribuem para uma maior amplitude intelectual a partir do momento que chegamos à casa dos 40. É isso aí: mais maduros, mais sábios.

Começar a se exercitar depois dos 40 também faz bem

Homem de mais ou menos 40 anos de idade corre em uma esteira ergométrica em um lugar que parece ser uma academia de ginástica

Para quem nunca foi muito chegado a fazer exercícios sempre vem o pensamento: “se não fiz até agora, é tarde demais para começar”. Engano total! Uma pesquisa publicada na revista científica Jana mostra que se a gente começar a se exercitar aos 40 anos, o risco de mortalidade é reduzido, da mesma forma que se tivesse se exercitado desde a adolescência! Não é incrível?

A Organização Mundial de Saúde recomenda que para pessoas entre os 18 e 64 anos – portanto, a faixa em que estamos incluídos – se pratique, semanalmente, pelo menos 150 minutos de atividades físicas moderadas (parece muito, mas são só 20 minutos por dia!) ou 75 minutos de atividades físicas mais vigorosas por semana (10 minutos por dia). Infelizmente, e tenho até vergonha de dizer isso, estou no time dos sedentários, mas olhando esses dados só consigo pensar: poxa, é tão pouquinho tempo por dia. Dá pra ser, né, gente? Se é pra viver mais com qualidade, vale muito esse esforço! Só um lembrete: consulte um médico antes de começar a se exercitar e faça seus exercícios com orientação de um profissional da área.

Fonte

Baddie Winkle no Brasil

Existem vários perfis bacanas de pessoas mais velhas, no Instagram. Aqueles que servem de inspiração, sabe? Um desses perfis é o da Baddie Winkle, a “Glam-Ma” (Vovó Glamour). E não é que ela está no Brasil, desfilando os seus looks ousados? Veio para o Rio de Janeiro, em uma ação da Hotels.com, em que está cumprindo a sua listinha de “coisas para fazer antes de morrer”, a #BadAssBucketList.

Aí eu fui olhar a lista dela:

  1. Visitar as cataratas do Niagara
  2. Fazer drinks na laje de um bar em NY
  3. Fazer um touchdown com um jogador do Dallas Cowboy
  4. Andar de helicóptero sobre o Grand Canyon
  5. Sambar com cariocas no Rio de Janeiro
  6. Assistir um jogo de vôlei de praia em Ipanema
  7. Levar um príncipe ao Palácio de Buckinghan
  8. Assistir uma performance no Moulin Rouge, em Paris
  9. Cantar, dançar e beber em um pub irlandês
  10. Conhecer a Londres gay

E aí, o que acharam da lista dela? Já pensaram em fazer uma de “coisas a fazer antes de…” (dos 50 anos, de se aposentar, de morrer…você decide)?

Sete hábitos de pessoas que envelhecem bem

Essa listinha saiu na In Style e achei por bem trazer pra cá, pra ver se a gente lembra de seguir e também chegar lá de boas:

  1. Mantenha uma atitude positiva – Você é o que você pensa! Pessoas mais velhas que acham que idade é sinônimo de sabedoria e satisfação são 40% mais propensos a se recuperarem de algum incidente do que aqueles que acham que idade é sinônimo de inutilidade.
  2. Preste atenção no que você come…- As últimas pesquisas mostram que uma dieta com baixo índice glicêmico, rica em frutas e verduras frescas, grãos integrais e proteína magra é mais saudável. A Dieta do Mediterrâneo, que envolve tudo isso e tomar vinho (com moderação), diminuir o sal e comer peixe duas vezes por semana é um bom exemplo. O seu tipo de dieta, também mostram pesquisas, pode ajudar você a envelhecer melhor e livrar de ataques do coração, derrames e morte prematura. Alimentos ricos em Ômega 3 ajudam a manter a pele mais jovem por mais tempo, além de serem saudáveis. Por outro lado, alimentos açucarados, com carboidratos pesados e gordurosos, como pão branco, refrigerantes e salgadinhos podem acelerar o processo de envelhecimento.
  3. …e no quanto você come – Comer demais podem provocar doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2.
  4. Se exercite regularmente – Estar ativo é parte essencial para envelhecer bem. A mulher comum perde, em média, 23% da massa muscular entre os 30 e os 70 anos. Quanto mais você perde, mais envelhece. Exercícios podem fazer aumentar essa massa muscular, mesmo que você esteja com 90 anos! Se manter fit também pode prevenir casos de demência.
  5. Mantenha-se sociável – Amigos e familiares podem fazer você viver mais. Quem tem laços sociais fortes têm 50% chance de viver mais, dizem pesquisas.
  6. Proteja a sua pele do sol – Sol demais, já sabemos, causa rugas e até câncer. Quanto à produção de Vitamina D: bastam pouquíssimos minutos ao sol.
  7. Durma bem – Você provavelmente já sabe que deve dormir entre sete e nove horas por noite, que é o que ditam pesquisas. Não dormir bem aumenta o risco de obesidade, doenças do coração e diabetes. Cochilos também ajudam a melhorar a memória. Além disso, durante o sono o seu corpo produz o hormônio do crescimento que ajuda a restaurar os níveis de colágeno e elastina, essenciais para manter a pele jovem. Dormir pouco, também é bom dizer, acelera o processo de envelhecimento do cérebro.

Nada que não realmente soubéssemos, mas sempre com coisas novas. Sempre bom lembrar, certo? Se vamos viver muito tempo, que seja da melhor forma!

Nanammal Amma: 98 anos, iogue

Nanammal Amma mora na Índia. Ela tem 98 anos e tem uma flexibilidade de dar inveja a muito jovenzinho. Não é à toa: Nanammal pratica ioga desde criança – aprendeu com os avós – e é uma das mulheres mais velhas a ensinar a arte, no mundo.Não só isso: é a matriarca de três gerações de iogues, sendo o mais jovem o neto de 11 anos. Como diz o vídeo acima, as posturas desafiam a sua idade.

A prática, diz ela, é a maior responsável por sua boa saúde – nunca precisou de um hospital. Um bom exemplo de que não há idade certa para praticar ioga e para fazer o que ama.

Rainha do pornô se aposenta aos 80

O título já diz tudo: Maori Tezuka, rainha do pornô japonês resolveu se aposentar esta semana, aos 80 anos. Isso é a cara do Novos40 porque um dos objetivos aqui é mostrar que nunca é tarde demais pra começar alguma coisa – mesmo quando se trata de se tornar uma estrela do mercado pornográfico – e, pasme, ela que era cantora de ópera, começou a participar de pornôs aos 71 anos!

Preconceito meu ficar tão espantada, mas, confesso, fiquei mesmo bem surpresa em saber que no Japão é bem forte a indústria da “geronto-pornografia” – isso mesmo, pornô “idoso”! Não é sensacional, que a sexualidade na terceira idade tenha mercado? Mas, veja, 1/4 do Japão tem mais de 65 anos de idade e eles sabem tratar essa fase da vida com um respeito inigualável!

Maori diz que o único problema que tinha era quando os homens com quem contracenava não eram do ‘seu tipo”, que isso tornava o trabalho mais difícil, mas, avisa: não descarta um retorno ao pornô. Um dos atores da indústria pornográfica mais famosos do Japão é Shigeo Tokuda, de 82 anos.

Como se tornar um “SuperAger”, a “Super Pessoa de Idade”

Elderly in superhero costume isolated on white background

Existe um determinado grupo de pessoas que os cientistas estão chamando, principalmente nos Estados Unidos, de “superager”, ou seja, os super “pessoa de mais idade” – pessoas mais velhas, mas com características superiores. O neurologista Marsel Mesulan diz que os superagers não são pessoas apenas que têm boa memória ou uma mente um pouco acima da média pra idade, mas que estão no mesmo nível de jovens de 25 anos que estão plenamente em forma!

Outra neurologista, Lisa Feldman Barret, estudou 17 desses “superagers” (acima dos 65 anos) e descobriu que partes do cérebro deles, em comparação ao cérebro de pessoas “normais” da mesma idade, eram mais espessas, mais grossas mesmo. Essas áreas, poderia se imaginar que seriam ligadas ao raciocínio, ao cognitivo, mas, na verdade, são  o sistema límbico e o lobo da ínsula, regiões do cérebro responsáveis pelo emocional! Isso já mostra o quanto questões como “obstinação”, “vontade” e “garra” contribuem que se forme esse superager.

Mas, como se tornar uma super-pessoa-de-idade? Depois de se descobrir que essa área responsável pelo nosso emocional também é responsável pelo estresse, linguagem, funcionamento dos cinco sentidos e até regulação dos órgãos internos, os cientistas foram adiante. Os cientistas ainda estão estudando que atividades realmente funcionam para que a pessoa se torne um “super”, tenha um super cérebro e um super físico, mas algumas coisas já são apontadas:

  • Exercícios vigorosos – até deixar exausto mesmo
  • Atividades mentais quase extenuantes (como problemas matemáticos)

Pois é, nada fácil. Os cientistas mesmo dizem que é comum que o caminho para se tornar um “super” seja difícil demais para a maioria, que grande parte sinta-se cansado demais e até frustrado. Mas os estudiosos também dizem que essa “dor” seria a construção dos músculos, mesmo os mentais.

Então as palavras cruzadas e o Sudoku não bastam, tem que ir até não suportar mais…e prosseguir, sem desistir. Aprender um novo idioma ou aprender música seriam bons exercícios para o cérebro. Nadar e correr, para o corpo. E, assim, você começa a construir uma camada mais “casca grossa” no seu cérebro, e, talvez, torne-se também uma super-pessoa-de-idade. A dica é começar já!

No site do Journal Neuroscience você vê o estudo completo.

No site do The NY Times você vê um bom resumo sobre o assunto.

(ambos em inglês – pra já começar a exercitar o cérebro rs).

Mulher mais velha do mundo diz segredos da longevidade

morano

A italiana Emma Morano é, oficialmente, a última pessoa do mundo nascida nos anos 1800. No dia 29 de novembro ela completou nada menos do que 117 anos! Pelo que diz, não foi uma longa vida feliz – trabalhou até os 65 anos em uma fábrica, perdeu o noivo amado na Primeira Guerra Mundial, foi obrigada a casar com outro homem – de quem se divorciou quando perdeu o único filho – este, ainda bebê.

Mas ela mantém o humor e crê que a sua longevidade se deve a dois fatores:

  1. Desde jovem come dois ovos por dia – uma recomendação médica que recebeu um dia e levou pro resto da vida
  2. Desde que se divorciou não quis mais saber de casar, pra “não ter que ser dominada por ninguém”

Até que são ensinamentos simples para tanta longevidade, não acham?

Vi aqui.