Longevidade em Exposição

Começa nesta sexta-feira (02/08), no Centro Cultural Correios do Rio de Janeiro a exposição “Longevidade: os Caminhos para Viver mais e Melhor”. A expectativa de vida aumentou muito nos últimos anos – hoje é de 76 anos de idade, entre os brasileiros – e, por isso, é importante que se discuta como iremos viver e que mundo teremos, já que as pessoas ficam cada vez mais tempo por aqui.

O evento mostra como foi que a humanidade chegou a esse patamar de idade média, as transformações – sociais, tecnológicas etc. – que aconteceram ao longo dos anos e, ainda, como estamos nos preparando e como podemos nos preparar para um futuro com mais idade, tanto em relação à própria saúde quanto no que se refere ao que temos feito com o planeta.

A exposição é interessante a todos, não só aos que têm mais idade – afinal, todo mundo vai chegar lá, né? Além disso, é muito importante saber como se preparar para quando esse momento chegar.

SERVIÇO:

EXPOSIÇÃO LONGEVIDADE – OS CAMINHOS PARA VIVER MAIS E MELHOR

02 DE AGOSTO A 15 DE SETEMBRO

De terça a domingo – 12h às 19h

ENTRADA GRATUITA

Centro Cultural Correios

Rua Visconde de Itaboraí, 20, Centro – Rio de Janeiro

Para mais informações, acesse aqui.

Bohemian Rhapsody: pura emoção!

Se eu puder dar um “conselho cinematográfico” para você, fique com este: vá assistir o filme “Bohemian Rhapsody”, biografia do Queen e, mais precisamente, do vocalista Freddie Mercury. Vi na semana retrasada, logo que estreou e, desde então, pensei em dizer isso aqui no blog: simplesmente VÁ! Fui deixando pra depois e depois, mas, enfim…se gosta minimamente de alguma música do grupo, se sabe algo da história de Freddie, se curte rock, de forma geral ou se quer apenas ver como se dá o processo de construção do sucesso de uma banda, do seu início até o auge. Gostei demais!

O roteiro de Anthony McCarten mostra como os quatro componentes da banda se reuniram e seus altos e baixos, mas o foco está mesmo na vida de Freddie, desde quando era um desconhecido funcionário de aeroporto, passando pela sua evolução e sucesso, a extravagância nos palcos, os amores, o modo de viver (sexo, drogas, bebida), o momento que descobre que é portador do HIV e, claro, muitos shows.

Alguns críticos reclamaram do filme ser muito raso, pois eu digo que a vida de Freddie foi intensa demais pra caber em tão pouco tempo – não que seja um filme curto, mas simplesmente não dá pra se aprofundar demais (mas garanto que passaria ainda mais um bom tempo no cinema, pra ver mais do Queen). Como muitos já disseram, o ator Rami Malek está muito bem no papel do personagem principal. O filme é emocionante, deixa saudades e, evidentemente, é feito pra cantar junto – solte a voz, que provavelmente as outras pessoas que estarão na sala com você farão o mesmo. Recomendo.

Olha o trailer aí!

Jamie Lee Curtis, 59, na capa da New York Mag

Belíssima, Jamie Lee Curtis, aos 59, na capa da New York Magazine. Outubro, mês do halloween, e o novo filme Halloween prestes a chegar às telonas. A personagem, Laurie, agora é uma avó e quer se vingar do serial killer Michael Myers. Mas, voltando à nossa atriz…ela está ótima, não acham? Ela fará 60 anos em novembro e é a prova de que as mulheres na “casa dos enta” estão com tudo!

A propósito, ela também é capa da Entertainment Weekly:

Projeto Felicidade: o livro

Para começar bem 2018 vou recomendar um livro que vai ficar com você o ano inteiro: “Projeto Felicidade”. Parece uma simples auto-ajuda, mas não é. A autora Gretchen Rubin mostra o caminho que ela percorreu para ser mais feliz na vida. Objetivos que procura atingir, mês a mês, com um planejamento bem delineado. São como resoluções de início de ano que seguem um plano de execução.

Uma coisa boa do formato que a autora escolheu é ver que a busca pela felicidade deve ser um processo contínuo, que permeia várias áreas da vida: trabalho, relacionamento familiar e a sua relação consigo mesmo são algumas delas. Gretchen propõe alguns exercícios diários que, você vai ver, em sua maior parte são simples de executar – e podem fazer uma diferença tremenda em sua vida! A todo instante, uma nova oportunidade aparece e o livro mostra caminhos para aproveitá-las da melhor forma.

Outra coisa bacana: a proposta apresentada por Gretchen é para um ano, então pode seguir tranquilo, que tem bastante tempo para executar tudo direitinho. Uma boa para começar bem 2018, não acham?

Aqui você encontra o livro para comprar:Projeto Felicidade

Baddie Winkle no Brasil

Existem vários perfis bacanas de pessoas mais velhas, no Instagram. Aqueles que servem de inspiração, sabe? Um desses perfis é o da Baddie Winkle, a “Glam-Ma” (Vovó Glamour). E não é que ela está no Brasil, desfilando os seus looks ousados? Veio para o Rio de Janeiro, em uma ação da Hotels.com, em que está cumprindo a sua listinha de “coisas para fazer antes de morrer”, a #BadAssBucketList.

Aí eu fui olhar a lista dela:

  1. Visitar as cataratas do Niagara
  2. Fazer drinks na laje de um bar em NY
  3. Fazer um touchdown com um jogador do Dallas Cowboy
  4. Andar de helicóptero sobre o Grand Canyon
  5. Sambar com cariocas no Rio de Janeiro
  6. Assistir um jogo de vôlei de praia em Ipanema
  7. Levar um príncipe ao Palácio de Buckinghan
  8. Assistir uma performance no Moulin Rouge, em Paris
  9. Cantar, dançar e beber em um pub irlandês
  10. Conhecer a Londres gay

E aí, o que acharam da lista dela? Já pensaram em fazer uma de “coisas a fazer antes de…” (dos 50 anos, de se aposentar, de morrer…você decide)?

Uma playlist para as crianças de mais de 40 anos

Feliz Dia das Crianças, gente!

Mas o que faz isso em um blog para pessoas que têm a partir de 40 anos? Já fomos crianças, ora essa, e a gente nunca deveria deixar de ser, pelo menos um pouquinho – fora que entre os leitores do blog muitos tem filhos.

Então vou deixar um presente para relembrar a infância dessa turminha: uma playlist no Spotify com aquelas músicas que passaram nas noites da Globo. Tem Pirlimpipim, Arca de Noé e Plunct Plact Zum da TV, Os Saltimbancos (do teatro) e Os Saltimbancos Trapalhões (do cinema). Ouçam e aproveitem!

Conheça os “perennials”, as pessoas “sem idade”

Mulheres de 40 anos e mesmo 50, em grande número não se sentem de “meia-idade” – o que a gente já havia colocado aqui no blog algumas vezes, de outras formas, foi comprovado em pesquisa do Telegraph. A pesquisa foi feita com mais de 500 mulheres no Reino Unido, mas creio que reflete bem o que se passa aqui também.

Vi essa matéria no Telegraph graças à amiga Sam Shiraishi, do ótimo A Vida Quer, ela mesma na casa dos 40, como eu. Uma pesquisa mostrou dados interessantes: mais de 2/3 das mulheres que responderam acham que estão nos melhores anos de suas vidas, 59% sentem-se vibrantes e jovens como nunca e 84% apenas não se define pela idade. E, ainda, 80% acham que a sociedade não as vê como realmente são.

Muitas dessas mulheres não aparentam a idade que têm e não se identificam minimamente com o termo “meia-idade” como hoje se define. A pesquisa foi feita pelo grupo Super Human e uma das fundadoras, Rebeca Rhodes, acha que as empresas têm muito foco nos chamados millenials, mas esquecem o grande poder de compra de quem tem mais de 40 anos – algo grave, levando em conta que no Reino Unido 1/3 dos trabalhadores estarão acima dos 50 anos.O resultado? As mulheres mais velhas acabam usando produtos que foram desenvolvidos ao se pensar nas mulheres mais jovens.

O termo “meia-idade” está ficando obsoleto. As pessoas que têm por volta de 40 e 50 anos hoje são conhecidas como “perennials“. Pessoas de todas as idades, que têm amigos também de todas as idades, que curtem tecnologia, que sabem o que está acontecendo no mundo, são criativas, colaborativas, enfim, vivem de fato o mundo. Até o jeito de se vestir dessas pessoas não se identifica com o de “mais velhas” – até porque as que se sentem assim acabam por aparentar mesmo com mais idade. Não é que elas tenham que se vestir como “jovens”, mas usam um tipo de roupa que não tem idade, simples assim. As atrizes Julianne Moore, Emma Watson e Julia Roberts estariam nesse grupo “sem idade definida”.

As novas mulheres entre 40 e 50 anos têm mais confiança em si mesmas para trabalhar e emitir opinião, são ambiciosas (de modo positivo) e gostam de novos desafios, são ativas. No mesmo caminho, as empresas começam a definir seus clientes pelas preferências deles, não pela idade que têm – sem idade, como os perennials, cuja tradução, aliás, faz todo o sentido: são perenes. E, assim, as definições limitantes são ultrapassadas.

* A matéria completa sobre o assunto está aqui

Show: 20 anos de O Grande Encontro

Ainda estou de férias e hoje vou a um show lindo: O Grande Encontro 20 Anos, com Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo. Eu ainda tenho os CDs (!) daqueles shows de décadas atrás, lindos de se acabar, mas não havia ido a eles. Então esta será a noite de cantar junto e me emocionar com essas três estrelas da música brasileira (no primeiro CD também tinha Zé Ramalho, mas ele saiu do projeto, infelizmente).

O show será esta noite no Classic Hall, aqui no Recife, e está com uma novidade maravilhosa: ingressos sociais pra ajudar os desabrigados da chuva, por 30 reais + 2kg de alimentos não perecíveis. Bora, gente? Vai ser massa!

Pra já ir entrando no clima, olha aí o link para as músicas do show no Spotify:

P.S. Agradecimentos à assessoria do show pelos ingressos <3

Facilidades no celular para quem dirige

Já contei aqui que não dirijo, né? Tenho total pânico de direção e nem lembro quando minha carteira de motorista perdeu a validade. É algo que prometi resolver #depoisdos40, mas ainda não tenho previsão de quando farei algo a respeito. Mas, por esses dias fiquei sabendo de duas novidades bacanas para o celular de quem dirige e não podia deixar de publicar aqui no blog:

  • Google Maps para estacionar – Dá pra salvar no Google Maps o lugar onde você estacionou. Muito bom, né? Não precisa tirar foto do lugar e muito menos ficar puxando pela memória o lugar onde deixou o carro. Basta abrir o Google Maps, clicar no ponto azul que indica o lugar exato onde você está e em “salvar local de estacionamento” (P) ou “definir lugar de estacionamento’ (e for iPhone) e pronto.

  • App para lavagem de carro – Essa é pra quem mora aqui no Recife. O aplicativo se chama Lavô, é de Brasília, já existe em outros estados e agora faz sucesso aqui na capital pernambucana, com milhares de downloads. A lavagem é a seco, com cera de carnaúba, bem ecológica e pode ser feita no local onde o cliente estiver – comodidade é tudo, né?. Achei bacana em tudo! Tem mais informações no site, onde você também pode baixar o app – http://lavo.online/

Curtiram? Vou tentar trazer mais novidades em aplicativos aqui pro blog. Afinal, se celular já é bom com suas redes sociais e pra acessar o blog, pode ser ainda melhor quando se torna uma ferramenta pra facilitar a vida, certo?