Piquenique do equilíbrio #VivaPositivamente

10411088_542533645846269_405583728123613629_n

10659440_542535779179389_7626432910125558116_n

Quem me acompanha em outras redes sociais viu que no mês passado postei algumas fotos de um piquenique lindo! O que isso tem a ver com o Novos40? Não foi um piquenique qualquer. Foi lindo, gostoso, com decoração fantástica, comidas gostosas e gente bacana em uma paisagem magnífica – nada menos do que o jardim do MAM, no Rio de Janeiro – é certo, mas também foi instrutivo: tratou-se de mais uma ação do #VivaPositivamente, coletivo de formadores de opinião da Coca-Cola que tem por meta divulgar ações de saúde e meio-ambiente.

10475524_542531865846447_1525840571969693071_n

Estávamos, eu e outros blogueiros, ali reunidos com o médico Vitor Matsudo, sobre o qual eu havia feito post no meu antigo blog, o Bolsa de Novidades, e com a nutricionista Claudia Cravo para conversarmos sobre Balanço Energético. Aí você entende  o que isso tem a ver conosco, pessoas que estão por volta dos 40 anos. Trata-se daquele equilíbrio que a gente tanto fala durante toda a vida: se comeu, tem que gastar; as comidas “gordas” e as “magras”; a compensação que a gente sabe bem que é o que poderia nos dar um corpo mais saudável – e até mais bonito.

A nutricionista Claudia Cravo e o médico Victor Matsudo

A nutricionista Claudia Cravo e o médico Victor Matsudo

Olha aí algumas dicas que os profissionais da saúde nos deram:

 * Mexa-se! Não precisa ser atleta, basta se mexer, sair do sedentarismo, que é a segunda maior causa de mortes no mundo! Suba escadas, ande até a parada de ônibus mais longe, deixe o carro em casa e vá a pé, sempre que possível. O ideal é se movimentar 30 minutos por dia, mas deixa te dar uma boa notícia: podem ser três vezes de dez minutinhos.

* A preguiça é grande até pra se mexer? Então fica em pé, criatura! Pelo menos cinco minutinhos em pé já fazem bem ao seu corpo.

* Para de tomar leite e comer glúten é fundamental? Não, não é. Não se recomenda que ninguém se empanturre de leite, mas parar tudo de vez, só se for comprovado que você tem intolerância ou alergia – vá a um médico verificar isso. Ficar sentindo a barriga cheia demais depois que toma ou come algo derivado de leite pode ser um sinal.

 * Depois do exercício físico o corpo continua queimando calorias. Então vá beber a sua água e deixe pra comer só 30 minutinhos depois, pra ter proveito total do que gastou.

* Pode tomar refrigerante, comer brigadeiro e coxinha e outras coisas assim? Se não houver restrição médica, pode sim! O negócio é que antigamente isso era comida de festa, em final de semana e agora muita gente quer isso todos os dias, como uma refeição trivial – aí não dá, né? Equilíbrio é a palavra aqui!

* Come aqui, gasta ali…pronto, chegamos à fórmula desejada do balanço energético positivo! Nada sobrando, nada faltando, apenas tudo equilibrado.

Eu gosto muito disso de saber que equilibrando dá pra fazer – quase – tudo. É que eu acho (e já perguntei a médicos, que afirmaram que eu estou certa) que se estressar com o que vai comer ou se obrigar a fazer um esporte que odeia é tão estressante que não pode fazer tão bem. Sim, ainda estou precisando equilibrar mais, mas já comecei a fazer a minha parte. Aliás, pra quem estranha ser a Coca-Cola à frente de um projeto de vida saudável, saiba que não há nada o que estranhar: trata-se, repito, de equilíbrio!

Nem pense em dizer que é tarde para começar! Equilíbrio energético, comida mais saudável no seu prato, exercícios (mesmo moderados) e, consequentemente, mais saúde, são coisas que você pode começar em qualquer idade! Isso inclui a gente, que está nesses #Novos40. Afinal, se a gente quer mostrar que os 40 anos de idade de hoje são bem diferentes do que aquele sedentarismo, “acabadismo”, “crise dos enta” e tudo mais que acreditavam há tempos atrás, é porque a bola está conosco mesmo! Então vamos jogar nesse time da saúde!

A turma do #VivaPositivamente

A turma do #VivaPositivamente

10421521_542531249179842_9040959954392061327_n

 P.S. quanto ao piquenique em si: que coisa mais linda! Muito material reaproveitado na decoração, almofadas e toalha xadrez gigante, pra todo mundo ficar confortável, comidas gostosas – desde saladas a brigadeiro, passando por sanduichinhos e bolos maravilhosos. E isso de ser no jardim do MAM, em pleno “Ridichanêaro”: ô, cidade linda, meu Deus! Fazia tempos que não ia lá e o pensamento que ficou foi: preciso voltar com mais tempo, para visitar e passear bastante.

* Imagens – Otagai Mídias Sociais

Menos sódio, mais saúde

10313354_532792433487057_6466537716628264419_n

Recentemente fui a São Paulo participar de mais um encontro do grupo #VivaPositivamente, iniciativa da Coca-Cola que reúne reúne blogueiros que curtem escrever sobre saúde e responsabilidade ambiental. Desta vez o encontro foi sobre comida com menos sal – por que devemos diminuir a quantidade, quais as consequências para o organismo e até aprendemos algumas receitas! Quem estava à frente dando as dicas era a – excelente – nutricionista Maria Cecília Corsi, no belo espaço Livlight, no Itaim Bibi, em São Paulo.

10592966_10152691169688086_5433920265345002159_n

O motivo do assunto? Basta dizer que a Organização Mundial de Saúde recomenda que o consumo diário de sódio seja de até cinco gramas ao dia, mas no Brasil a média de consumo é de quase 12 gramas – mais do que o dobro! Isso faz um mal danado! O excesso de sódio aumenta a pressão, sobrecarrega o coração e rins, aumento de peso e várias outras coisas ruins*. Como você bem deve saber, ele está em diversos produtos, mas principalmente no tempero mais consumido em todo o mundo: sal. Então, nesse encontro nós não fizemos apenas escutar a respeito de saúde, a Cecília Corsi nos deu uma aula sobre como diminuir a ingestão de sal na comida usando outros temperos.

10345581_532794196820214_2790638809450969973_n

Foi um dia aprendendo receitas maravilhosas, experimentando sabores ótimos e sentindo o sabor de temperos fantásticos! Claro que ainda teve o big bônus: experimentamos vários pratos em que foram usados pouco ou nenhum sal no preparo, como filé com crosta de pão e ervas, sopa de cenoura com pão de linhaça e um pãozinho de queijo maravilhoso, entre outros. Tudo levíssimo e divino! Tenho receitas de alguns pratos servidos, se quiserem, avisem.

10590509_532792743487026_3909848378606615847_n

10629730_532795043486796_3055212536952639201_n

Bem, eu que tenho pressão um pouco alta e tomo remédio pra isso diariamente há uns dois anos – genética e um longo período de estresse me deram esse péssimo “presente” – gostei bastante do encontro. Já tenho tentado diminuir um pouco da quantidade de sal, diariamente. Foi bom saber que normalmente não precisa eliminar por completo – até porque, como já disse, há sódio em outros alimentos – mas dá pra diminuir um bocadinho do consumo com boa vontade e explorando novos sabores. É uma dica não só para quem já chegou aos 40, porque mesmo as chances de problemas pelo excesso de sódio serem mais fáceis de encontrar à medida que ficamos mais velhos, isso pode acontecer com qualquer um. Então exija mais do seu paladar, apresentando novos temperos e sabores a ele – será algo prazeroso e saudável.

* Saiba outros dados sobre consumo de sódio no Brasil no blog de Saúde do Governo Federal

P.S. No final do encontro a Sam Shiraishi fez um hangout com a nutricionista Maria Cecília Corsi que vale a pena conferir. Dá uma olhada clicando aqui.

Fotos: Otagai Mídias Sociais e Sam Shiraishi