Festival Vegetariano Delícia, no Recife

Paella de Vegetais. Foto de Gustavo Gloria (Divulgação)

Olha aí a oportunidade de conhecer comida vegetariana e saber que ela pode ser cheia de sabores deliciosos: começa hoje a segunda edição do Veggie’s Life, festival vegetariano que o Grupo Cantu, de hortifruti, faz com o restaurante Dali Cocina.

Quem comanda tudo é o chef Robson Lustosa, que fez dois menus para a ocasião, ambos com entrada, prato principal e sobremesa (59,90 reais, cada menu completo). Um cardápío é ovolactovegetariano e outro totalmente vegano. É bem interessante ser surpreendida e ver que esse tipo de comida vai bem além das saladas.Entre os pratos estão “polpettini de cogumelos ao creme de ervas com julienne de crêpe”, “kafta de lentilha”, “bricks de cogumelos e algas com molho de tofu e gergelim” e sobremesas, como o “gateau de cacau, banana e nozes com calda de caramelo e cacau”, entre outras maravilhas.

Gateau Cacau. Foto de Gustavo Gloria (Divulgação)

Acho que o Veggie’s Life é, obviamente, maravilhoso pra quem já é vegetariano/vegano, mas é principalmente a oportunidade para trazer algo novo e saudável ao paladar de quem come de tudo, mas quer algo diferente que seja, ainda por cima, saudável. Então aproveita, que o festival começa hoje e vai até o dia 16 de abril – tanto para almoço como para jantar.

Saiba mais sobre a Cantu e sobre o Dali Cocina.

Hambúrguer de gente grande

Dia desses fui convidada para visitar a Kwai Burger, uma casa daqui do Recife especializada em hambúrguer artesanal. Sério, tudo muito gostoso, de primeira qualidade e me veio a ideia de fazer um post com o nome de “se é pra comer hambúrguer, escolha um que valha a pena”. Até que o dono da hamburgueria, o …., me veio com uma frase: “gente mais velha tem preconceito com hambúrguer, com sanduíche de forma geral. Acha que é coisa de adolescente”.

Kwai burguer hamburguer hamburger gourmet artesanal

Bem, é o dono da casa e está por volta dos 40 anos de idade, então falou com propriedade. Ele me disse que é mais comum ter pessoas mais jovens por lá, que os mais “adultos” tem alguma resistência, porque acham que hambúrguer não pode ser comido “a título” de almoço ou jantar e, ainda, que seria uma “junkie food”.

Acho que é assim pra mim. É raro comer hambúrguer como almoço, mas, veja bem, é porque  se for pensar nisso, só vou me ligar nos fast foods, sem um “plus”, além de encher a barriga e ter um sabor bonzinho. Mas a coisa muda completamente de figura se você pensar em um prato elaborado com carnes selecionadas, em pão de primeira, com saladas deliciosas, molhos caprichados e apresentação bonita a coisa muda de figura! Afinal, tem proteína, carboidrato, verdes, bons ingredientes – um prato completo, feito da melhor forma, com sabor e – sim! – saúde. Hambúrguer de gente grande, de responsa!

Na foto acima tem hambúrguer feito com carne de cordeiro e hortelã, tem queijo gruyere, tem o disquinho feito com cortes nobres e, creia, até uma versão vegetariana – e deliciosa! Bom, se é para ter o sanduíche como almoço ou jantar, a dica é procurar uma boa casa que faça o prato de maneira artesanal, com bom sabor, sem abrir mão da qualidade da refeição. Essa é a dica!

Makis Place e seus temakis diferentes

Um dos principais programas pra quem está na casa dos 40 é sair pra comer, certo? Já faz tempo que me propus a experimentar novos sabores e conhecer novos lugares sempre que possível, por prazer.

makis place 1

Foi dentro dessa proposta, de voltar a provar algo que não curtia muito – o temaki –  que aceitei o convite para conhecer o Makis Place Recife, no bairro do Derby.. A unidade  é uma franqueada master de uma rede que já existe em várias cidades. Chama atenção a alta qualidade da matéria-prima usada  – alga é bem nova e crocante, enquanto o salmão, assim como outros peixes usados na casa, não é congelado – vem do Chile apenas altamente resfriado. Assim, não há o que derreter e o sabor não fica comprometido. Não há o serviço de delivery simplesmente porque não há como garantir que, com o transporte, a qualidade ficaria a mesma. Todas as unidades da Makes tem os mesmos fornecedores.

temaki flokis

Além de temakis tradicionais, o cardápio também tem sabores diferentes. Destaco os que tem “flokis” – , em vez de arroz, usam flocos desse grão. Como absorvem bem o sabor do peixe e do que mais vier junto – inclusive os molhos – ficam surpreendentemente gostosos. Outra coisa diferente que experimentei foi um temaki quente de cogumelhos. Delicioso! Aliás, a casa investe em ingredientes diferentes, como um molho de limão e laranja, queijo brie ou salmão defumado e ainda tem um bom cardápio vegano.

Os preços  da Makis Place cabem no bolso e há algumas promoções bem boas, todos os dias.Curti e recomendo. As fotos acima eu peguei na página da casa no Facebook – dá lá uma olhada pra ver outros sabores.