Banco de Currículos para +50

Quanto mais velho, mais difícil conseguir uma colocação no mercado de trabalho. Convenhamos: a realidade é essa. Mas essas pessoas podem ter muito a acrescentar às empresas, com a sua experiência, vontade de mostrar trabalho e conhecimentos adquiridos ao longo do tempo. É bom para as empresas e para as pessoas, que se mantém motivadas (não são raras as histórias de pessoas que têm um declínio rápido da saúde assim que deixam de trabalhar).

Então, para juntar essas pessoas mais maduras, com bom currículo, e empresas eis que surge a MaturiJobs, plataforma de currículos voltada para pessoas que têm mais de 50 anos de idade. Os ‘Novos40″ ainda não estão lá, mas é bom lembrar que não está tão longe assim, né? Achei a ideia sensacional! Vale dar uma olhada. Empresas também podem se cadastrar para receber esses profissionais.

P.S. Aproveitando o tema, olha outro banco de currículos bacana: o Contrate uma Mãe é voltado para as mães que querem voltar ao mercado de trabalho. As empresas que se dispõem a contratá-las também podem se cadastrar. Bacana, não acham?

Pessoas mais velhas e o mercado de trabalho

Um texto recente do Fórum Econômico Mundial – Weforum – mostra que a pirâmide da idade para o mercado de trabalho está se invertendo: com o avanço da idade da população mundial, os 50 anos, que eram vistos como um “pôr-do-sol”, ou seja, quase a reta final para a vida produtiva de uma pessoa, hoje é vista como um ponto de partida para novas jornadas. Isso tem acontecido de modo muito evidente em países desenvolvidos: pessoas mais velhas que continuam trabalhando, normalmente. No Reino Unido a população de 60 anos de idade em postos de trabalho é crescente.

É uma questão lógica, que vem com o envelhecimento da população: de novo no Reino Unido calcula-se que 12 milhões de pessoas devam se aposentar entre os anos 2012 e 2022, mas só sete milhões ocuparão esses postos de trabalho. Além disso, as taxas de natalidade se mantêm baixas. No Japão, país com a maior expectativa de vida, também há uma batalha pra preencher esses postos de trabalho com jovens.

Solução: algumas empresas estão procurando manter os funcionários mais experientes. Alguns se aposentam, mas continuam trabalhando. Falamos aqui de trabalho altamente qualificado mesmo! Pela mesma alta capacidade apresentada, também vem aumentando a quantidade de empreendedores mais velhos – pessoas que a partir dos 50 começam a montar as suas próprias empresas. As empresas estão acompanhando a mudança demográfica: para uma população mais velha e capacitada, que pode suprir os espaços nos postos de trabalho, dá-se melhores condições e benefícios. Pelo menos é o que acontece nos países mais desenvolvidos.

O texto completo do Weforum você vê aqui.

Cinco Dicas para aguentar oito horas diárias de trabalho

pausa do cafezinho

Oito horas de trabalho que, na verdade, são doze, se contarmos as duas horas de almoço, se a sua jornada é igual a minha. Mais duas horas, se igual a mim, você passa uma hora no ônibus indo-e-voltando ao trabalho (menos que isso quando consigo uma caroninha – IÊÊII!!!). Então sua lombar sofre, sua pele se lasca, até seu cabelo sente! O que fazer? Tenho umas dicas básicas. Confesso que nem sempre sigo todas ao pé da letra, apesar de saber bem direitinho – vou marcar as que sigo mais, só pra vocês saberem, tá? Vamos tentar seguir, que é pro corpo e a beleza da gente nos agradecerem com mais tempo de saúde e boniteza – a gente mesmo e o mundo nos agradecem (sem falsa modéstia, gente rs).

pause

  1. A cada uma hora sentados, dá uma levantadinha de cinco minutinhos, faz favor. Vai ao banheiro, vai até a máquina de café ou à copa, à mesa da amiga…a qualquer lugar, mas VAI! Tem que fazer o sangue circular dentro desse corpitcho! Pode parecer ridículo, mas essa eu aprendi com o dr. Victor Matsudo, autoridade no assunto “saúde x sedentarismo”
  2. Compre uma garrafa bem linda pra você, daquelas que você vai deixar todo mundo com inveja. Comprou? Pronto. Agora encha ela de água, suco ou chá (sem açúcar, por favor) e vai tomando ao longo do dia). Se o seu ambiente de trabalho for no ar condicionado, vai livrar da desidratação que essa maquininha provoca e um chá quentinho é uma boa opção – hibisco, camomila, erva-doce são ótimas opções. Se faz calor uma água geladinha já basta.
  3. Coloque as pernas num lugar um tico mais alto que o chão. Existem uns materiais, como “pedais de máquina de costura antigas” apropriados pra isso, mas se sua empresa não tiver (alô, segurança do trabalho!), uma caixa mais alta resolve. Sua lombar agradece.
  4. Olha o lanche! A pipoca, fruta, bolachinha…seja lá o que for, que vai fazer você não passar tanto tempo de barriga vazia! Sabe aquilo de comer a cada três horas? Eu não sei se é o tempo certo, mas eu mas a minha barriga dá um certo “alerta” desde criança, do tempo que eu ficava na casa da minha avó, às 10h da manhã e às 16h e é quando eu como alguma coisinha antes de almoçar e antes de largar pra jantar (o horário da tarde acho ainda mais importante, porque daqui que eu largue e chegue em casa, tome um banho e vá jantar, demoooora). Os horários não precisam ser precisos e nem precisa ser o MEGA lanche, mas a pausa rapidinha me basta.
  5. Aquela paradinha estratégica de cinco minutinhos pra saber a fofoca do dia, rir da leseira que sua tia mandou, ver o meme que tá rolando por aí e cair na gargalhada pode parecer perda de tempo…mas é coisa assim que faz você não ficar chato, não levar tudo a sério demais e, pasme, conseguir levar o seu trabalho adiante. São poucos minutinhos de uma bobagenzinha de nada que fazem o resto do dia de seriedade, planilhas, planejamentos, relatórios e tudo mais fluírem bem melhor. Rir faz bem pra saúde do corpo e do trabalho em grupo! Se seu chefe reclamar, chama ele pra rir junto!

change

Quando a gente diz que “o corpo é uma máquina”, vamos lembrar que ela não é feita de metais e fios e, mesmo que fosse, precisaria de tempo para manutenções. Assim, nosso corpo também precisa dessas pausas preciosas. Lembre de fazè-las! Vai ver que são coisas bem simples, que podem entrar na rotina sem esforço algum e fazem uma diferença tremenda! Como tudo na vida, é uma questão de hábito.

E a camisa xadrez do São João?

Acabou junho, passaram os arraiás de Santos Antônio, João e Pedro. E as camisas xadrez que você comprou pras festas, apenas lava pra tirar o fedor de fumaça das fogueiras e guarda num armário até o próximo ano? Olha, se tiver sido esperto, comprou cores bem lindas e vai continuar usando o resto do ano. Até porque, aqui no blog, que não é de moda, mas de vez em quando tem post a respeito, você já sabe que a máxima é “usar o que está com vontade’, de boas, que a esta altura do campeonato a gente não vê motivo algum pra dar satisfação a ninguém sobre isso.

Mas, se quiser mais uma motivação pra continuar a usar seus ‘xadrezes’, aqui vai: combina super com o inverno, mesmo que ele seja só uma chuvinha aqui e outra acolá. Então aqui vão algumas inspirações na estampa:

 checkered xadrez roupa camisa 1

checkered xadrez camisa 2

Imagens de: Steal the Look, BaldingMen, Carerr Girl Daily, Gurls, WhoWhatWear, Mamabee, Stylecaster

Tênis para usar no trabalho

Como é o ambiente de trabalho de sua empresa? Muito formal, totalmente informal ou fica no meio termo? Eu tenho a sorte (eu acho, pelo menos) de trabalhar em uma empresa que tem como fim a “inovação”, então tem muita gente de Tecnologia, Comunicação, Design e afins, gente que, em sua maioria, não curte muita formalidade no seu dia a dia. Então tem quem vá trabalhar calçando chinelos mesmo, mas boa parte vai usando tênis ou sapatilhas (o grupo feminino, essencialmente, acho que poucos rapazes usam as chamadas “flats”).

O tênis dá um “frescor”, um arzinho mais descontraído e até divertido pro visual e eu acho isso bem bacana. Mas, se no lugar onde você trabalha é tranquilo pra ir de tênis, mas você não quer ir com cara de “vim direto da malhação” ou se não é tão comum assim o uso, mas você quer “ousar” um pouco, encontrei umas imagens de “looks” bem bacanas. Dá uma olhada!

tênis para trabalhar 1

tenis sneaker work trabalho

tênis para trabalhar 2

tenis para trabalhar

wear seneakers tenis para traabalho to work

Releve a cara de pós-adolescente de alguns modelos das imagens acima, os estilos cabem muito bem pra gente de qualquer idade, é tudo uma questão de gosto e adequações. Ficam aí as ideias!

Estudo diz que quem tem mais de 40 anos deveria trabalhar menos

relogiodeponto pb horas trabalho work clock

Quantas horas você trabalha por semana? Há um estudo recente que diz que pessoas a partir dos 40 anos deveriam trabalhar apenas três vezes por semana, porque, assim, “renderiam” melhor. O desempenho cognitivo das pessoas “de meia-idade” (ai!) funcionaria melhor para quem trabalhasse até 25 horas semanais (na verdade, entre 25 e 30 horas para homens e entre 22 e 27 para mulheres, comparado a quem trabalha 55 horas semanais.

Detalhe: esse é o resultado de um trabalho científico sério, publicado Melbourne Institute Worker Paper, na Austrália, depois de uma pesquisa feita com três mil homens e 3500 mulheres. O estudo tem um contraponto: na mesma medida que trabalhar estimula a atividade cerebral, o excesso de tempo trabalhando diminuiria as funções cognitivas. A causa disso seria a fadiga e o estresse – aí chega naquele ponto em que a gente não rende mais nada.

Faz sentido, né? O que você acha disso? Eu acho tudo bem interessante, mas duvido muito que conseguisse dar conta de tudo que há pra fazer indo apenas três vezes por semana. Ia dar não, hein.

=> Fiquei sabendo desse estudo pela amiga Ju Lopes, que me passou esse link. Quem quiser ver a publicação original sobre o estudo (em inglês), clica aqui

Jeans: o nome é “versatilidade”

Acho que já disse a vocês que trabalho em um instituto de inovação. Lugar descontraído, com muita gente da área de Tecnologia trabalhando, é comum encontrar pessoas de bermuda, camiseta e chinelo pelos corredores. A parte em que trabalho, a Comunicação, é junto de toda a área administrativa, onde a maioria não vai tão à vontade quanto o pessoal de Tech, mas, ainda assim, não chega a ser muito formal. Aí o que acontece? A maioria apela para o jeans-com-alguma coisa. Eu mesma quase sempre estou nessa vibe.

O jeans é uma peça coringa e tem inúmeros jeitos de usar. Duvida? Olha essas imagens abaixo.

jeans no trabalho denim outfit for work 1

outfit denim work jeans para trabalhar

jeans para homens no trabalho men outfit work denim

Simples, descontraído, romântico, sofisticado e até formal. Dá pra variar muito de estilo com o jeans – seja em calça, jaqueta, saia, vestido…taí algo que você consegue “transformar” com facilidade. Então, se tem dúvida do que vestir para ir ao trabalho ou se o caso é de preguiça mesmo em pensar em algo mais elaborado, nem se abale em perder tempo (a esta altura do campeonato, já sabe que nem vale a pena): pegue seu jeans preferido e vá por aí!

Lição de uma dançarina de 102 anos: boas lembranças

Essa senhorinha na cama é a Alice Baker, de 102 anos. Durante a época do Harlem Renaissance (Renascimento Harlem), movimento cultural que aconteceu nos Estados Unidos entre o final dos anos 1920 e inicio dos 1930, que atraía atenções para a cultura negra e seus artistas, ela era dançarina.

Então levaram para Alice alguns vídeos em que ela aparece dançando em várias apresentações – uma coisa realmente linda! Eis que ela não só se reconhece, como se anima bastante e acha tudo fabuloso! Mas fiquem atentos ao que ela diz: “Eu costumava dizer para mim mesma: ‘eu estou sendo paga para fazer algo que eu gosto de fazer e que faria de graça, simplesmente porque eu me divertia fazendo“.Aliás, em outro momento do vídeo (no 3:25), quando perguntada sobre o que sentiu em ver a si mesma dançando, nos vídeos, ela responde> “Eu gostaria de poder sair dessa cama e fazer tudo de novo“.

Enfim, investir em bons momentos, em fazer coisas que se gosta, como se pode ver, é importante não só no presente, mas também para ter boas lembranças no futuro! Uma boa lição para quem, com nós, está nesse início de fase dos anos “enta”. Que a gente cultive cada vez mais bons momentos, assim como os de Alice, para sorrir bastante, mais tarde.

Mudar de carreira depois dos 40: será que dá?

mudar carreira depois dos 40

Um ano novinho em folha vindo por aí e muita gente começa a fazer planos para os dias que estão por vir. Isso inclui, algumas vezes, mudar de carreira. Mas, a gente sabe: isso já não é tão fácil, menos ainda para quem já passou dos 40 anos. Mas não pense que é tarde demais, ainda dá pra mudar, sim, em qualquer idade! A questão é que você vai ter que se dedicar bastante a isso, como teria com qualquer outro negócio, mas aqui a questão é mostrar o seu diferencial e as vantagens de contratarem uma pessoa com mais idade.

A questão da experiência pode ser bem positiva, se mostrada do modo correto. É possível, afinal, que você tenha passado por situações que os mais jovens ainda não vivenciaram e saberá com mais facilidade como agir naquele momento. Também pode ser que, a esta altura do campeonato, você já tenha formado uma boa rede de relacionamentos – isso conta bastante, em qualquer tipo de trabalho. Além disso, já sabe que comportamentos podem atrapalhar o sucesso de uma carreira e já tem maturidade para saber como lidar com diversos públicos.

Bem, o Uol publicou uma matéria bem interessante, com dicas para quem quer mudar de carreira mas acha que já passou da idade. Pode tratar de arregaçar as mangas e “botar pra moer”! Ainda dá tempo de traçar e seguir novos rumos, sim!

Como entrar no mercado de trabalho depois de fazer 40 anos?

Vi esse vídeo bem bacana no site da revista Exame e percebi que combina muito com o Novos40. Nele o empresário Carlos Felícimo Ferreira, fundador do Group4, empresa que tem, entre suas atividades, o recrutamento de profissionais para grandes grupos fala a respeito de contratações de pessoas que tem a partir dos 40 anos de idade.

Será que o mercado de trabalho abre portas para quem já entrou nos “enta” ou não há chances disso acontecer? Que fatores estão envolvidos? Qual a importância da idade nisso tudo? O que será mais importante para garantir o sucesso em uma oportunidade?

Bem, só para citar um exemplo, que não é exatamente “entrar” no mercado de trabalho,, mas de mudança de caminho, não tenho do que reclamar: mudei de emprego em dezembro passado, a dois meses de completar 40 anos. Saí de uma empresa em que gostava de trabalhar, mas, para dar uma sacolejada na criatividade eu necessitava de algo novo, então vim trabalhar em outra empresa, que eu já conhecia e admirava, e estou bem feliz. Melhor ainda: há um tempinho encontrei uma colega que tem uma assessoria de imprensa que confessou a mim e à minha atual chefe que só estava esperando que eu saísse de onde estou hoje (entrei como temporária, mas acabei ficando permanente) para me fazer uma proposta. Bom sinal, não acham?

Enfim, confiram o vídeo acima, que ele traz boas dicas! Caso você esteja na turma que passou dos 40 e está à procura de uma oportunidade no mercado de trabalho, desejo muito sucesso!