Festival Vegetariano Delícia, no Recife

Paella de Vegetais. Foto de Gustavo Gloria (Divulgação)

Olha aí a oportunidade de conhecer comida vegetariana e saber que ela pode ser cheia de sabores deliciosos: começa hoje a segunda edição do Veggie’s Life, festival vegetariano que o Grupo Cantu, de hortifruti, faz com o restaurante Dali Cocina.

Quem comanda tudo é o chef Robson Lustosa, que fez dois menus para a ocasião, ambos com entrada, prato principal e sobremesa (59,90 reais, cada menu completo). Um cardápío é ovolactovegetariano e outro totalmente vegano. É bem interessante ser surpreendida e ver que esse tipo de comida vai bem além das saladas.Entre os pratos estão “polpettini de cogumelos ao creme de ervas com julienne de crêpe”, “kafta de lentilha”, “bricks de cogumelos e algas com molho de tofu e gergelim” e sobremesas, como o “gateau de cacau, banana e nozes com calda de caramelo e cacau”, entre outras maravilhas.

Gateau Cacau. Foto de Gustavo Gloria (Divulgação)

Acho que o Veggie’s Life é, obviamente, maravilhoso pra quem já é vegetariano/vegano, mas é principalmente a oportunidade para trazer algo novo e saudável ao paladar de quem come de tudo, mas quer algo diferente que seja, ainda por cima, saudável. Então aproveita, que o festival começa hoje e vai até o dia 16 de abril – tanto para almoço como para jantar.

Saiba mais sobre a Cantu e sobre o Dali Cocina.

Hambúrguer de gente grande

Dia desses fui convidada para visitar a Kwai Burger, uma casa daqui do Recife especializada em hambúrguer artesanal. Sério, tudo muito gostoso, de primeira qualidade e me veio a ideia de fazer um post com o nome de “se é pra comer hambúrguer, escolha um que valha a pena”. Até que o dono da hamburgueria, o …., me veio com uma frase: “gente mais velha tem preconceito com hambúrguer, com sanduíche de forma geral. Acha que é coisa de adolescente”.

Kwai burguer hamburguer hamburger gourmet artesanal

Bem, é o dono da casa e está por volta dos 40 anos de idade, então falou com propriedade. Ele me disse que é mais comum ter pessoas mais jovens por lá, que os mais “adultos” tem alguma resistência, porque acham que hambúrguer não pode ser comido “a título” de almoço ou jantar e, ainda, que seria uma “junkie food”.

Acho que é assim pra mim. É raro comer hambúrguer como almoço, mas, veja bem, é porque  se for pensar nisso, só vou me ligar nos fast foods, sem um “plus”, além de encher a barriga e ter um sabor bonzinho. Mas a coisa muda completamente de figura se você pensar em um prato elaborado com carnes selecionadas, em pão de primeira, com saladas deliciosas, molhos caprichados e apresentação bonita a coisa muda de figura! Afinal, tem proteína, carboidrato, verdes, bons ingredientes – um prato completo, feito da melhor forma, com sabor e – sim! – saúde. Hambúrguer de gente grande, de responsa!

Na foto acima tem hambúrguer feito com carne de cordeiro e hortelã, tem queijo gruyere, tem o disquinho feito com cortes nobres e, creia, até uma versão vegetariana – e deliciosa! Bom, se é para ter o sanduíche como almoço ou jantar, a dica é procurar uma boa casa que faça o prato de maneira artesanal, com bom sabor, sem abrir mão da qualidade da refeição. Essa é a dica!

Dicas para cuidar da pele para pessoas esquecidas

lavar rosto pele jovem

Nunca fui a que passa muitos cremes na pele, sabe? Não sei se é preguiça ou esquecimento mesmo. Na adolescência só tomava jeito quando estava em fase de algum tratamento mais pesado contra acne. Acho que só de alguns anos pra cá tenho tentado ter o hábito de cuidar mais, de dar a devida atenção à pele, mas ainda não dedico o tempo ideal a isso. Então deixo aqui aquelas dicas “faça pelo menos isso, vá”, que é o que procuro fazer pra não ficar com a pele tão manchada (mais do que já é, problema típico de quem tem sardas) e “encriquilhada” no futuro:

  1. Lave com o sabonete adequado. O meu é para pele oleosa com tendência a acne. Bem, eu lavo o rosto e escovo os dentes assim que acordo e logo que chego em casa, após o trabalho, então faço logo com o sabonete correto. Ficam lá na pia, um comum, pra lavar as mãos, e ele. Mas uma dica é deixá-lo dentro do box do banho. Então você lava o corpo com um e troca pelo específico quando lavar o rosto. Sim, porque o banho você não esquece de tomar, né?
  2. Esfoliar rosto e corpo – cada um com seu produto adequado, claro. Confesso que não lembro muito de esfoliar o corpo. Vale a mesma dica do sabonete: deixa dentro do box e lembra de fazer isso na hora do banho. Vale deixar uma daquelas cestinhas que pendura na torneira só com esses produtos “especiais” – vai ser um banho bem completo e vai ser mais difícil esquecer ou ter preguiça de fazer .
  3. “Use protetor solar”, já disse Bial. Sério, use mesmo, não só quando for à praia, mas também para ir ao trabalho, passear, ao supermercado, passear com o cachorro, cuidar do jardim…use! Eu confesso que preciso me esforçar pra lembrar de passar no corpo, mas tento. No rosto, faço questão de passar. Meu “segredo” é usar um que deixa a pele bem sequinha, que dá uma sensação bem agradável. Assim eu gosto tanto que acabo não esquecendo. Ah, tenho um protetor solar na pia, perto da pasta de dentes (cuidado pra não confundir!), já que nunca esqueço de escovar os dentes e outro na bolsa, em um bolso onde guardo cartão de ônibus e o crachá do trabalho.
  4. Hidrate seu corpo, por dentro e por fora. Tome bastante líquido, isso você sabe bem que é necessário, não só pra deixar a pele e o cabelo bacanas, mas pra “lubrificar” o seu corpo por dentro e deixar a sua “máquina” funcionando bem.  Eu gosto bastante de beber água, então não tenho problemas com isso, mas deixo um copão cheio na minha mesa do trabalho e outro na mesinha de cabeceira do meu quarto, pra nunca ter a desculpa da “preguiça de pegar água longe”. Já para passar cremes hidratantes no corpo,  eu deixo ao lado da cama, pra passar pelo menos na hora de dormir. Pois é, nisso ainda estou falhando.

Sim, eu sei que isso tudo é insuficiente pra garantir uma pele bonita, mas são passos simples e importantes para que ela não fique realmente em um estado ruim. Conselhos médicos são fundamentais pra saber o que é melhor pra sua pele, mas esses atos pequenos acima não fazem mal algum. Eles devem se tornar habituais – especialmente agora que estamos na casa dos 40 anos. Aqui a questão não é aparência, mas a saúde da sua pele.