Plástica pra quê? – Entrevista!

cirurgia plastica

Esta semana tive um papo bem interessante com o cirurgião plástico pernambucano Ernani Coelho Alencar. Como as cirurgias têm sido cada vez mais procuradas para corrigir alguns problemas ou retocar partes do corpo para que as pessoas sintam-se melhores consigo e, ainda, estão mais acessíveis, achei por bem trazer essa conversa pra cá. Até porque depois dos 40, de acordo com o próprio médico, temos um público que já sabe no que quer ou não mexer no corpo e com poder aquisitivo pra fazer essas intervenções.

cirurgião plástico ernani coelho alencar

Vamos à entrevista

O que as pessoas com mais de 40 anos normalmente buscam quando pensam em fazer cirurgia plástica estética?

Hoje em dia as pessoas, especificamente, as mulheres de 40 anos são muito diferentes do que eram há alguns anos. Elas têm muito cuidado com o corpo, frequentam academia e fazem dieta. Entre os 35 e 40 algumas estão no pós última gravidez, então querem “arrumar a casa”, cuidar do que ficou fora do lugar, tirar o excesso de pele. É quando muitas colocam próteses nos seios e fazem lipoaspiração, este último também bem comum entre os homens, que querem tirar aquela gordurinha que não sai com facilidade na academia. 

Entre os 40 e os 50 anos é um momento de transição, em que algumas começam a se preocupar também com o rosto. No corpo, continuam as lipo, mas algumas, quando colocam as próteses de mama também já fazem a mastopexia, que é suspender os seios.

Quanto custa, em média, fazer uma cirurgia plástica, hoje?

Depende do local, da extensão e do que vai precisar, mas hoje, com 20 mil reais você faz plástica do que quiser, mesmo as combinadas (cirurgia de mais de uma parte do corpo, como próteses + lipoaspiração). É bem mais acessível do que muitos pensam. 

O que você destacaria de diferente entre as pessoas de 40 anos de hoje de um tempo atrás?

Há pouco tempo quem tinha 40 anos parecia mais com uma pessoa de 50. Hoje quem está por volta dos 40 anos de idade se confunde facilmente com quem tem 30 anos, especialmente no corpo, já que se cuidam bem. Como se cuidam mais, a pele é melhor e os resultados das cirurgias também se mostram cada vez melhores. A próxima geração, que hoje está começando os 20 anos, deveria ficar mais atenta aos de 40 de hoje, porque o sedentarismo e a obesidade estão aí, então é melhor se ligar logo. 

Quais são os motivos que levam alguém a passar por uma cirurgia plástica estética depois dos 40 anos?

Porque querem se sentir bem consigo, vestir uma roupa provocante, por exemplo, e se sentir bem. Algumas dessas pessoas até quiseram fazer antes, mas não tinham condições financeiras ou mesmo diziam que seria melhor “esperar” – por exemplo, erradamente se dizia que só poderiam fazer algum procedimento de mamas depois que engravidassem e tivessem filhos, quando até podem fazer antes. Os homens hoje também têm menos receio de assumir a própria vaidade. 

Depois dos 40 começam a se preocupar com o rosto. Na verdade, depois dos 45 anos vêm preocupações com rugas, linhas de expressão, flacidez do rosto.

O que mudou nas cirurgias plásticas de rosto?

A forma de fazer as cirurgias mudou, as técnicas são diferentes, menos invasivas. Aliás, de modo geral, as cirurgias são menos traumáticas e de recuperação mais rápida. No rosto, a pele não fica tão esticada, os resultados são bem mais naturais do que eram há algum tempo. Não ficam todos com um rosto padrão de quem fez plástica, tem-se um resultado bonito e harmônico, que é o que todos querem. Não querem ficar parecidas como uma pessoa famosa, mas apenas melhorar o que são. 

Por onde normalmente começam?

Normalmente é por algo simples, que não é cirurgia, como o botox. Hoje talvez poque popularizou, há quem fale mal de botox, digam que se usa sem precisar, mas é algo fantástico, nem cirurgia tem resultados tão bons e pode ser feito a cada seis meses, sem problemas.  Depois partem para outras coisas, como levantar pálpebras. 

O que destacaria nesse público de 40 anos?

Homens e mulheres, quando chegam nessa idade, sabem que não têm obrigação de dar satisfação a ninguém – se quer fazer, faz, não precisa pedir autorização a ninguém e nem precisa da opinião alheia. O paciente faz a cirurgia porque quer o melhor para si, querem se sentir bem consigo mesmos. Se há algo que incomoda, vão a um cirurgião plástico e mudam. 

É isso, gente. Não entendam a entrevista como um incentivo para que façam cirurgias plásticas, mas apenas um esclarecimento de como estão as coisas hoje e o que outras pessoas de 40 anos têm feito. Se está feliz do modo que está hoje, maravilha! Se tem vontade de fazer uma plástica, procure um bom profissional, cheque todas as referências e vá.

É lembrar que isso não vai resolver todos os seus problemas e que seus 20 anos não voltarão assim – mas, afinal, nós somos #Novos40, não precisamos voltar no tempo, precisamos é viver bem conosco!

  • O cirurgião plástico Ernani Coelho atende no Recife e em Caruaru e Petrolina. Você acha os contatos dele aqui.

Maquiagem com efeito “blur”

maquiagem make up base efeito blur effect

Quem já usou algum editor de imagens ou, pelo menos, o Instagram sabe do que se trata o efeito “blur”, ou seja, desfocado – ele dá uma certa “borrada” que faz com que a gente não perceba certos detalhes, aquilo que faz a gente dizer “minha pele ficou ótima nessa foto, queria esse filtro pra vida real”. Pois existe isso sim, gente. Várias marcas tem produtos com esse tal efeito blur, pra dar uma disfarçada melhor em manchas e ruguinhas, por exemplo.

Estive pesquisando alguns desses produtos, com objetivo de comprar um. Estou pendendo pra comprar esse da La Roche Posay na foto acima, apenas porque eu uso o gel de lavar o rosto da mesma marca e linha, pra peles bem oleosas, como a minha – sem contar que moro em uma cidade de clima quente e úmido, então quanto mais o produto tem a capacidade de deixar a pele sequinha, melhor pra mim. Mas fiz um resumo do que li sobre cada um desses produtos da foto:

  • Revitalift Blur Mágico, da L’Oreal – é chamado de “alisador instantâneo da pele”, por apagar em segundos a aparência (veja bem, só a aparência) de rugas e linhas de expressão. Serve para todos os tipos de pele.
  • Effaclar BB Blur, da La Roche Posay – não é apenas um primer, como alguns, ele já é uma base mesmo, então tem cor. Como toda a linha Effaclar, ele é feito para quem tem pele oleosa (eu uso o gel de limpeza do rosto há anos e gosto bastante). Esse é o que tenho pensado em comprar.
  • Pores no More, Dr. Brant – taí uma marca que eu não conhecia, mas sobre a qual já li bastante – só coisa boa. Não se trata de só um produto, mas de uma linha  que não apenas disfarçam os poros dilatados, mas tratam a oleosidade. Entre esses produtos – aí, sim! – tem um creme que dá um efeito “mate”, opaco, à pele.
  • Natura Blur Me – ajuda no controle da oleosidade e no disfarce de marcas de sinais, poros, rugas e de expressão, podendo ser utilizado com ou sem maquiagem.
  • Wonderblur – o slogan aqui é “Drops of Youth” (gotas de juventude), que já diz bem ao que veio. O produto é da The Body Shop e se mostra como um último passo na rotina de beleza de quem usa. Além de uniformizar e matificar a pele, inclusive diminuindo as linhas de expressão, dizem que a pele fica hidratada por até 12 horas – o que, no final das contas, também ajuda a pele a ter menos marcas, sem disfarces, depois de um tempo.

Então, mesmo quando não é uma solução definitiva, mas apenas um disfarce, em parte dos produtos, que achei com um pesquisa rápida, há também um “efeito pós” – usando um deles, depois de um tempo, pode dar uma boa melhorada na sua pele. E você, o que usa para ter esse effeito Blur?