Baddie Winkle no Brasil

Existem vários perfis bacanas de pessoas mais velhas, no Instagram. Aqueles que servem de inspiração, sabe? Um desses perfis é o da Baddie Winkle, a “Glam-Ma” (Vovó Glamour). E não é que ela está no Brasil, desfilando os seus looks ousados? Veio para o Rio de Janeiro, em uma ação da Hotels.com, em que está cumprindo a sua listinha de “coisas para fazer antes de morrer”, a #BadAssBucketList.

Aí eu fui olhar a lista dela:

  1. Visitar as cataratas do Niagara
  2. Fazer drinks na laje de um bar em NY
  3. Fazer um touchdown com um jogador do Dallas Cowboy
  4. Andar de helicóptero sobre o Grand Canyon
  5. Sambar com cariocas no Rio de Janeiro
  6. Assistir um jogo de vôlei de praia em Ipanema
  7. Levar um príncipe ao Palácio de Buckinghan
  8. Assistir uma performance no Moulin Rouge, em Paris
  9. Cantar, dançar e beber em um pub irlandês
  10. Conhecer a Londres gay

E aí, o que acharam da lista dela? Já pensaram em fazer uma de “coisas a fazer antes de…” (dos 50 anos, de se aposentar, de morrer…você decide)?

Evento para a maturidade, no Rio de Janeiro

Dica para quem está no Rio de Janeiro: hoje (05/07) e amanhã acontece na Varanda do Botafogo Praia Shopping o evento Saúde, Beleza & Bem Estar na Maturidade, com um bate-papo bacana sobre mudanças que acontecem com as pessoas após os 50 anos de idade. O encontro é promovido pela plataforma #Atitude50 e traz os seguintes assuntos:

  • Hoje (05/07)
    • Efeitos da menopausa na aparência e como melhorar a pele nessa fase da vida, com a dermatologista Graça Silveira
    • Relacionamentos: mitos e verdades pós 50 anos, com a terapeuta sexual Cristina Barros
  • Amanhã (06/07)
    • Inventários e questão de sucessão e familiares, com a juíza Andrea Pachá
    • Previdência privada, INSS e poupança como preparação para a aposentadoria, com a gestora de negócios Patricia Campos

O evento começa a partir das 19h no Varanda Botafogo Praia Shopping e a entrada é gratuita. Aproveitem!

Os +40 das Olimpíadas do Rio

Oksana Chusovitina, 41

Oksana Chusovitina, 41

A gente sabe que a maior parte dos atletas que estão competindo nas Olimpíadas do Rio de Janeiro é formada por gente bem novinha. Alguns ali são adolescentes mesmo. Na ginástica artística, por exemplo, tem gente de 13 anos de idade! Pois foi justamente nesse esporte que uma atleta chamou atenção por causa mesmo da idade: Oksana Chusovitina, que veio competir em uma Olimpíada pela sétima vez, aos 41 anos! Ela tem um filho de 17 anos, ou seja, ele é da idade de muita gente que concorre com essa atleta do Uzbequistão.  Pois fica ligadinho que hoje tem final de competição com ela!

Porém, Oksana não é a única atleta com mais de 40 anos competindo na Olimpíada do Rio de Janeiro. Nas provas equestres, por exemplo, temos Willian Fox-Pitt (47, Grã Bretanha), Steffen Petters (EUA, 51 anos), Beezie Madden (EUA, 52), Philip Dutton (EUA, 52), Mark Todd (Nova Zelândia, 60 anos) e a australiana Mary Hanna, que fará 62 anos em dezembro. Também no hipismo e com 62 anos tem Julie Brogham, da Nova Zelândia. Isso só pra citar alguns, já que é nas provas de hipismo que se encontra alguns dos atletas com idade mais avançada.

Tem mais: a primeira medalha de ouro olímpico da história do Vietnã veio de Hoang Xuan Vinh, de 41 anos, no tiro com pistola. A média de idade da equipe de tiro dos Estados Unidos é de 51 anos! E não pense que é só nas provas que talvez alguns pensem que exijam menos fôlego que os “acima dos 40” estão: olha o maratonista Meb Keflezighi, de 40 anos, pra provar isso – mesma prova do australiano Scott Westcott, de 41 anos. Do Brasil a atleta com mais idade é Janice Teixeira, do tiro, que tem 54 anos e supera um AVC (!!!).

A gente sabe que a grande maioria desses atletas de elite – se não todos – não começou a praticar esportes agora, começou bem jovenzinho. Mas, uma coisa é certa: mesmo hoje, com mais de 40 anos, eles têm saúde, fôlego, enfim, preparo físico de dar inveja a muita gente mais jovem. Tem vários fatores envolvidos, sendo genética e disciplina com treinos e alimentação, certamente, grandes destaques. Provavelmente começando hoje, já adultos, é bem difícil chegar em um nível olímpico, mas pode ser uma boa ideia tê-los como exemplo pra começar a praticar algum esporte, sabendo que, com dedicação, não tem essa de não ter mais idade pra ser atleta, certo? Medalha de ouro pra todos eles!

Piquenique do equilíbrio #VivaPositivamente

10411088_542533645846269_405583728123613629_n

10659440_542535779179389_7626432910125558116_n

Quem me acompanha em outras redes sociais viu que no mês passado postei algumas fotos de um piquenique lindo! O que isso tem a ver com o Novos40? Não foi um piquenique qualquer. Foi lindo, gostoso, com decoração fantástica, comidas gostosas e gente bacana em uma paisagem magnífica – nada menos do que o jardim do MAM, no Rio de Janeiro – é certo, mas também foi instrutivo: tratou-se de mais uma ação do #VivaPositivamente, coletivo de formadores de opinião da Coca-Cola que tem por meta divulgar ações de saúde e meio-ambiente.

10475524_542531865846447_1525840571969693071_n

Estávamos, eu e outros blogueiros, ali reunidos com o médico Vitor Matsudo, sobre o qual eu havia feito post no meu antigo blog, o Bolsa de Novidades, e com a nutricionista Claudia Cravo para conversarmos sobre Balanço Energético. Aí você entende  o que isso tem a ver conosco, pessoas que estão por volta dos 40 anos. Trata-se daquele equilíbrio que a gente tanto fala durante toda a vida: se comeu, tem que gastar; as comidas “gordas” e as “magras”; a compensação que a gente sabe bem que é o que poderia nos dar um corpo mais saudável – e até mais bonito.

A nutricionista Claudia Cravo e o médico Victor Matsudo

A nutricionista Claudia Cravo e o médico Victor Matsudo

Olha aí algumas dicas que os profissionais da saúde nos deram:

 * Mexa-se! Não precisa ser atleta, basta se mexer, sair do sedentarismo, que é a segunda maior causa de mortes no mundo! Suba escadas, ande até a parada de ônibus mais longe, deixe o carro em casa e vá a pé, sempre que possível. O ideal é se movimentar 30 minutos por dia, mas deixa te dar uma boa notícia: podem ser três vezes de dez minutinhos.

* A preguiça é grande até pra se mexer? Então fica em pé, criatura! Pelo menos cinco minutinhos em pé já fazem bem ao seu corpo.

* Para de tomar leite e comer glúten é fundamental? Não, não é. Não se recomenda que ninguém se empanturre de leite, mas parar tudo de vez, só se for comprovado que você tem intolerância ou alergia – vá a um médico verificar isso. Ficar sentindo a barriga cheia demais depois que toma ou come algo derivado de leite pode ser um sinal.

 * Depois do exercício físico o corpo continua queimando calorias. Então vá beber a sua água e deixe pra comer só 30 minutinhos depois, pra ter proveito total do que gastou.

* Pode tomar refrigerante, comer brigadeiro e coxinha e outras coisas assim? Se não houver restrição médica, pode sim! O negócio é que antigamente isso era comida de festa, em final de semana e agora muita gente quer isso todos os dias, como uma refeição trivial – aí não dá, né? Equilíbrio é a palavra aqui!

* Come aqui, gasta ali…pronto, chegamos à fórmula desejada do balanço energético positivo! Nada sobrando, nada faltando, apenas tudo equilibrado.

Eu gosto muito disso de saber que equilibrando dá pra fazer – quase – tudo. É que eu acho (e já perguntei a médicos, que afirmaram que eu estou certa) que se estressar com o que vai comer ou se obrigar a fazer um esporte que odeia é tão estressante que não pode fazer tão bem. Sim, ainda estou precisando equilibrar mais, mas já comecei a fazer a minha parte. Aliás, pra quem estranha ser a Coca-Cola à frente de um projeto de vida saudável, saiba que não há nada o que estranhar: trata-se, repito, de equilíbrio!

Nem pense em dizer que é tarde para começar! Equilíbrio energético, comida mais saudável no seu prato, exercícios (mesmo moderados) e, consequentemente, mais saúde, são coisas que você pode começar em qualquer idade! Isso inclui a gente, que está nesses #Novos40. Afinal, se a gente quer mostrar que os 40 anos de idade de hoje são bem diferentes do que aquele sedentarismo, “acabadismo”, “crise dos enta” e tudo mais que acreditavam há tempos atrás, é porque a bola está conosco mesmo! Então vamos jogar nesse time da saúde!

A turma do #VivaPositivamente

A turma do #VivaPositivamente

10421521_542531249179842_9040959954392061327_n

 P.S. quanto ao piquenique em si: que coisa mais linda! Muito material reaproveitado na decoração, almofadas e toalha xadrez gigante, pra todo mundo ficar confortável, comidas gostosas – desde saladas a brigadeiro, passando por sanduichinhos e bolos maravilhosos. E isso de ser no jardim do MAM, em pleno “Ridichanêaro”: ô, cidade linda, meu Deus! Fazia tempos que não ia lá e o pensamento que ficou foi: preciso voltar com mais tempo, para visitar e passear bastante.

* Imagens – Otagai Mídias Sociais