A Dieta da Rainha

O Business Insider publicou esses dias a dieta da rainha Elizabeth, da Inglaterra, que está com 90 anos de idade. Será que está aí o segredo da longevidade dela? Dá uma olhada:

Desjejum – chá (sem leite ou açúcar) e biscoitos

Café da manhã – Frutas e cereais, principalmente. Entre os cereais, aveia Quaker, Kellog’s e Weetabix. Algumas vezes também tem torradas com geleia e/ou ovos mexidos com salmão defumado.

Aperitivo – Hora dos bons drinks. Antes mesmo do almoço ela toma um Gordon’s gin com Dubonnet, com uma fatia de limão e gelo.

Almoço – Peixes grelhados (ou frango) e salada. Nunca batata, arroz ou massas.

Chá – Um lanche, com sanduíches (de pepino, salmão defumado, maionese de ovos, presunto com mostarda). bolos (o bolo esponja sempre está lá) e scones (um tipo de pão) e biscoitos.

Jantar – Carnes de boi, faisão ou de veado com molhos de cogumelo ou de uísque são bem comuns. De sobremesa é bem comum ter frutas, como morangos ou pêssegos (estes, colhidos no pomar do castelo de Windsor). De vez em quando também tem chocolates – entre as marcas preferidas estão Charbonnel et Walker, Prestat e também Cadbury ou Nestlé.

Antes de dormir – Uma taça de champanhe, que ninguém é de ferro, né?

Os produtos, claro, são de alta qualidade. O palácio costuma comprar produtos de fazendeiros locais. Como se vê, várias refeições, pouco carboidrato (exceto na hora do chá) e um drinquezinho podem ser os segredos para que a rainha esteja tão bem aos 90 anos.

Verdades da dieta sem lactose

lactose free

Começo logo esclarecendo: não eliminei lactose do meu dia-a-dia, apenas tenho pesquisado a respeito. Aí dia desses eu gajnhei da Nestlé uma lata do novo leite Ninho sem lactose. Uma grande sacada da empresa, já que muita gente tem descoberto que não pode ingerir – ou deve ingerir menos – o açúcar natural do leite, por motivos de saúde. Como tenho uma amiga que tem a tal intolerância e tenho percebido que leite em excesso não me faz muito bem desde que tirei a vesícula – o que pode ser só ua coincidência, já que não fui ao médico perguntar a este respeito – acabei pesquisando algumas coisas a respeito, que achei bem interessantes. Trago pra vocês agora:

  • Intolerância e alergia são coisas bem diferentes – Na intolerância você vai sentir desconforto e até dores. Dificilmente terá que recorrer a um hospital, por exemplo, por causa disso. No caso da alergia é algo mais sério, as consequências são mais graves e não pode haver contaminação de alimentos – ou seja: nada de usar a mesma panela para fazer algo com lactose e outra sem a proteína.
  • Entre os “desconfortos” da intolerância à lactose pode haver dor, como já mencionei, gases, enjoo, diarreia. Tem gente que tem alguma dor e há quem se contorça após comer um simples queijinho coalho – lembre: a lactose não está só no copo de leite, mas na manteiga, queijo, requeijão, doce de leite, leite condensado…é, muita coisa tem lactose.
  • Dieta sem lactose não ajuda a emagrecer – Sinto muito, não é verdade. Claro que se você tirar leite, queijos, manteiga e outros derivados e só colocar alimentos magros no lugar, emagrecerá. Se o leite fazia você se sentir inchado, sem ele terá uma sensação de mais leveza. Mas simplesmente tirar alimentos com lactose da dieta não faz ninguém deixar de ser obeso.
  • Eliminar lactose também não fará você mais jovem – Mas, novamente, se isso significar substituir por alimentos mais leves, você perderá peso e pode ficar mais saudável e isso pode aparentar mais jovialidade. Mas você também pode fazer uma dieta saudável e perder peso ingerindo lactose – os bons resultados também aparecerão. Um nutricionista saberá dizer o que é melhor para você.
  • Quer tomar menos leite? Já existem produtos que têm consistência equivalente, nutritivos e alguns até são saborosos, como o “leite” feito de amêndoas ou o velho conhecido de soja. Mas, vale lembrar: não é leite de verdade, portanto não substitui o produto. Caso queira ou precise substituir é válido procurar um nutricionista – se for obrigado a substituir provavelmente terá sindo pelo seu gastroenterologista e ele deve recomendar um.nutricionista que dirá como fazer as substituições.

Uma outra opção para quem não tem a alergia ao leite é diminuir a quantidade dele em algumas refeições – eu apenas revezo com sucos ou chá gelado – é optar por versões com menor teor de lactose ou, melhor ainda, sem lactose – essa última, ótima também para alérgicos. Existem várias marcas no mercado que já oferecem esses produtos em forma de leite, manteiga, queijo e iogurtes sem lactose, como esse Ninho que eu ganhei. O sabor dele é muito bom e a textura é mais “macia” do que a de um leite integral – algo como o integral e o instantâneo. Ainda não se encontra desse tipo de produto em todos os lugares, mas imagino que a tendência seja que isso se amplie, pela quantidade de pessoas que aderiram mesmo. Bom para quem opta pela dieta,  melhor ainda para quem precisa dela.