Cheiros e temperos no Oficina do Sabor

Sei que já trouxe o restaurante Oficina do Sabor algumas vezes ao blog, mas, olha, no que depender de mim ele vai aparecer ainda outras vezes, tá? É como eu estava comentando com amigos: é um lugar daqueles tão agradáveis de estar que você nem vê o tempo passar. Se o próprio chef Cesar Santos estiver por lá pra uma conversinha rápida e simpática, então, é maravilhoso. E ainda tem os pratos deliciosos da casa, claro.

Desta vez fui pra apresentação dos pratos do Festival Sabores do Mundo, realizado em parceria com a Bombay Herbs & Spices, referência quando o assunto é tempero e especiarias. Portanto, pode esperar muitos aromas e sabores interessantes! Quem escolher o cardápio do Festival (98 reais) tem direito a entrada, prato principal, sobremesa e uma taça de vinho. Antes dos pratos, vem o mix de boas-vindas, com um caldinho de jerimum com manga e chips de gengibre e queijo coalho com pimenta da jamaica.

De entrada eu pedi a Lula Adorei o Cheiro, um trocadilho com a lula a dorée, que vem em aneis, acompanhada de uma deliciosa geleia de curry com manga (favor não confundir com chutney). A outra opção é o Espetinho Esperto, que vem acompanhado de molho barbecue. De principal eu optei pelo Bacalhau Dourado de Cheiro, que vem perfumado por cinco especiarias e acompanhado de um delicioso purê de grão de bico, além do cuscuz do chef. Outras opções eram o Carneiro Assanhado, com molho Berberé (novidade para mim) e arroz libanês ou o Camarão Danado no Perfume, muito lindo, empanado na farinha de castanha e acompanhado de purê de beterraba.

Para a sobremesa, algo que está virando marca registrada do Oficina: um mix de sabores. O Me dê um cheiro tem pudim com cardamomo com chantilly, tapioca frita no perfume de “apple pie spice mix” com doce de leite e sorvete de menta com licor de cravo e canela.

Quem escolhe o cardápio Festival Sabores do Mundo ainda concorre a um almoço ou jantar no restaurante para até quatro pessoas! Mas corra: o festival só fica “em cartaz” por um mês. Uma boa pedida para este final de semana, hein?

Oficina do Sabor e Varanda lançam pratos da Boa Lembrança

Comer um prato gostoso e ainda levar pra casa uma lembrança que faça alusão àquela comida. É assim a dinâmica da associação da Boa Lembrança, que reúne restaurantes de várias partes do Brasil. Eu acho bem bacana, depois de comer algo bom levar pra casa o prato (louça) pintado com os ingredientes, assim nunca esqueço o que comi naquele lugar.

Camarão ao Coco Oco, do Oficina do Sabor

Esta semana teve um lançamento dois-em-um, de dois (ótimos) restaurantes, de uma vez só: o Oficina do Sabor, em Olinda, e o Varanda, que fica em Fernando de Noronha. Por questões de logísticas e pela amizade dos chefs das duas casas, César Santos e Auricélio Romão, o evento aconteceu no Oficina. O prato deste, aliás, é delicioso: Camarão no Coco Oco, fruto de experiências que César fez com a fruta ao longo dos últimos meses. Leva camarões, molho de coco do chef, legumes e é acompanhado por arroz de curry e purê de banana comprida (da terra).

Santo’s Santos Cesar, do restaurante Varanda

O prato de Auricélio para o Varanda já mostra a que veio antes mesmo da gente saborear: que perfume maravilhoso! O “Santo’s Santos Cesar” é uma homenagem que o chef faz ao amigo César Santos e traz uma releitura de pratos com peixes envolvidos na folha de bananeira que se encontra em Noronha: papillote de filé de peixe e camarão sobre cama de banana comprida e tomate, ao molho perfumado com leite, gengibre e curry. Sabor delicado e uma sensação de estar sendo maravilhosamente perfumada por dentro.

Tanto aqui no continente quanto lá no arquipélago há uma certeza: os pratos comprovam, mais uma vez, que os dois chefs são mestres na alquimia dos aromas e sabores.

No Oficina tem lagosta a gosto!

Lagosta Coral - uma enorme e deliciosa entrada

Lagosta Coral – uma enorme e deliciosa entrada

FB_IMG_1472063660339

Lagosta é um prato muito fino, né, gente? Mesmo que a gente more no litoral, assim como eu, não podemos dizer que é um prato trivial, do dia a dia, normalmente ela é servida em ocasiões especiais mesmo.

Mas como eu acho que o dia especial é aquele que a gente resolve que quer que ele seja assim, achei excelente o convite pra conferir o cardápio do Festival Lagosta a Gosto, do restaurante Oficina do Sabor, dentro da proposta (maravilhosa) do projeto Sabores de Pernambuco da casa. Era uma terça e resolvi que seria a “terça feliz de ver gente bacana”, já que sabia que encontraria outros amigos por lá.

Lagosta Tropicália

Lagosta Tropicália

Veja só, um cardápio com entrada e prato principal à base de lagosta e, ainda, uma sobremesa divina (tudo de côco, que eu amo!) por 88 reais, tá ótimo, não tá?  Ainda dá direito a uma taça de vinho, pra brindar esse dia feliz! Se for com amigos, faz como eu: combina de a outra pessoa pedir um prato diferente, prova um pouquinho pra já ter ideia do que pedir na próxima vez que for (são três opções de entrada e três de principal). Tudo combina bem com quela paisagem incrível que o Oficina do Sabor proporciona (sério, vá até a varanda!).

FB_IMG_1472063654244

Aquele momento em que a sua sobremesa é, na verdade, cinco sobremesas de côco

Aquele momento em que a sua sobremesa é, na verdade, cinco sobremesas de côco

Não é uma baita programação? Então se liga, que o festival Lagosta A Gosto vai só até o dia 10 de setembro! A propósito: eu pedi o hambúrguer de lagosta de entrada e o clássico Lagosta ao Thermidor como prato principal e amei!

Clica aqui pra acessar a página do Oficina do Sabor no Facebook.

“De tudo um côco” no Oficina do Sabor

oficinadosabor 1

oficinadosabor2

O restaurante Oficina do Sabor, do chef César Santos, em Olinda, é mais que um lugar pra ir comer. Virou, de certa forma, ponto turístico, já que está em boa parte dos roteiros de quem quer comer algo “típico”, mas que também seja sofisticado, pelas bandas de cá. A cozinha de César, valorizando ingredientes bem nossos e sendo um dos pioneiros a misturar salgados com frutas, é merecedora de destaque, mesmo.

E eis que ele inventa de novo, com festivais culinários próprios: cada festival destaca um ingrediente e, com este, ele cria entradas, principais e sobremesas. Um belo desafio! O primeiro festival é o “De tudo um côco”, que começou no início de maio e vai até o fim deste mês, e traz pratos com essa fruta (que eu amo, aliás). Por 78 reais o cliente tem acesso ao cardápio com uma entrada, um prato principal e uma sobremesa. Repara as opções: para a entrada pode ser “Discos de Tapioca Alto da Sé” (com recheios de coco fresco, aratu e camarão ao molho de coco), “Linguiças Embananadas” (linguiça caseira e banana comprida frita na manteiga de garrafa mais farofa de coco) ou “Panelinha do Bosque” (cogumelos salteados no óleo de coco e gratinados com farinha de coco crocante, acompanhadas de torradas de pão doce).

Entre os principais as escolhas são Camarão aos Coqueiros de Pernambuco (camarão perfumado ao molho de coco, purê de grão de bico e bolinhos de arroz frito empanado no coco); “Suíno aos Altos Coqueiros de Olinda” (filé de carne de porco ao molho de coco, abacaxi e semente de coentro, servido com arroz de coentro e batata doce frita) ou “Bacalhau Encrostado no Coco” (lombo de bacalhau grelhado envolto na Mousseline de Coco e crostas de Farofa de coco. Aí pra sobremesa Cesar bota pra quebrar e não economiza: um mix com pudim de coco, cocada mole, sorvete de soco e maria mole. Pohan! Deu até vontade, agora, viu?

Se prepare que vem mais por aí! Os ingredientes destaque dos próximos festivais do Oficina do Sabor, até outubro, já estão escolhidos: carne de porco (junho), lagosta (julho), bacalhau (agosto), cerveja (setembro), ostra (outubro). Feito dizia a minha avó: “já tô até amolando os dentes”. Fica de olho na fanpage do Oficina pra ver mais e já ficar salivando!

Livros e bate-papo: vem!

Alô, você que está pelo Recife/Olinda/RMR neste feriadão – #tamojunto –tenho uma dica pra você: vá à Fenelivro, Feira Nordestina do Livro, que acontece no Centro de Convenções de Pernambuco até esta segunda-feira (07/09). Tem estandes de editoras e livrarias, escritores, editores e, claro, muita gente que gosta de ler – melhor tipo de gente, concordam?]

fenelivro feira livros varejão estudante

Mas tenho um convite ainda mais específico: euzinha mesma também vou participar de um jeito bem bacana: estarei no estande do Varejão do Estudante, às 16h, para um bate-papo bem bacana. O tema é “Escrever: sempre é tempo de começar”. Não poderia ser diferente pra quem tem um blog para pessoas com idade a partir dos 40 anos, né? Então se você já teve vontade de escrever um livro, cordel, blog ou qualquer outra coisa assim, mas acha que é tarde pra começar, aparece lá no estande do Varejão amanhã, pra gente ter uma conversinha sobre isso!

Acho que vai ser massa! Sintam-se todos convidados. Aguardarei vocês!