Banco de Currículos para +50

Quanto mais velho, mais difícil conseguir uma colocação no mercado de trabalho. Convenhamos: a realidade é essa. Mas essas pessoas podem ter muito a acrescentar às empresas, com a sua experiência, vontade de mostrar trabalho e conhecimentos adquiridos ao longo do tempo. É bom para as empresas e para as pessoas, que se mantém motivadas (não são raras as histórias de pessoas que têm um declínio rápido da saúde assim que deixam de trabalhar).

Então, para juntar essas pessoas mais maduras, com bom currículo, e empresas eis que surge a MaturiJobs, plataforma de currículos voltada para pessoas que têm mais de 50 anos de idade. Os ‘Novos40″ ainda não estão lá, mas é bom lembrar que não está tão longe assim, né? Achei a ideia sensacional! Vale dar uma olhada. Empresas também podem se cadastrar para receber esses profissionais.

P.S. Aproveitando o tema, olha outro banco de currículos bacana: o Contrate uma Mãe é voltado para as mães que querem voltar ao mercado de trabalho. As empresas que se dispõem a contratá-las também podem se cadastrar. Bacana, não acham?

Pessoas mais velhas e o mercado de trabalho

Um texto recente do Fórum Econômico Mundial – Weforum – mostra que a pirâmide da idade para o mercado de trabalho está se invertendo: com o avanço da idade da população mundial, os 50 anos, que eram vistos como um “pôr-do-sol”, ou seja, quase a reta final para a vida produtiva de uma pessoa, hoje é vista como um ponto de partida para novas jornadas. Isso tem acontecido de modo muito evidente em países desenvolvidos: pessoas mais velhas que continuam trabalhando, normalmente. No Reino Unido a população de 60 anos de idade em postos de trabalho é crescente.

É uma questão lógica, que vem com o envelhecimento da população: de novo no Reino Unido calcula-se que 12 milhões de pessoas devam se aposentar entre os anos 2012 e 2022, mas só sete milhões ocuparão esses postos de trabalho. Além disso, as taxas de natalidade se mantêm baixas. No Japão, país com a maior expectativa de vida, também há uma batalha pra preencher esses postos de trabalho com jovens.

Solução: algumas empresas estão procurando manter os funcionários mais experientes. Alguns se aposentam, mas continuam trabalhando. Falamos aqui de trabalho altamente qualificado mesmo! Pela mesma alta capacidade apresentada, também vem aumentando a quantidade de empreendedores mais velhos – pessoas que a partir dos 50 começam a montar as suas próprias empresas. As empresas estão acompanhando a mudança demográfica: para uma população mais velha e capacitada, que pode suprir os espaços nos postos de trabalho, dá-se melhores condições e benefícios. Pelo menos é o que acontece nos países mais desenvolvidos.

O texto completo do Weforum você vê aqui.