A Dieta da Rainha

O Business Insider publicou esses dias a dieta da rainha Elizabeth, da Inglaterra, que está com 90 anos de idade. Será que está aí o segredo da longevidade dela? Dá uma olhada:

Desjejum – chá (sem leite ou açúcar) e biscoitos

Café da manhã – Frutas e cereais, principalmente. Entre os cereais, aveia Quaker, Kellog’s e Weetabix. Algumas vezes também tem torradas com geleia e/ou ovos mexidos com salmão defumado.

Aperitivo – Hora dos bons drinks. Antes mesmo do almoço ela toma um Gordon’s gin com Dubonnet, com uma fatia de limão e gelo.

Almoço – Peixes grelhados (ou frango) e salada. Nunca batata, arroz ou massas.

Chá – Um lanche, com sanduíches (de pepino, salmão defumado, maionese de ovos, presunto com mostarda). bolos (o bolo esponja sempre está lá) e scones (um tipo de pão) e biscoitos.

Jantar – Carnes de boi, faisão ou de veado com molhos de cogumelo ou de uísque são bem comuns. De sobremesa é bem comum ter frutas, como morangos ou pêssegos (estes, colhidos no pomar do castelo de Windsor). De vez em quando também tem chocolates – entre as marcas preferidas estão Charbonnel et Walker, Prestat e também Cadbury ou Nestlé.

Antes de dormir – Uma taça de champanhe, que ninguém é de ferro, né?

Os produtos, claro, são de alta qualidade. O palácio costuma comprar produtos de fazendeiros locais. Como se vê, várias refeições, pouco carboidrato (exceto na hora do chá) e um drinquezinho podem ser os segredos para que a rainha esteja tão bem aos 90 anos.

Chimamanda para Boots n 7 – Uma feminista na maquiagem

chimamanda-boots-n-7

Eu não conhecia a marca de produtos de beleza britânica Boots N7. Mas ouvi falar esses dias e já fiquei com vontade de experimentar por um fator muito bacana: ter escolhido como “garota propaganda” da marca a escritora, palestrante e ativista feminista Chimamanda Ngozi Adichie. O mote da campanha é “READY do speak up”, ou “pronta para falar” (em alto em bom som, como um discurso mesmo). Chimamanda defende que quando mulheres usam maquiagem elas querem causar algum impacto.

É uma atitude que eu, particularmente, acho interessante, para desmistificar aquilo de achar que não dá pra ser feminista e feminina ao mesmo tempo – claro que dá! Empoderamento, creio eu, é isso: ter o direito de fazer o que dá vontade com o seu corpo, inclusive enfeitá-lo.

Aliás, só o fato de ter uma publicidade com uma mulher que é forte de verdade, linda, um exemplo, em vez de apenas uma modelo representando um papel de algo que não existe na vida real é alto fabuloso. Parabéns para a empresa – que espero conhecer em breve. A campanha está linda! A propósito, Chimamanda Ngozi tem 30 anos – mais um pouquinho e chega aqui aos #Novos40.

Milionárias depois dos 40

piscina-de-dinheiro

Há dias estou com essa matéria que li no Mail Online (jornal britânico) pra repercutir aqui, sobre três mulheres que ficaram milionárias depois dos 40!

Uma é Belinda Grashion, que, aos 41, mãe solteira, vivia de coletar benefícios e fazia massoterapia em meio expediente. o dinheiro não era suficiente nem pras filhas irem nos passeios da escola. Ela, que nunca havia trabalhado, participou de um workshop e passou a trabalhar no setor imobiliário, pegando casas que estão com hipotecas vencidas, valorizando-as e repassando-as a valores mais altos (ou algo assim). Deste modo construiu uma fortuna em apenas quatro anos e, hoje, aos 56, gaba-se das casas milionárias, dos carros que tem e das viagens que faz.

Outro exemplo é Bernadette Doyle, 41 anos, ficou milionária como uma espécie de consultora., ensinando pessoas a maximizarem seus lucros mexendo em aspectos dos seus negócios online. Hoje ela tem uma vida confortável, faz parte de um grupo de consultores empreendedores e leva os filhos em viagens ao redor do mundo.

O terceiro exemplo é Geeta Sidhu-Robb, mãe de três, dona de uma empresa de comida saudável. Já trabalhou como advogada, morou de favor, com os filhos, na casa de amigos e já chegou a parar em um hospital, de pura exaustão. Pra poder trabalhar de casa, começou a fazer comida saudável para vender aos amigos, um negócio que fez tanto sucesso que acabou vendendo seus produtos pela Amazon. Hoje ela tem 49 anos e está rica.

money-idea

Talvez a gente caia logo naquela de dizer que é sorte, já que tanta gente tenta o mesmo que elas, sem o mesmo sucesso. Mas prefiro focar em outros aspectos: elas não se apegaram ao fator idade ou a outros problemas que tinham – observe que todas tinham filhos, por exemplo – mas focaram no que precisavam fazer para que tudo desse certo, procuraram e acharam um nicho em que pudessem atuar e foram persistentes até que conseguissem.

Bom pra gente se ligar que não tem idade pra começar um novo negócio e – quem sabe? – até dar tão certo quanto o dessas mulheres da matéria? Elas são pessoas comuns, nada fora do normal, que tiveram boas ideias e as agarraram. O negócio é esse: não deixar as boas ideias escaparem!

Você vê a matéria original aqui.

 

Vista-se como uma rainha


“Veja aqui o que vestir se você tem mais de 40 anos de idade”. Já viu matérias e posts assim? Pois vou dizer a você, rapidinho: absolutamente tudo que você quiser, desde que sinta-se bem e confortável. Taí a rainha Elizabeth num conjuntinho verde limão, na última comemoração dos seus 90 anos, que não me deixa mentir. Aliás, uma boa coisa que vem com a idade é que a gente se importa cada vez menos com o que os outros pensam – aliás, se chegar os 80 eu espero não ter mais freios na língua e dizer tudo que penso hahaha.

No dia seguinte, lá estava a rainha toda cor-de-rosa, que nem uma Penélope Charmosa, pra continuar comemorando a chegada aos noventinha! Então é isso: veja exemplos, pegue referências, veja as tendências, mas só siga o que der vontade de seguir. Ok, sabemos que há protocolos, mas duvido que alguém não tenha dito “majestade, não seria melhor uns tons mais suaves, discretas, adequadas à sua idade?“, ao que ela, pelo visto, negou. Certíssima! Na dúvida, já sabe: vista-se como uma rainha! Ou, no caso, assim como Elizabeth: deixem que falem e seja feliz! Reine  de modo soberano sobre o seu guarda-roupa!

Vídeos: fanpage The Royal Family

A vida começa aos 54?

colin firth

Parece que é isso: a vida começa aos 54, pelo menos para os homens. Para você entender melhor: dia desses o jornal britânico The Telegraph publicou uma matéria que diz que, diferentemente do que muitos dizem, a vida não começa aos 40, mas aos 54 anos – pelo menos para o público masculino. A publicação diz que a afirmativa foi resultado de uma pesquisa feita com mil homens, cujo resultado mostrou que é só nessa idade que, em média, os homens começam a agir e se sentir de fato “como adultos”. As informações vem de uma pesquisa feita com mil homens de Manchester, na Inglaterra.

A pesquisa sugere que boa parte acha que ainda não conseguiu chegar a um nível de estabilidade em suas carreiras, eles tem medo de perder o emprego e se sentem inseguros consigo mesmo – como o receio em ficar careca – e têm medo de perder o cabelo. Vários também não se sentem preparados ainda para terem filhos. Em gerações anteriores dizia-se que eles ultrapassavam essas barreiras aos 40 – ou seja, 14 anos a menos do que nos dias de hoje. Será mesmo que essa pesquisa reflete a maioria e só depois dos 50 anos de idade é que eles amadurecem e se sentem adultos? O que você acha?

Para ver a matéria original, do The Telegraph, clique aqui.

P.S. O ator Colin Firth, na foto acima, está prestes a fazer 54 anos. Um bom representante da “classe dos cinquentões”, não acham?