Ali, no Dali, que delícia!

O final de semana nem chegou e já estou dando dica de restaurante, sim! É que o Dali Cocina, um dos restaurantes que mais gosto aqui no Recife, está cheio de novidades e faz tempo que eu queria contar isso aqui no blog. Dia desses fui convidada a conhecer o novo cardápio da casa. O Dali sempre teve boa variedade de pratos, com a comida mediterrânea como carro-chefe. Agora traz uma novidade que me agrada bastante: agregar ingredientes típicos nordestinos às receitas. Queijo-manteiga e batata-doce, por exemplo, estão lá. Outra novidade bacana está nos pratos vegetarianos, delicioso! Isso tudo sem abrir mão do toque mediterrâneo, claro.

E, minha gente, preciso dizer: que jantar maravilhoso eu tive, viu? Dá água na boca só de relembrar!

dali cocina restaurante Recife cardápio metidterrâneo regional

Os pratos da casa sempre foram muito bons, mas a chegada do chef Robson Lustosa deu uma incrementada, principalmente pela ousadia. As tapas e os bocaditos são ótimos como entrada ou na happy hour – novidade no horário do Dali. Aliás, eu espero que Chris e Gideão, sócios no restaurante, tenham aceito a sugestão de ter aquela mostra com um exemplar com variedades dessa categoria, em um só prato. Devo dizer que me surpreendi com as coxinhas de rã.

De principal, o filé ao molho de alho assado, com arroz de pimenta biquinho e chips de batata-doce promete conquistar a clientela – o único problema vai ser decidir entre ele e o Mezclado de frutos do mar. Pra completar, esse bolinho de chocolate e creme de avelã, acompanhado de sorvete, da última foto.

Já disse e repito: após os 40 anos “comer bem” é sinônimo de não apenas se alimentar de modo adequado, mas de lazer, bem-estar, alegria e prazer. Nessa idade a gente também já tem as próprias tradições, aqueles lugares onde você já se sente em casa e lembra das idas com os amigos – e restaurantes – não apenas bares e botecos – já se tornam um desses espaços. Me sentir em casa depois de tanto tempo sem ir a esse restaurante me fez perceber que ele já se tornou uma tradição totalmente minha. Curte aí a página do Dali no Facebook pra ver mais fotos e se ligar nos horários e vai lá!

Como economizar depois dos 40?

dicas economizar

Uma confissão: não sei economizar dinheiro. Não sou consumista compulsiva, mas normalmente não me sobra dinheiro suficiente para executar  alguns planos. Independente da educação financeira que tive na infância, depois dos 40 anos é mais do que tempo suficiente para aprender a importância de economizar, seja para algum plano concreto, para períodos difíceis ou simplesmente para um futuro melhor*. Não é fácil adquirir novos hábitos nessa idade, eu sei bem, mas temos que tentar, né?

Então reuni aqui quatro dicas que recebi de amigos e que li em alguns textos sobre o assunto. Colhi para me ajudar mesmo, coisas leves, sem muito radicalismo – que começar assim acabaria me fazendo desistir. Então achei que poderia ser uma boa ideia compartilhar com vocês. Olhem aí e me digam o que acham:

cofre porquinho como economizar

  • Separe 10% de tudo que você ganha e deposite em uma conta (corrente, poupança, qualquer coisa). É um dízimo mesmo, mas para você mesmo. Mas tem que fazer como se esse percentual nem existisse pra você, entende? Assim: se você ganha mil reais (líquidos, claro), você começa a pensar “eu ganho 900 reais” – os outros cem são para guardar.
  • Observe, na sua fatura do cartão de crédito, o que mais “drena” o seu dinheiro, ou seja, com o que danado você gasta tanto! No meu caso já percebi que “comida” e “táxi” aparecem em destaque. Levar almoço de casa para o trabalho e sair mais cedo para os meus compromissos (e, assim, não me atrasar para o horário do ônibus) provavelmente me ajudarão.
  • Arrumar o guarda-roupa pode fazer você encontrar peças que há tempos não usava, que ainda servem e até voltaram a estar em moda. Assim, você deixa pra comprar aquela roupa especial só quando houver um bom motivo ou uma ocasião especial pra isso. Isso serve também para a estante de livros – vai perceber quantos ainda não foram lidos ou merecem ser relidos, antes de comprar peças novas.
  • Se reunir com os amigos em casa mesmo, de vez em quando. Vamos combinar que muitos de nós (ok, sou eu mesminha) já nem tem vontade ou pique de ir a uma farra depois da outra. Como o que gosto mesmo é da conversa com gente que gosto, qualquer lugar fica bom – inclusive a casa das pessoas. Leva pratos ou cozinha junto, leva a bebida e tá ótimo.
  • Compre um cofrinho porco de cerâmica. É sério! Você vai colocando um troquinho aqui, outro trocado acolá, tem pena de quebrar o bichinho logo e, em algum tempo, já tem um dinheirinho ali. Não vale aqueles de plástico que tem tampinha – fácil demais de cair em tentação!

 E aí, acham que eu consigo? Não é nada complicado. Espero que sirva para alguém que esteja lendo, também. Se tiverem outras dicas, deixem aí nos comentários.

* Sobre isso de para um futuro melhor, que tal um post sobre aposentadoria pra quem já chegou aos 40 anos e ainda não se preparou pra isso?