Uma playlist para as crianças de mais de 40 anos

Feliz Dia das Crianças, gente!

Mas o que faz isso em um blog para pessoas que têm a partir de 40 anos? Já fomos crianças, ora essa, e a gente nunca deveria deixar de ser, pelo menos um pouquinho – fora que entre os leitores do blog muitos tem filhos.

Então vou deixar um presente para relembrar a infância dessa turminha: uma playlist no Spotify com aquelas músicas que passaram nas noites da Globo. Tem Pirlimpipim, Arca de Noé e Plunct Plact Zum da TV, Os Saltimbancos (do teatro) e Os Saltimbancos Trapalhões (do cinema). Ouçam e aproveitem!

Janet Jackson pausa turnê para ser mãe…aos 49

Saiu esta semana: a cantora Janet Jackson resolveu dar uma pausa na turnê “Unbreakable”, que estava fazendo, para um “planejamento familiar”. Bem, pelo menos foi isso que ela mesma declarou em um pronunciamento em vídeo, na internet.

Como ela também fala que nesse tempo irá descansar, por “ordens médicas”, logo se imaginou, juntando uma coisa e outra, que ela se refere a ficar grávida – isso se já não estiver esperando uma criança, né? O que deixou muita gente espantada foi o fato de ela querer fazer isso agora, aos 49 anos de idade (no dia 16 de maio fará 50).

Bem, certamente ela tem acesso aos mais modernos tratamentos e deverá ficar cercada de todos os cuidados para que tudo dê certo, conforme os planos. Janet ainda não tem filhos*, então, se der certo, acho que serve até como um ânimo pra quem também está tentando, mesmo depois da idade que se convencionou ser mais “normal” ser mãe.

* Há boatos de que ela teria uma filha que teria ficado escondida do público por toda a vida, que estaria hoje com 28 anos – mas Janet Jackson afirma que é mentira. 

  • Quem me deu o alerta sobre o assunto foi Sam Shiraishi, do A Vida Quer. Tks, Sam! ;)

Ziraldo e a Turma do Pererê

ziraldo exposição pererê do brasil recife

Daquelas coisas que fizeram parte da infância de quem já passou dos 40, uma das mais queridas – pelo menos pra mim – é a Turma do Pererê, de Ziraldo. Eu, que sempre fui louca por histórias em quadrinhos desde os tempos que eu chamava gibi de “revistinha” e nem sonhava em dizer “agáquê”. Quem leu, sabe: é a turminha mais brasileira dos quadrinhos.

Quem lembra com saudades do famoso saci, da onça Galileu, do coelho Geraldinho, do macaco Alan e de todo o restante da turma e está pelo Recife, aproveite: a Caixa Cultural está com a exposição “Pererê do Brasil”, em que os visitantes encontram desenhos originais, capas de todas as revistinhas, campanhas publicitárias, produtos e mais um bocado de coisas bacanas que fazem qualquer #novos40 relembrar da infância. Claro que a mostra também é bacana pra levar crianças, mesmo as que não conhecem as historinhas, pra também se apaixonarem pelo trabalho de Ziraldo – daí pra Menino Maluquinho, Professora Maluquinha e outras coisas mais é um pulo.

ziraldo 2

ziraldo

Então, se você está aqui pela capital pernambucana, fique ligado: a exposição “Pererê do Brasil” está na Caixa Cultural, no Recife Antigo, até o dia 08 de maio. A entrada é gratuita (e pergunta se ainda tem o catálogo da mostra, que é em forma de gibi, bem bacana). Eu fui ontem mesmo porque queria pegar autógrafo de Ziraldo. Consegui e ele ainda escreveu “Um beijão para a Claudinha” que me encheu de alegria. :)

Veja mais informações sobre a mostra aqui.

Brinquedos das décadas de 70/80

Ontem foi o Dia das Crianças, você sabe. Podem reclamar que é “data comercial” (e é mesmo) e tudo mais, mas ganhar presentes nesta época era tão bom! Então, ainda no clima da data, você que tem por volta dos 40 anos e foi criança entre as décadas de 70 e 80 deve lembrar de alguns brinquedos bem bacanas. Listei alguns pra gente relembrar! Dá uma olhada:

brinquedos década 70 80 meninos

Para os meninos, muito movimento. Além do futebol, havia outras brincadeiras de rua, como bola de gude, empinar papagaio (pipa) ou rodar pião. Claro que muitas meninas participavam dessas brincadeiras “de meninos”. Aliás, o boneco Falcon normalmente virava “marido da Susi” (a ancestral da Barbie) e o Playmobil era ótimo pra brincar de casinha (eu mesma brinquei muito com os dos meus primos). Coloquei o Aquaplay aí, mas ele era um brinquedo unissex (tive um em que tinha que colocar um palhaço dentro do barril). Entre os brinquedos “de dentro de casa”, autoramas e ferroramas (de trenzinho) eram super-desejados por eles.

brinquedo meninas

Para as meninas, bem, boneca era mesmo o principal brinquedo. Bonecas, panelinhas, maquininhas de costura…sim, era quase um “treinamento’ pra ser dona de casa. Antes que comecem as reações digo logo que isso não transformou todas as meninas em mulheres altamente prendadas e que não trabalham fora…aliás, já era uma época em que muitas faziam o que queriam. E nós também brincávamos na rua, de bola, amarelinha (aqui a gente chamava de academia), com ou sem os meninos, que também entravam nas brincadeiras de elástico ou pular corda. Aliás, outra coisa simples e muito bacana eram as bonecas de papel com roupinhas (também em papel, claro) pra trocar, vendidas em bancas de revistas.

brinquedos todos

Ainda tinha aqueles brinquedos que todo mundo curtia brincar junto. Jogos de tabuleiro, aquele bate-bate de bolas (não sei o nome disso até hoje, mas lembro bem da dor quando pegava um dedo), ou vai-vem e o videogame eram assim. Sem falar no robô Arthur, que era muito desejado, mas poucos ganhavam (era um trambolhão…lembro que minha mãe disse que me daria se ele lavasse os pratos…claro que não ganhei…rs). E, pra completar, tinha o ioiô da Coca-Cola que de tempos em tempos vira moda novamente…mas não duvido que hoje viesse em forma de app para celular.

E aí, relembrou de algum brinquedo?Sentiu falta de algum? Diz aí qual era o seu preferido!