Cinco Dicas para aguentar oito horas diárias de trabalho

pausa do cafezinho

Oito horas de trabalho que, na verdade, são doze, se contarmos as duas horas de almoço, se a sua jornada é igual a minha. Mais duas horas, se igual a mim, você passa uma hora no ônibus indo-e-voltando ao trabalho (menos que isso quando consigo uma caroninha – IÊÊII!!!). Então sua lombar sofre, sua pele se lasca, até seu cabelo sente! O que fazer? Tenho umas dicas básicas. Confesso que nem sempre sigo todas ao pé da letra, apesar de saber bem direitinho – vou marcar as que sigo mais, só pra vocês saberem, tá? Vamos tentar seguir, que é pro corpo e a beleza da gente nos agradecerem com mais tempo de saúde e boniteza – a gente mesmo e o mundo nos agradecem (sem falsa modéstia, gente rs).

pause

  1. A cada uma hora sentados, dá uma levantadinha de cinco minutinhos, faz favor. Vai ao banheiro, vai até a máquina de café ou à copa, à mesa da amiga…a qualquer lugar, mas VAI! Tem que fazer o sangue circular dentro desse corpitcho! Pode parecer ridículo, mas essa eu aprendi com o dr. Victor Matsudo, autoridade no assunto “saúde x sedentarismo”
  2. Compre uma garrafa bem linda pra você, daquelas que você vai deixar todo mundo com inveja. Comprou? Pronto. Agora encha ela de água, suco ou chá (sem açúcar, por favor) e vai tomando ao longo do dia). Se o seu ambiente de trabalho for no ar condicionado, vai livrar da desidratação que essa maquininha provoca e um chá quentinho é uma boa opção – hibisco, camomila, erva-doce são ótimas opções. Se faz calor uma água geladinha já basta.
  3. Coloque as pernas num lugar um tico mais alto que o chão. Existem uns materiais, como “pedais de máquina de costura antigas” apropriados pra isso, mas se sua empresa não tiver (alô, segurança do trabalho!), uma caixa mais alta resolve. Sua lombar agradece.
  4. Olha o lanche! A pipoca, fruta, bolachinha…seja lá o que for, que vai fazer você não passar tanto tempo de barriga vazia! Sabe aquilo de comer a cada três horas? Eu não sei se é o tempo certo, mas eu mas a minha barriga dá um certo “alerta” desde criança, do tempo que eu ficava na casa da minha avó, às 10h da manhã e às 16h e é quando eu como alguma coisinha antes de almoçar e antes de largar pra jantar (o horário da tarde acho ainda mais importante, porque daqui que eu largue e chegue em casa, tome um banho e vá jantar, demoooora). Os horários não precisam ser precisos e nem precisa ser o MEGA lanche, mas a pausa rapidinha me basta.
  5. Aquela paradinha estratégica de cinco minutinhos pra saber a fofoca do dia, rir da leseira que sua tia mandou, ver o meme que tá rolando por aí e cair na gargalhada pode parecer perda de tempo…mas é coisa assim que faz você não ficar chato, não levar tudo a sério demais e, pasme, conseguir levar o seu trabalho adiante. São poucos minutinhos de uma bobagenzinha de nada que fazem o resto do dia de seriedade, planilhas, planejamentos, relatórios e tudo mais fluírem bem melhor. Rir faz bem pra saúde do corpo e do trabalho em grupo! Se seu chefe reclamar, chama ele pra rir junto!

change

Quando a gente diz que “o corpo é uma máquina”, vamos lembrar que ela não é feita de metais e fios e, mesmo que fosse, precisaria de tempo para manutenções. Assim, nosso corpo também precisa dessas pausas preciosas. Lembre de fazè-las! Vai ver que são coisas bem simples, que podem entrar na rotina sem esforço algum e fazem uma diferença tremenda! Como tudo na vida, é uma questão de hábito.