Cameron Diaz, casada aos 42

Em dias de hoje ainda há quem pense em “idade pra casar”. Confesso que as vezes me contamino por essas ideias bobas que circulam e penso “acho que está tarde demais pra mim”. Nunca foi meu projeto de vida, mas não significa que não estivesse aberta à ideia, entende?  Aí aparece Cameron Diaz, que se casou aos 42 anos, e em um evento da amiga Gwyneth Paltrow e dá a real. Gwyneth perguntou à amiga porque ela esperou até estar na casa dos 40 para casar, ao que ela disse prontamente “Eu ainda não havia conhecido meu marido”.

Ela completou dizendo “Mulheres são muito objetificadas, mas meu marido tem conseguido me mostrar o que é não ter isso em um relacionamento e a sermos iguais”. “Meu marido é meu parceiro na vida e em tudo”. Eles se casaram em 2015, quando ela tinha 40 anos.

O relato da atriz fez com que várias mulheres mostrassem, nas redes sociais, sua identificação com a atriz, dizendo também preferirem casarem-se mais velhas, com alguém que realmente valha tentar o casamento. E você, o que acha?

Curso mostra possíveis caminhos para o amor

Coisa que acho difícil é relacionamento amoroso, viu? Acho complicado bater aquele “tchananan” que faz com que aquela outra pessoa seja O tal alguém. Vim com esse assunto hoje por causa de umas perguntas que me chegaram por e-mail:

  • Você se casaria com você mesma?
  • Como anda sua energia, de 1 a 10?
  • Você é capaz de iniciar relacionamentos?

Foram só algumas das perguntas que chegaram e – olha – me colocaram pra pensar. Conhecer pessoas nem é tão complicado, mas estabelecer um relacionamento de fato, isso sim, pode ser mais difícil e pode despender um grande fluxo de energia para dar certo. É preciso que os envolvidos estejam com vontade que tudo dê certo. Aliás, é difícil explicar o que faz um relacionamento dar certo, não é mesmo?

Então fiquei bem curiosa em relação a um curso que vai acontecer em São Paulo no dia 27 de abril: o curso “Casa comigo?”. Numerologia, astrologia, ioga, meditação e outras práticas, sob comando da life coaching Ana Rezende, vão tentar ajudar a responder algumas dessas perguntas acima, entender como anda a sua vida em termos de relacionamentos amorosos e até tentar mostrar caminhos que possam ser seguidos. A frase-chafe do curso é bem instigante: “Nunca é tarde para encontrar o seu par perfeito” (e eu sempre lembro que “perfeito” aqui não é sem defeitos, mas com imperfeições e qualidades que combinam com as suas). Será, hein?

Interessante, não acham? Por mais que busquemos pelo raciocínio lógico, em certas coisas pode ser válido procurar explicações e caminhos alternativos, que são além-entendimento racional. Curti a ideia. Para se inscrever basta clicar aqui.

Curso Casa Comigo:
Data: 27/04/2017
Horário: 18h às 22h
Local: Rua Cláudio Soares, 72 – Conj 218 – Pinheiros – São Paulo/SP
Especialista: Ana Rezende

*Publieditorial

Site de relacionamento para quem passou dos 40

coroa metade site relacionamentos namoro 40 anos

Particularmente, não curto muito sites de relacionamentos, do tipo “pra arrumar namorado”. Até já me cadastrei, mas só olhei, olhei e não saí do canto. É que eu “travo” quando se trata de uma coisa com um objetivo já tão claro de “ter um relacionamento”, sabe? Que nem quando me apresentam alguém já com o objetivo de “juntar” com ele…nunca deu certo pra mim. Só fluiu quando o objetivo inicial era uma amizade e só. Mas, se você acha que é válido tentar, que tal um site de relacionamentos feitos sob medida para pessoas a partir dos 40 anos de idade?

Trata-se do “Coroa Metade” (trocadilho com “cara-metade”, ahn? ahn? ok, você entendeu). O site de relacionamentos (na verdade, um site de encontros, também chamado de “matchmaker”, ou seja, um “fazedor de pares”) tem a capa bastante parecida com a do famoso “Par Perfeito”, mas acho que não é dos mesmos donos. No “Coroa…”  os homens e mulheres participantes tem que ter a partir dos 40 anos de idade.*Então é o seguinte: lá você não vai se deparar com o garotão ou com a mocinha, mas com gente que tem mais ou menos a mesma experiência de vida que você. Pra quem não gosta de “sair à caça” (seja lá do que for) ou acha que na “vida real offline” (baladas, bares, festas em geral, cursos e outros lugares) encontrar alguém é mais difícil que encontrar ouro em garimpo falido, vale a tentativa.

Confesso que ainda não me cadastrei, mas queria muito saber se alguém se cadastrou e que me dissesse como tem sido a experiência de usar a página.

P.S. uma correção: eu havia colocado que

Status: “queria, não aconteceu, tudo bem”

Faz tempo que não coloco uma divagação minha aqui no blog. Mas esses dias me veio à mente um assunto que deve ter entrado na pauta das minhas conversas um sem número de vezes: casamento. Aliás, dois: casamento e filhos. Bem, fiz 40 anos e não aconteceu de casar nem de ter filhos.

Tudo bem, não é nada incomum, iguais a mim tem um monte de mulheres por aí. Há as que nunca quiseram nem uma coisa nem outra, as que só queriam casar, as que só queriam filhos, mas uma coisa me chama atenção: grande parte das mulheres que já conheci pessoalmente e estão na mesma situação que eu se sente na obrigação de dizer “estou ótima”, “maravilhosa”, “melhor assim”, “homens não prestam” (ok, levei em consideração o casamento hetero, apenas porque é minha realidade, mas, se não é a sua, que seja “não tem quem preste etc”, ok?). O “nunca quis” aparece muito mais do que imaginam.

Claro que conheço muita gente que nunca pensou mesmo nessa vida casada-filhos-etc e acho esta uma decisão normal – afinal, cada um deve ser responsável pelo seu próprio destino e isso de seguir regras tradicionais que a sociedade espera (espera mesmo?) já não cabe em nosso tempo. O que não compreendo é: se você já sabe que não tem essa obrigação, por que não pode dizer que queria, mas não aconteceu e ficar bem com isso? “Até queria estar casada e com filhos. Pensei que a esta altura do campeonato estaria. Não aconteceu. Mas ok, estou bem” foi minha resposta, algumas vezes.

Não entendo quem se espanta com isso. Não aconteceu, mas eu estou bem. Pode acontecer, ainda – ou não. E tudo bem, também. Acho negar um desejo algo tão imaturo! Sem obsessão, drama, tristeza, mas sem desprezo também ou um olhar de melhor/pior que outros apenas por isso. A idade começa a ensinar que nem todos os caminhos se mostram como a gente imaginava que se mostrariam, então aprende a caminhar bem nos caminhos que nos apareceram. É isso.

E vocês, o que acham a este respeito?

Vestidos para noivas +40

Começou o mês de maio, conhecido também como o “das noivas” – isso apesar de muitos dizerem que o mês em que mais se casa no Brasil é dezembro (o décimo terceiro colabora com isso). Mas, enfim, tradição é tradição e não vamos fugir disso: não são poucas as pessoas que só encontram o “grande amor” depois dos quarenta anos de idade e resolvem casar, com tudo a que têm direito, incluindo festa e vestido de noiva.

Mas, qual o vestido de noiva adequado para quem tem mais de 40, caso ela decida pelo “pacote completo” para o momento de casar? Tenho a impressão de que boa parte das pessoas que chegam nesta idade concorda que chegamos a um ponto em que “menos é mais”, ou seja: é bem fácil que o exagero de algumas noivas novinhas dê lugar a algo mais elegante, clean e descontraído, sem firulas exageradas. Então escolhi alguns vestidos de noivas para quem tem mais de quarenta anos de idade. Olha aí algumas opções:

Para as noivas que querem o vestido longo

Para as noivas que querem o vestido longo

Para as que preferem um vestido mais curto

Para as que preferem um vestido mais curto

Opções para as noivas menos tradicionais

Opções para as noivas menos tradicionais

Esses são para quem realmente quer algo diferente

Esses são para quem realmente quer algo diferente

Curtiram as opções? Casar ou não casar, não é a questão deste post. Se acontecer, ótimo, se não acontecer, ótimo também. Mas, caso você vá casar, não se preocupe com o “mas não fica ridículo nessa idade?”. Celebrar um momento feliz, com tudo a que tem direito, nunca é ridículo.