Os +40 das Olimpíadas do Rio

Oksana Chusovitina, 41

Oksana Chusovitina, 41

A gente sabe que a maior parte dos atletas que estão competindo nas Olimpíadas do Rio de Janeiro é formada por gente bem novinha. Alguns ali são adolescentes mesmo. Na ginástica artística, por exemplo, tem gente de 13 anos de idade! Pois foi justamente nesse esporte que uma atleta chamou atenção por causa mesmo da idade: Oksana Chusovitina, que veio competir em uma Olimpíada pela sétima vez, aos 41 anos! Ela tem um filho de 17 anos, ou seja, ele é da idade de muita gente que concorre com essa atleta do Uzbequistão.  Pois fica ligadinho que hoje tem final de competição com ela!

Porém, Oksana não é a única atleta com mais de 40 anos competindo na Olimpíada do Rio de Janeiro. Nas provas equestres, por exemplo, temos Willian Fox-Pitt (47, Grã Bretanha), Steffen Petters (EUA, 51 anos), Beezie Madden (EUA, 52), Philip Dutton (EUA, 52), Mark Todd (Nova Zelândia, 60 anos) e a australiana Mary Hanna, que fará 62 anos em dezembro. Também no hipismo e com 62 anos tem Julie Brogham, da Nova Zelândia. Isso só pra citar alguns, já que é nas provas de hipismo que se encontra alguns dos atletas com idade mais avançada.

Tem mais: a primeira medalha de ouro olímpico da história do Vietnã veio de Hoang Xuan Vinh, de 41 anos, no tiro com pistola. A média de idade da equipe de tiro dos Estados Unidos é de 51 anos! E não pense que é só nas provas que talvez alguns pensem que exijam menos fôlego que os “acima dos 40” estão: olha o maratonista Meb Keflezighi, de 40 anos, pra provar isso – mesma prova do australiano Scott Westcott, de 41 anos. Do Brasil a atleta com mais idade é Janice Teixeira, do tiro, que tem 54 anos e supera um AVC (!!!).

A gente sabe que a grande maioria desses atletas de elite – se não todos – não começou a praticar esportes agora, começou bem jovenzinho. Mas, uma coisa é certa: mesmo hoje, com mais de 40 anos, eles têm saúde, fôlego, enfim, preparo físico de dar inveja a muita gente mais jovem. Tem vários fatores envolvidos, sendo genética e disciplina com treinos e alimentação, certamente, grandes destaques. Provavelmente começando hoje, já adultos, é bem difícil chegar em um nível olímpico, mas pode ser uma boa ideia tê-los como exemplo pra começar a praticar algum esporte, sabendo que, com dedicação, não tem essa de não ter mais idade pra ser atleta, certo? Medalha de ouro pra todos eles!

Destino: Foz do Iguaçu

Cataratas do Iguaçu. A água escura é sinal de que choveu muito.

Cataratas do Iguaçu. A água escura é sinal de que choveu muito.

Coisa boa é viajar! Conhecer um novo lugar – ou revisitar um local que tenha gostado, provar sabores, ver novas culturas e cores, sair da rotina são coisas boas demais! Para as pessoas de 40 anos, então, isso é fundamental! Nesse ponto da vida a gente já aprendeu o quanto é importante pra tudo – mente, saúde, espírito – essa ida a outras paragens para ser feliz. Bom, pelo menos é assim pra mim.

Então acho bem justo ter uma categoria Turismo aqui no blog, para postar sobre lugares que visitei, quero visitar e outras ligadas à área. “Inauguro” ela agora, pra falar da viagem que fiz há poucos dias a Foz do Iguaçu, para conferir o Festival de Turismo da cidade e, claro, ver as belezas turísticas de lá. Há 20 anos eu não ia a Foz, então é como se fosse a primeira vez. Foram cinco dias incríveis, com visitas a muitos lugares interessantes. Essas são minhas impressões:

– #FITCataratas – O Festival Internacional de Turismo das Cataratas é um dos eventos mais importantes do segmento no país e é voltado para profissionais da área. Tem muitos representantes de vários lugares, companhias aéreas, atrativos e da rede hoteleira. Ir a um evento desses dá muita vontade de viajar ainda mais! Afinal, como resistir a esse pensamento depois de visitar estandes como o de Beto Carrero World, rede Nobile de hoteis, de vários resorts de praias daqui mesmo do Nordeste e, ainda, de outros países? Quero mais, muito mais! Um encontro muito bom pra quem trabalha com Turismo.

Rainha e princesas da Oktoberfest e Fenarreco no FIT Cataratas

Rainha e princesas da Oktoberfest e Fenarreco no FIT Cataratas

–  Passeios turísticos – Parque das Aves, Parque das Cataratas, Usina de Itaipu (infelizmente, por causa do tempo corrido, só vi por fora), passeio de catamarã pra ver o pôr-do-sol em Itaipu, Saltos Monday (fiz arvorismo e tirolesa por lá!), city tour por Foz do Iguaçu em ônibus aberto (que nem aqueles que aparecem em vídeos de NY, sabe?), city tour em cidades paraguaias, templo budista, mesquita, Museu de Cera,  Vale dos Dinossauros, compras em Ciudad del Leste e o molhado-e-emocionante Macuco Safari, um passeio de barco pelas corredeiras, em que a gente vê de pertinho as cataratas argentinas. Foi tanta coisa, que espero não ter esquecido de citar nada! Queria ter tido mais tempo pra curtir ainda mais tudo que visitamos. Me emocionei em muitos momentos: dentro de viveiros de araras, vendo as cataratas de pertinho, no barco entre corredeiras e conferindo o pôr-do-sol em Itaipu.

– Comida –  Como é fronteira com o Paraguai e com a Argentina é fácil ver a influência desses países na comida por lá, além de muitos lugares com comida árabe (a colônia é grande). Tivemos um jantar maravilhoso no elegante restaurante da Sax, uma loja de seis andares de grifes de luxo no Paraguai – aquele salmão e a sobremesa de ameixas são inesquecíveis! Pra lembrar que está na região Sul a dica é almoçar na Churrascaria do Gaúcho. Mas, se eu puder dar um conselho gastronômico, reserve uma noite de sexta ou sábado para a Noite Italiana do restaurante Bella Itália – buffet de saladas, antepastos, sopas e pães, nada menos do que 42 tipos de queijos (!!!), um rodízio de massas fantástico e sobremesas deliciosas! Tem que ir de barriga vazia para aproveitar bem!

– Compras – Foz é uma cidade grande, então para compras “comuns” você acha tudo que precisar. Fora isso há as lembrancinhas nas lojinhas do Parque das Cataratas, no Parque das Aves ou no templo budista. Mas quando se fala em compras por aquelas bandas, o assunto é mesmo o Paraguai, com impostos que deixam os preços de importados mais baixos que no Brasil – e Ciudad del Leste é logo ali. São shoppings, galerias e as ruas são cheias de camelôs – com estes só compre o que você não fizer muita questão que seja original, ok? Quando fui à Sax, que vende grifes ótimas, era semana de liquidação, mas acabei nem comprando nada. Pra falar a verdade, comprei pouca coisa – basicamente, produtos pra cabelo da Aussie e mais umas bobagens – porque estava “descapitalizada”, o tempo era muito corrido (aconselho a deixar pelo menos um dia inteiro para as compras) e o dólar a 3,20 reais não ajudava nadinha – sim, tudo é cotado em dólar, mas você pode comprar em moeda brasileira ou paraguaia.

Jornalistas e blogueiros em Foz do Iguaçu

Jornalistas e blogueiros em Foz do Iguaçu

– Temperatura – É uma cidade de extremos. No verão – época em que fui, há 20 anos – passa facilmente dos 40 graus. Desta vez fui no outono, quase inverno, e estava bastante frio: teve dia que fazia seis graus às oito da manhã! E nem era inverno de verdade, ainda”

– Para quem serve – Se você vai com crianças, elas vão gostar de muitas atrações – só não aconselho o Macuco Safári pros pequenos, porque, afinal, é no meio das corredeiras, mas é ótimo pra ir com os amigos! Conhecer os parques das Cataratas e das Aves exige um pouco de disposição, porque você vai caminhar bastante e, no caso do primeiro, subir e descer muitas escadas, se quiser ver tudo, mas vale muitíssimo. Dizem que há bons lugares pra quem curte baladas, mas eu sou mais diurna que noturna e, ainda, eram tantos passeios que à noite eu só queria descansar pra me preparar para os passeios do dia seguinte. Mas, enfim, serve para os quarentões de todo tipo, indo com a família, amigos ou mesmo sozinho.

– Para passear e se hospedar – Quem cuidou de todo o receptivo dos jornalistas e blogueiros foi a Loumar Turismo. Aconselho procurar por eles, porque uma empresa especializada local é sempre o melhor modo de não perder nenhuma atração. Fiquei hospedada no hotel Águas do Iguaçu, bem no centrão da cidade. Não é nada luxuoso, mas é bem confortável, limpo, organizado e com funcionários simpáticos – e é perto o suficiente pra ir a vários lugares de táxi sem ficar caro. Mas lá você encontra hoteis de redes como Íbis e Nobile, além de muitos resorts fantásticos.

 Post longo, eu sei,mas não tinha como ser diferente! Espero que gostei das dicas. Postei um álbum com várias fotos dessa viagem a Foz do Iguaçu na página do Novos40 no Facebook (aproveita e curte lá!). Aconselho também a dar uma olhada nesse vídeo lindíssimo feito pelo Barba, vlogger de Fortaleza que também estava no grupo que viajou a Foz.

Então é isso. Espero que curtam as dicas. Quero deixar meu agradecimento à organização do Festival de Turismo das Cataratas, De Angeli Feiras e Eventos, Convention Bureau, Loumar Turismo e Itaipu Binacional pelo maravilhoso convite para participar dessa presstrip. Espero poder voltar à cidade em breve.