Os +40 das Olimpíadas do Rio

Oksana Chusovitina, 41

Oksana Chusovitina, 41

A gente sabe que a maior parte dos atletas que estão competindo nas Olimpíadas do Rio de Janeiro é formada por gente bem novinha. Alguns ali são adolescentes mesmo. Na ginástica artística, por exemplo, tem gente de 13 anos de idade! Pois foi justamente nesse esporte que uma atleta chamou atenção por causa mesmo da idade: Oksana Chusovitina, que veio competir em uma Olimpíada pela sétima vez, aos 41 anos! Ela tem um filho de 17 anos, ou seja, ele é da idade de muita gente que concorre com essa atleta do Uzbequistão.  Pois fica ligadinho que hoje tem final de competição com ela!

Porém, Oksana não é a única atleta com mais de 40 anos competindo na Olimpíada do Rio de Janeiro. Nas provas equestres, por exemplo, temos Willian Fox-Pitt (47, Grã Bretanha), Steffen Petters (EUA, 51 anos), Beezie Madden (EUA, 52), Philip Dutton (EUA, 52), Mark Todd (Nova Zelândia, 60 anos) e a australiana Mary Hanna, que fará 62 anos em dezembro. Também no hipismo e com 62 anos tem Julie Brogham, da Nova Zelândia. Isso só pra citar alguns, já que é nas provas de hipismo que se encontra alguns dos atletas com idade mais avançada.

Tem mais: a primeira medalha de ouro olímpico da história do Vietnã veio de Hoang Xuan Vinh, de 41 anos, no tiro com pistola. A média de idade da equipe de tiro dos Estados Unidos é de 51 anos! E não pense que é só nas provas que talvez alguns pensem que exijam menos fôlego que os “acima dos 40” estão: olha o maratonista Meb Keflezighi, de 40 anos, pra provar isso – mesma prova do australiano Scott Westcott, de 41 anos. Do Brasil a atleta com mais idade é Janice Teixeira, do tiro, que tem 54 anos e supera um AVC (!!!).

A gente sabe que a grande maioria desses atletas de elite – se não todos – não começou a praticar esportes agora, começou bem jovenzinho. Mas, uma coisa é certa: mesmo hoje, com mais de 40 anos, eles têm saúde, fôlego, enfim, preparo físico de dar inveja a muita gente mais jovem. Tem vários fatores envolvidos, sendo genética e disciplina com treinos e alimentação, certamente, grandes destaques. Provavelmente começando hoje, já adultos, é bem difícil chegar em um nível olímpico, mas pode ser uma boa ideia tê-los como exemplo pra começar a praticar algum esporte, sabendo que, com dedicação, não tem essa de não ter mais idade pra ser atleta, certo? Medalha de ouro pra todos eles!