Tá rolando coisa boa: Festival Comida di Buteco

Costelinha da Bodega do seu Artur – foto: divulgação

Ainda falta pro final de semana, mas já está procurando o que fará no próximo finde prolongado? Dicona: está rolando o festival gastronômico Comida di Buteco. É aquele festival que divulga os bares mais simples, mas sinceros e deliciosos e faz um concurso entre as casas participantes para eleger o melhor petisco entre todos eles. Aqui no Recife são 25 bares participantes, em várias partes da cidade – zona norte, sul, oeste e Recife Antigo têm casas participando.

Casquinha de siri do bar Teatro Mamulengo. Foto: divulgação

A votação é feita pelos próprios frequentadores dos bares, que dão notas para atendimento, sabor e até temperatura da cerveja. Você até pode fazer seu próprio concurso, fazendo um tour pelos bares participantes e elegendo o que mais gostou, né? Fica a ideia! O Comida di Buteco vai até o dia 07 de maio. Para saber quais são os bares e o que cada um serve basta acessar o site do festival.

“Comida Di Buteco” Recife mostra campeões

Jpeg

Ontem eu fui à festa de premiação do festival gastronômico Comida Di Buteco daqui do Recife. O concurso, que acontece em outras 19 cidades brasileiras tem uma dinâmica bacana: é escolhido um boteco de cada lugar e, depois, entre esses, é escolhido o melhor do país. Nos concursos locais leva-se em conta fatores que fazem o sucesso de todo boteco: petisco gostoso, bebida gelada, atendimento atencioso.

Quem acompanha o Instagram do Novos40 (segue aí!) viu o resultado, que postei ontem em tempo real. Quem não viu, repito de novo aqui:

  • Em terceiro lugar, Whiscritório, com o petisco carré suíno
  • Em segundo lugar, a Bodega de Seu Artur (mais conhecido como “Bar do Artur”), com o famoso cupim recheado
  • Em primeiro lugar, uma surpresa e um prato bem simples: deu Confraria do Seu Perninha, com o feijão preto com patinho e costela suína.

A surpresa é que Seu Perninha também foi campeão da edição 2015, no Recife. Nem ele acreditava que ganharia: “Eu não esperava. Não com esse prato, tão simples”, me disse  o “seu Zé Perninha”, em conversa, ontem. Mas, logo na sequência, ele mesmo mostrou o “segredo do sucesso” da casa: “a comida é boa, a bebida é gelada e o atendimento é rápido e atencioso”. E o que mais a gente quer num boteco, né, gente? É isso mesmo! Agora ele vai levar o prato pra competir com botecos de outros estados.

Uma coisa que todos os donos de botecos comentavam era como o festival aumenta a quantidade de clientes das casas. Isso é bem bacana e que me faz ter um carinho especial pelo Comida Di Buteco, já que normalmente os donos são pessoas simples e é comum que seus estabelecimentos sejam a única ou, pelo menos, principal fonte de renda da família – seu Perninha mesmo ressaltou que os filhos trabalham com ele. Ou seja: se o movimento aumenta, a renda também sobe. Isso é muito legal! Eu curti bastante ser jurada do festival.

Bem, a edição local do Comida Di Buteco 2016 acabou, mas se você quiser conhecer os botecos que participaram, tem a lista completa aqui.

Boteco no meio da semana: aguenta?

comidadebuteco 2015

Bar do Mamulengo (foto: organização do evento)

Na última terça-feira recebi um convite simplesmente MASSA: conhecer alguns lugares que vão participar do Festival “Comida di Buteco”, que começa no próximo dia 10. Como o nome já diz, são alguns botecos e bares daqui da cidade participando, com os seus petiscos, de um evento que tem como propósito mostrar que esses lugares tem coisas gostosas – portanto, são locais pra comer e beber bem.

Mas e aí, dá ou não dá pra encarar três bares em uma noite de terça? Era essa a proposta da assessoria do “…di Buteco”. Isso depois de passar um dia trabalhando e ter que trabalhar no dia seguinte, claro. Sim, eu fui! Comi bons petiscos, bebi (um ou dois copos de cerveja, refrigerante e água, pra balancear) e conversei com gente bacana. No dia seguinte estava novinha em folha, por um motivo simples: não exagerei – sequer voltei de madrugada, claro.

Bem, esse era um circuito em três bares – Mamulengo (Recife Antigo), Lisbela e Prisioneiro (na Boa Vista, recomendo ir às terças mesmo) e…ok, não fui ao terceiro, que era em Piedade e bem bacana, mas só porque eu precisava MESMO ir pra casa, apesar de nem ser tão tarde. Mas, caramba, como foi bom ter esse momentinho de relax! Estava renovada no dia seguinte. Só fiquei chateada em ter que ir, mas fiquei feliz em me ligar em três coisinhas:

1) Sou “maior de 40”, dona do meu nariz e posso sair quando bem quiser. Porém, de novo, sou “maior de 40” e não preciso provar nada a ninguém – então quando não quiser ou souber que não aguento, apenas não vou aos eventos (ou afins)

2) O Festival Comida di Buteco, que tem duas décadas em vários estados (começou em Minas) já vai começar no dia 10 de abril, segue até 03 de maio.

3) Serão 24 bares participantes no Recife e eu NÃO PRECISO fazer circuitão né, gente? Vai ter tempo suficiente pra ir só nos bares que eu quiser, tranquilamente.

 Pra saber mais sobre o festival clica aqui.