Uma playlist para as crianças de mais de 40 anos

Feliz Dia das Crianças, gente!

Mas o que faz isso em um blog para pessoas que têm a partir de 40 anos? Já fomos crianças, ora essa, e a gente nunca deveria deixar de ser, pelo menos um pouquinho – fora que entre os leitores do blog muitos tem filhos.

Então vou deixar um presente para relembrar a infância dessa turminha: uma playlist no Spotify com aquelas músicas que passaram nas noites da Globo. Tem Pirlimpipim, Arca de Noé e Plunct Plact Zum da TV, Os Saltimbancos (do teatro) e Os Saltimbancos Trapalhões (do cinema). Ouçam e aproveitem!

Os Anos 80 estão de volta

Imagem: canal Viva

Se tem um canal feito para matar as saudades é o Viva. Canal de TVs por assinatura, passa principalmente programas antigos da TV Globo, como novelas de outros tempos. Mas, recentemente começou a passar um programa especial que é a cara aqui do blog: “Os anos 80 estão de volta”.

Trata-se, na verdade, de uma série de 11 episódios, gravados em 2015, com momentos marcantes da década de 80 para a música, TV e moda, entre outros. Rock n Rio, Chacrinha e TV Pirata, claro, são alguns dos destaques da série. Achei divertido rever algumas coisas e ver o que algumas pessoas que eram destaque daquela época têm a dizer a respeito, como Evandro Mesquita e a saudosa Elke Maravilha. Vale a pena ver de novo (opa, aí é outro programa). Passa no canal Viva aos domingos, às 18h.

Aqui dá pra ver a chamada do programa.

Em Fortaleza tem Anos 80 HOJE!

eventickcapanova.crop_1438x532_0,0.resize_1440x532Vamos celebrar os anos 80 hoje? O convite é especial pra quem está no Ceará! é que hoje rola por lá, no Amici’s Bar a festa 80’s Club Special. Fica ali pertinho do Dragão do Mar, fácil de encontrar, e promete ser animadíssimo, com clássicos como The Smiths, U2, R.E.M., Erasure e Simple Minds, entre outros sucessos dos anos 80 e 90.

Só sei que se estivesse eu em Fortaleza (ai, que vontade!), iria lindamente! Então aproveita essa véspera de feriado, compra o seu ingresso e vai por mim!

Foto: Divulgação

Noite para dançar no Recife: Camaleão

noite dançar recife camaleão

Quando falo a respeito do blog pra pessoas de 40 anos é bem comum que alguém me peça pra fazer um post sobre lugares pra sair pra dançar, mas que não seja “cheio de gente novinha”. A verdade é que não sou de “sair pra dançar” e, nas raras vezes que faço isso, não me importo muito se está cheio de novinhos ou de gente bem mais velha, desde que eu esteja com meus amigos – e tá ótimo. Então posso ir pra uma Odara e pra um Clube das Pás (nunca fui, mas adoraria), que tá legal.

Mas, se é pra falar de um lugar “da night” recifense onde você certamente encontrará o povo entre 40 e 50 anos, este é o Camaleão. O bar existe há décadas e tem a seguinte proposta: lugar pra beber e dançar. A casa tem DJ e o som é, majoritariamente, de músicas (quase totalmente gringas…não lembro se tocou música brasileira) dos anos 80 e 90. Muito rock e pop, geralmente.

Então pode contar com gente soltando o gogó e dizendo “eita, lembro dessa!” e relembrando de momentos bacanas de anos passados.  É um lugar que já existe há tanto tempo que é comum que a gente se espante com um “nossa! ainda existe???” quando alguém convida pra ir pra lá.

O Camaleão cobra entrada (fui na sexta-feira da semana passada e estava por 25 reais), então já vá prevenido pra somar isso à conta do que vai consumir por lá. Se você tiver menos de 40, talvez fique entre os “caçulas” da casa. Sim, tem bastante gente paquerando e sendo paquerada, justamente por causa do tipo de público que o Camaleão recebe, mas não é nada ostensivo ou constrangedor. Pode ir de boa, que o objetivo ali é, principalmente, se divertir, cantar, dançar, de boas, tranquilamente, e passar bons momentos.

Pronto, já fica a minha sugestão pra você programar a sua night. Se liga na fanpage do bar pra ver a programação!

Aquelas séries com referências aos anos 80 e 90

Vibes retrô sempre rolam, de tempos em tempos, né? Mas ultimamente tem acontecido uma coisa bacana nas séries de TV: referências a décadas que a gente, de 40 anos, conhece bem por ter vivido!  Dá uma olhada:

Stranger Things

Quem assina Netflix, provavelmente, viu. A série se passa em 1983 e faz referências a vários filmes de sucesso da própria década de 80, como ET, Conta Comigo, Contatos Imediatos e outros. Aqui tem um vídeo com as várias referências, bem bacana:

References to 70-80’s movies in Stranger Things from Ulysse Thevenon on Vimeo.

The Get Down

the get down

Essa série, novinha em folha, também da Netflix, vai um tiquinho de nada mais longe do tempo: 1977.  O ambiente é o bairro do Bronx, em Nova York, bem decadente e violência e marginalização em alta. A série tem foco na cena musical: a disco dancing começava a dar lugar ao hip hop. Claro que, por esse motivo mesmo, do hip hop, a pegada de mostrar os movimentos sociais e políticos, discursos e ações (como o grafite e outros elementos da cultura underground) aparecem com bastante força. Muito bacana, ver mais ou menos como eram as coisas quando o ritmo tomava seu lugar no mercado.

Unbreakable Kimmy

unbreakable kimmy

É uma comédia bem nonsense. A trama se passa em torno de Kimmy, que, depois de ter sido sequestrada e passar 15 anos presa em um esconderijo subterrâneo com outras mulheres e um pastor doido, volta ao mundo real, muda-se pra Nova York e tem que reconstruir a sua vida, se adaptando ao que há de novo. Como quando Kimmy foi sequestrada ela ainda era uma adolescente, ela é um bocado boba e faz muitas referências a coisas da década de 90, como a série Fraisier, o filme Rei Leão ou o uso de muitas cores neon/fluor. Eu gosto de humor nonsense, mas a série ainda tem outras pegadas bem bacana: uma é a do otimismo e outra, que a personagem “prega”, de você ser o que quiser ser, desde que seja pra ser feliz.

Apenas um Show

apenas um show

Passa no Cartoon Network, mas acho bem o tipo de “desenhos para adultos” (como Simpsons, Futurama e outros, sabe?). É daqueles programas tão psicodélicos que ~tenho pra mim ~que esse pessoal toma/fuma/bebe/cheira/come/passa no corpo ~uma coisinha~ quando faz os roteiros. Só pode ser, minha gente! Pode conferir, que tem muitas referências aos anos 80, especialmente ao cinema.

Então é isso, se dá aquela nostalgia, mesmo de tempos em que éramos apenas crianças, mas que nos trazem coisas à memória, basta ligar a TV ou Netflix ao seu alcance pra, pelo menos na sua imaginação, reviver aqueles momentos.

Aniversário com tema “Anos 70”

aniversário 40 anos anos 70 tema

Completar 40 anos é algo que merece uma boa festa. Afinal, você chegou aos “enta” mostrando que está com toda a energia para o que mais vier pela frente. Recentemente a mulher de um primo meu, a querida Liu, que mora em Aracaju, celebrou os 40 anos com uma baita festa, que soube que foi bem bacana. Como tema ela escolheu os anos 70, com umas pitadinhas de anos 80.

aniversário de 40 anos anos 70

Na decoração, muitas cores em tons psicodélicos, globo de discoteca, Atari e baleiro com Chiclets, Xaxá e 7Belos, que a gente ama desde sempre. Claro que o gelo seco, pisca-pisca e até luz negra não foram esquecidos. Aliás, um dos bolos também tinha o clima “disco” e outro (outroS, na verdade) eram na forma do brinquedo Genius. Adoraria ter ido a essa festa, parece ter sido muito bacana! Fica a ideia para quem quer comemorar a chegada aos 40 anos. Aliás, adoraria ver de que forma vocês comemoraram a chegada à esta idade. Me contem aí!

P.S. Agradecimentos a Liu, que permitiu que publicasse as fotos da festa dela e minha prima Karol, que cedeu as imagens (feitas com o celular, como devem ter percebido – mas que já serviram bastante para inspirar, concordam?) :)

Fantasias de carnaval anos 80

O carnaval chegou! Talvez não oficialmente, mas já tem gente foliando.Que tal aproveitar a data para relembrar os anos 80, que quem está pela casa dos 40 anos lembra muito bem! Então olha aí algumas fantasias para quem tem quarenta anos relembrar a década mais brega e divertida de todos os tempos:

fantasia de chacrinha

Vai pro trono ou não vaaaai? Vaaaai! Chacrinha é ícone dos anos 80 e a roupa era um carnaval a cada programa! Um paletó ou só um colete de paetês, cartola colorida (nas lojas do centrão você acha facilmente), bermuda ou shorts coloridíssimos, um relógio pendurado no pescoço e uma buzina e tá feita!

fantasia cindy laupermadonna-80s-look

Madonna ou Cindy Lauper? Lembram que havia gente com essa dúvida lá pelos anos 80? Eu curtia as duas e acho que ambas servem de inspiração para o carnaval. Sobreposições, cores, rendas, rabos de cavalo muito loucos já servem bem. Se a proposta for ser a Cindy, não esqueça de passar um spray colorido no cabelo, afinal, “true colors, true colors…”

menudoCores, shortinhos ou calças coladinhas, faixinha na testa, regatas…pode abusar das cores, principalmente em tons neon. Não se reprima!

garota rosa shocking

É para ir a um baile? Quer fantasia de casal? Vai de duplinha de amigos do filme “A Garota de Rosa Shocking”, aquele filme clássico e sempre ótimo, da Molly Ringwald!

yuppie - the yuppie handbook guia

Arruma aí um celular tijolão que esteja no fundo de um baú e faz de adereço da fantasia de yuppie. A imagem aí acima é do “The Yuppie Handbook” e traz direitinho o guia para se mostrar como o “coxinhat/mauricinho” dos anos 80/90.

E aí, curtiu? Que outras fantasias do tipo “quem tem mais de 40 vai lembrar bem” vocês sugeririam para ir para a folia?

A origem do pau de selfie

mão aço mão biônica pau de selfie origem

Post rapidinho e bobo, só pra descontrair. Logo que lançaram o pau de selfie, aquele que o povo usa pra fazer retrato de si mesmo, com o celular*, pensei “mas eu não já vi esse equipamento em algum lugar, minha gente?”. Depois de tempos foi que lembrei: só pode ter sido inspirado na “mão biônica”, aquele brinquedo que quem viveu a década de 80 (portanto, os quarentões de hoje), conheceu bem.

Existia a “mão de aço”, que era um gancho e a “biônica”, em forma de mão mesmo. Serviam para “pegar coisas” e cutucar pessoas, mas tenho certeza que se o celular existisse naquela época,  a mão biônica teria alguma função ligada a ele – talvez até mais do que o pau de selfie tem hoje. Concordam?

* Apenas pra dizer que não tenho nada contra paus de selfie, hein? ;)

Brinquedos das décadas de 70/80

Ontem foi o Dia das Crianças, você sabe. Podem reclamar que é “data comercial” (e é mesmo) e tudo mais, mas ganhar presentes nesta época era tão bom! Então, ainda no clima da data, você que tem por volta dos 40 anos e foi criança entre as décadas de 70 e 80 deve lembrar de alguns brinquedos bem bacanas. Listei alguns pra gente relembrar! Dá uma olhada:

brinquedos década 70 80 meninos

Para os meninos, muito movimento. Além do futebol, havia outras brincadeiras de rua, como bola de gude, empinar papagaio (pipa) ou rodar pião. Claro que muitas meninas participavam dessas brincadeiras “de meninos”. Aliás, o boneco Falcon normalmente virava “marido da Susi” (a ancestral da Barbie) e o Playmobil era ótimo pra brincar de casinha (eu mesma brinquei muito com os dos meus primos). Coloquei o Aquaplay aí, mas ele era um brinquedo unissex (tive um em que tinha que colocar um palhaço dentro do barril). Entre os brinquedos “de dentro de casa”, autoramas e ferroramas (de trenzinho) eram super-desejados por eles.

brinquedo meninas

Para as meninas, bem, boneca era mesmo o principal brinquedo. Bonecas, panelinhas, maquininhas de costura…sim, era quase um “treinamento’ pra ser dona de casa. Antes que comecem as reações digo logo que isso não transformou todas as meninas em mulheres altamente prendadas e que não trabalham fora…aliás, já era uma época em que muitas faziam o que queriam. E nós também brincávamos na rua, de bola, amarelinha (aqui a gente chamava de academia), com ou sem os meninos, que também entravam nas brincadeiras de elástico ou pular corda. Aliás, outra coisa simples e muito bacana eram as bonecas de papel com roupinhas (também em papel, claro) pra trocar, vendidas em bancas de revistas.

brinquedos todos

Ainda tinha aqueles brinquedos que todo mundo curtia brincar junto. Jogos de tabuleiro, aquele bate-bate de bolas (não sei o nome disso até hoje, mas lembro bem da dor quando pegava um dedo), ou vai-vem e o videogame eram assim. Sem falar no robô Arthur, que era muito desejado, mas poucos ganhavam (era um trambolhão…lembro que minha mãe disse que me daria se ele lavasse os pratos…claro que não ganhei…rs). E, pra completar, tinha o ioiô da Coca-Cola que de tempos em tempos vira moda novamente…mas não duvido que hoje viesse em forma de app para celular.

E aí, relembrou de algum brinquedo?Sentiu falta de algum? Diz aí qual era o seu preferido!

 

Tem Menudo na Fazenda!

menudo

Quem foi criança/adolescente na década de 80 deve lembrar bem do grupo Menudo. O quinteto de Porto Rico era a boy band mais famosa da época, com músicas como “Não se Reprima” (a mais famosa até hoje), “Doces Beijos” e “Sabes a Chocolate”, entre outras. Lembro que fui a um show deles no Arrudão! Eu era louca pelo Ricky, aliás – esse mesmo que se tornou “Ricky Martin” tempos depois rs.

roy

Aí você está na sua, tranquila, quando o passado de fã do Menudo bate à sua porta:  o ex-menudo Roy está no reality show “A Fazenda“, da Record”. Sim, aquele mesmo da época que o grupo esteve no auge (ou “que eu era fã”), com Ray, Robby, Ricky e Charlie. O que eu achei? Pela foto parece que ele esticou um bocado o rosto e, pela descrição dele no site do programa Roy deve ter tentado emplacar um monte de profissões, sem muito sucesso. Ah, sim: ele está com 45 anos.

Bom, nunca foi meu preferido e não costumo acompanhar esse programa. Mas como quem tá na casa dos 40 anos deve lembrar desse moço, achei por bem trazer isso pro blog. Alguém aí também era fã do Menudo?