Uma playlist para as crianças de mais de 40 anos

Feliz Dia das Crianças, gente!

Mas o que faz isso em um blog para pessoas que têm a partir de 40 anos? Já fomos crianças, ora essa, e a gente nunca deveria deixar de ser, pelo menos um pouquinho – fora que entre os leitores do blog muitos tem filhos.

Então vou deixar um presente para relembrar a infância dessa turminha: uma playlist no Spotify com aquelas músicas que passaram nas noites da Globo. Tem Pirlimpipim, Arca de Noé e Plunct Plact Zum da TV, Os Saltimbancos (do teatro) e Os Saltimbancos Trapalhões (do cinema). Ouçam e aproveitem!

Vá em paz, Bud Spencer!

Imagem: TVM

Imagem: TVM

Ontem morreu Bud Spencer, o eterno dupla de Terence Hill em muitos filmes que fazem parte da infância de muitos que estão 40 anos de idade. Ele estava com 86 anos e morreu de causas naturais. Bud, que na verdade se chamava Carlo Pedersoli, era italiano, começou a carreira de ator em 1949 e ficou conhecido principalmente pelos filmes tipo western spaghetti e pelas comédias bobas, bacanas e cheias de pancadas, estilo Trapalhões.

Aliás, aqui alguns outros fatos sobre Bud Spencer que são menos conhecidos do que sua carreira como ator:

  • Foi nadador profissional, inclusive competindo nas Olimpíadas de 1952
  • Foi funcionário do consulado italiano e até morou aqui no Recife, entre 1947 e 1949
  • O primeiro filme em que atuou foi o drama épico americano Quo Vadis
  • Ele falava seis idiomas
  • Era piloto de avião e helicóptero e até teve a própria companhia aérea

Basta colocar “Bud Spencer” no Youtube que você vai encontrar vários filmes dele, como esse aí embaixo, “Dois Tiras Fora de Ordem”, de 1977, em dupla com Terence Hill (que, aliás, ainda está vivíssimo, trabalhando como produtor, aos 77 anos).

Vá em paz, Bud! Você nos deu muitos bons momentos, cheios de boas gargalhadas!

Aniversário com tema “Anos 70”

aniversário 40 anos anos 70 tema

Completar 40 anos é algo que merece uma boa festa. Afinal, você chegou aos “enta” mostrando que está com toda a energia para o que mais vier pela frente. Recentemente a mulher de um primo meu, a querida Liu, que mora em Aracaju, celebrou os 40 anos com uma baita festa, que soube que foi bem bacana. Como tema ela escolheu os anos 70, com umas pitadinhas de anos 80.

aniversário de 40 anos anos 70

Na decoração, muitas cores em tons psicodélicos, globo de discoteca, Atari e baleiro com Chiclets, Xaxá e 7Belos, que a gente ama desde sempre. Claro que o gelo seco, pisca-pisca e até luz negra não foram esquecidos. Aliás, um dos bolos também tinha o clima “disco” e outro (outroS, na verdade) eram na forma do brinquedo Genius. Adoraria ter ido a essa festa, parece ter sido muito bacana! Fica a ideia para quem quer comemorar a chegada aos 40 anos. Aliás, adoraria ver de que forma vocês comemoraram a chegada à esta idade. Me contem aí!

P.S. Agradecimentos a Liu, que permitiu que publicasse as fotos da festa dela e minha prima Karol, que cedeu as imagens (feitas com o celular, como devem ter percebido – mas que já serviram bastante para inspirar, concordam?) :)

Brinquedos das décadas de 70/80

Ontem foi o Dia das Crianças, você sabe. Podem reclamar que é “data comercial” (e é mesmo) e tudo mais, mas ganhar presentes nesta época era tão bom! Então, ainda no clima da data, você que tem por volta dos 40 anos e foi criança entre as décadas de 70 e 80 deve lembrar de alguns brinquedos bem bacanas. Listei alguns pra gente relembrar! Dá uma olhada:

brinquedos década 70 80 meninos

Para os meninos, muito movimento. Além do futebol, havia outras brincadeiras de rua, como bola de gude, empinar papagaio (pipa) ou rodar pião. Claro que muitas meninas participavam dessas brincadeiras “de meninos”. Aliás, o boneco Falcon normalmente virava “marido da Susi” (a ancestral da Barbie) e o Playmobil era ótimo pra brincar de casinha (eu mesma brinquei muito com os dos meus primos). Coloquei o Aquaplay aí, mas ele era um brinquedo unissex (tive um em que tinha que colocar um palhaço dentro do barril). Entre os brinquedos “de dentro de casa”, autoramas e ferroramas (de trenzinho) eram super-desejados por eles.

brinquedo meninas

Para as meninas, bem, boneca era mesmo o principal brinquedo. Bonecas, panelinhas, maquininhas de costura…sim, era quase um “treinamento’ pra ser dona de casa. Antes que comecem as reações digo logo que isso não transformou todas as meninas em mulheres altamente prendadas e que não trabalham fora…aliás, já era uma época em que muitas faziam o que queriam. E nós também brincávamos na rua, de bola, amarelinha (aqui a gente chamava de academia), com ou sem os meninos, que também entravam nas brincadeiras de elástico ou pular corda. Aliás, outra coisa simples e muito bacana eram as bonecas de papel com roupinhas (também em papel, claro) pra trocar, vendidas em bancas de revistas.

brinquedos todos

Ainda tinha aqueles brinquedos que todo mundo curtia brincar junto. Jogos de tabuleiro, aquele bate-bate de bolas (não sei o nome disso até hoje, mas lembro bem da dor quando pegava um dedo), ou vai-vem e o videogame eram assim. Sem falar no robô Arthur, que era muito desejado, mas poucos ganhavam (era um trambolhão…lembro que minha mãe disse que me daria se ele lavasse os pratos…claro que não ganhei…rs). E, pra completar, tinha o ioiô da Coca-Cola que de tempos em tempos vira moda novamente…mas não duvido que hoje viesse em forma de app para celular.

E aí, relembrou de algum brinquedo?Sentiu falta de algum? Diz aí qual era o seu preferido!

 

Os anos 70 de volta à TV: Boogie Oogie!

bo

Quem está na “casa dos 40” hoje nasceu pela década de 70, correto? Então pode celebrar: vamos ver esse período em que nascemos e/ou começamos a nossa infância na TV, através da nova novela das seis da Globo, Boogie Oogie, que estreia hoje.

A novela, que, pelo que dizem, será bem clássica, daquelas com humor, romance e mistérios, se passa em 1978 – eu tinha quatro anos de idade, portanto. Não lembro de muita coisa daquela época, claro. Mas lembro de, mesmo bem pequenininha, de algumas roupas, brilhos e cores bem fortes. Os mais velhos devem lembrar mais, claro. Os mais novos, mesmo não tendo vivenciado o período, sabem do que se trata e que é um visual divertido.

A primeira coisa que pensei foi na novela Dancin Days, que passou na TV justamente em 1978 e foi hit na época, inspirando a moda, festas e até comportamentos, já que era o início dos tempos de Gilberto Braga na TV, que trouxe uma novidade: a alta classe e a classe média em conflito. Porém, o autor de Boogie Oogie, Rui Vilhena, nega a influência daquela novela que teve Sônia Braga como grande estrela, no papel de Julia Mattos, na trama atual. Mas as homenagens existirão, basta olhar a foto abaixo, com “look Julia Mattos”, que não deixa negar.

boogie oogie dancin days

A outra coisa que pensei? “Meu Deus, a década em que nasci já é considerada ‘novela de época!”. É engraçado –  ou assustador e estranho – constatar isso, não acham? Mas é a constatação mais óbvia: o tempo passa e logo, logo teremos novelas “de época” com mega ombreiras e roupas neon, retratando os anos 80. É assim mesmo.

Bem, Boogie Oogie promete, já que a sua chamada já diz muito: “a festa vai começar!”. O que eu sei é que pensei logo nas minhas meias dancin days, que usei quando era bem criança, mas lembro que eram soquetes douradas com vermelho e que suavam pra caramba os pés! Estou doida pra ver muita cor e brilho pelas ruas e muito som de “discoteca” nas festas da vida. Preparados para entrar na pista?

P.S. Vale lembrar: era o período da ditadura militar, mas não sei se isso estará presente na novela, por isso me detive a escrever sobre cores, ritmos e alegrias. ;)