Cartazes lambe-lambe Novos40

Na semana passada postei no Instagram do Novos40 uma mensagem por dia, sobre envelhecimento, idade e mais algumas coisas que envolvem essa fase – todas positivas. Então, como teve gente que gostou e que disse que queria imprimir as frases, transformei os posts em cartazes, que você pode imprimir em casa mesmo, na sua impressora comum, de graça, para afixar onde achar melhor, tipo lambe-lambe, sabe?

Então ficam aí para vocês:

Para ir para a pasta e baixar os cartazes, é só clicar aqui.

Sexo depois dos 40: o que muda?

Foto: Freepik

Então hoje é o Dia do Sexo! Já sabe, né, brincadeira com a data 6/9 e a posição 69 e tal. Aproveitei a data pra entrevistar duas profissionais que podem nos ajudar a responder algumas perguntas resumidas em: “o que muda no sexo depois que a gente passa dos 40 anos de idade?”, “muda igual pra todo mundo?” e, ainda, “o que podemos fazer para a vida sexual melhorar?”, entre outras. São elas: a ginecologista e obstetra Ana Paula Mondragon e a sexóloga e psicanalista Lelah Monteiro. Colocarei aqui no post por assunto.

DIMINUIÇÃO DA LIBIDO

Alguns fatores podem alterar a nossa libido, com o passar do tempo, especialmente em mulheres, como a queda dos níveis hormonais, com a chegada da menopausa. “A menopausa é o início de um processo gradativo da diminuição dos hormônios femininos, o estrogênio e a progesterona. Todas as mulheres passarão pela menopausa aproximadamente entre os 45-55 anos e este período poderá estar acompanhado de calores pelo corpo, suores noturnos, redução da libido, alterações de humor, queda de cabelo, redução da lubrificação vaginal, ganho de peso entre outros fatores. Isso acontece com 20% a 40% das mulheres”, explica a ginecologista Ana Paula Mondragon, que acrescenta que nem todas as mulheres passarão por todos esses sintomas.

Também é importante estar alerta a outra questão: “há um outro fator que pode contribuir (para a diminuição da libido): nessa faixa etária, as pessoas que estão juntas há muito tempo podem estar vivendo um relacionamento desgastado. Não há libido que sobreviva à rotina e à pasmaceira. Por isso, é importante estar atento a esses dois aspectos quando se fala em diminuição da libido”, lembra a sexóloga Lelah Monteiro.

OS HORMÔNIOS E A MENTE

Uma questão também levantada por mulheres com mais idade é a redução da lubrificação vaginal. “Isso e a diminuição da libido estão mais presentes nos atendimentos até mais do que a questão do orgasmo”, conta Lelah Monteiro. “A redução do nível hormonal traz implicações físicas que afetam diretamente a relação sexual visto que os tecidos vaginais se tornam mais finos e que ocorre uma diminuição da elasticidade (fenômeno chamado de atrofia)  e redução da lubrificação natural da vagina, acarretando assim relações sexuais mais dolorosas e isso costumeiramente faz com que a paciente passe a evitá-las”, diz Ana Paula Mondragon. Mas outro fator pode ser tão forte quanto o hormonal: o que se passa na mente, como lembra Lelah: “A lubrificação diminui tanto pela queda dos hormônios, quanto pela diminuição do desejo. Ou seja, é um sintoma real, que pode ter origens físicas e emocionais.

Quando se fala em sexualidade, temos sempre que analisar esses dois aspectos – e o fato de ser emocional não que dizer que não seja real. É, e muito. Até porque os hormônios afetam imensamente nossas emoções. Se eu não me sinto “tão desejada” pelo meu parceiro, minha lubrificação diminui. Com a lubrificação reduzida, a relação deixa de ser tão prazerosa. Não sendo prazerosa, diminui o desejo. E assim cria-se um círculo vicioso”.

DESACELERAR O RITMO? NÃO PRECISA!

Então é isso? Com o passar do tempo terei que me conformar com o fato de que haverá cada vez menos sexo? Muita calma nessa hora, não precisa ser assim. “Essa história de “reduzir o ritmo” depois de uma certa idade é coisa de nossas vovós! As pessoas mais velhas, hoje, querem muito mais fazer sexo, principalmente se elas estão “bem resolvidas”. Nessa faixa etária muitas pessoas – mais as mulheres do que os homens – decidem terminar relacionamentos desgastados e viver uma grande paixão, por exemplo. Para muitas, é o momento da grande virada, de optar por viver plenamente sua sexualidade. Reforço, porém: e preciso estar “com a cabeça boa” – muitas pessoas sentem esse “chamado”, mas por falta de estrutura emocional não conseguem se libertar. Boa parte dos pacientes que atendo em meu consultório estão justamente tentando equalizar esse desejo de viver mais plenamente com as barreiras mentais que elas mesmas se impõem”, diz a sexóloga. “Todas as mudanças que acompanham a menopausa são naturais e representam apenas uma nova fase na vida do casal, o que exige pequenas adaptações”, orienta a ginecologista.

Foto: Freepik

MAS, O QUE PODE SER FEITO PARA QUE TUDO FIQUE MELHOR?

“Atualmente, existem muitos tratamentos para os sintomas da menopausa, porém estes devem ser individualizados e podem começar antes dela ocorrer, mas nem sempre é recomendado ou necessário. É de grande importância o acompanhamento ginecológico especializado,  assim como a assessoria de outros profissionais de outras áreas em decorrência dos sintomas apresentados como exemplo cardiologista, endocrinologista , psicólogo, etc. O ponto principal a ser observado no tratamento é a melhorar a qualidade de vida e o bem-estar. Os tratamentos devem ser discutidos entre o médico e a paciente, mas existem alternativas medicamentosas hormonais, não hormonais e outras práticas terapêuticas”, diz a ginecologista, que indica práticas como:

  • Alimentação saudável, incorporando alimentos como peixe, legumes, verduras, nozes, laticínios e produtos com soja na dieta diária.
  • Exercícios e técnicas  de relaxamento diária (ex: ioga, pilates, meditação)
  • Praticar exercícios físicos de forma regular
  • Controle do peso
  • Exercícios de Kegel para fortalecer os músculos pélvicos/vagina.
  • Uso de cremes lubrificantes a base de água disponíveis no mercado facilitando a penetração durante o coito.
  • Descubra novas zonas erógenas além da vagina, conheça seu corpo.
  • Experimente novas experiências a dois : brinquedos eróticos, fantasias , roupas sensuais, viagens …
  • Converse abertamente com seu parceiro
  • A terapia de reposição hormonal, a qual pode ser feita a nível sistêmico ou apenas a nível local (vaginal).
  • Converse com o seu médico sobre esta e outras dúvidas.

Um ponto extremamente importante é cuidar da mente, que muitas vezes é a grande responsável por tudo que está acontecendo no corpo. “Aconselho fazer terapia individual ou terapia de casal, que ajudam demais no enfrentamento das inseguranças que acabam surgindo com a chegada dos “enta”, fala a sexóloga.

POR QUE SEXO É IMPORTANTE?

A sexóloga Lelah Monteiro enumera alguns benefícios:

  • Reduz o cortisol, que é o hormônio do estresse e a ansiedade;
  • Libera a ocitocina e a dopamina, que melhoram o humor e a sensação de felicidade;
  • Libera a endorfina, que relaxa e alivia as dores dos músculos tensionados pela pressão que vivemos no dia a dia (o orgasmo é uma espécie de “analgésico”); e
  • Libera a prolactina, que melhora o sono.

“Além disso: faz bem para o coração; fortalece o sistema imunológico; diminui os riscos de câncer de próstata etc. Sem falar que é gostoso, e faz a autoestima, ir lá pra cima!”

Essas mudanças que ocorrem no corpo com o passar do tempo não acontecem só com as mulheres, homens também podem sentir algumas, com a diminuição da potência pela questão hormonal, pela andropausa e pela questão relacional.

ENFIM

Ninguém é obrigado a nada. Quer diminuir o ritmo? Diminua. Não era isso que queria, mas está acontecendo? Vamos tratar isso, então! Acima de tudo, lembre: para que o corpo funcione bem, inclusive no sexo, a mente tem que estar em dia. Então se ame, se toque, se conheça, converse com o parceiro/parceira – e procure ajuda, se for necessário. E, se estiver afim, vá comemorar esse dia 6/9.

Dina Barile, a mulher dos mil feitos

Foto: Divulgação

Quando eu penso em algo que eu gostaria de fazer mais, normalmente me vem à mente “viajar”. Acho que é assim com a maioria das pessoas, né? Então eu fico me imaginando em lugares aqui e acolá, mais perto (como os lençois maranhenses ou voltar a Minas Gerais) ou mais longe (Itália, Israel, Turquia…tantos lugares a explorar!).

Então falo pra mim mesma: “será que querer visitar tudo isso é muito?” e “se viajar tudo que quero, bato um recorde”. Aí conheço a história da brasileira Dina Barile e parece que ela está me dizendo “recorde? Hold my beer” – aos 63 anos, ela acumula feitos surpreendentes. Olha só alguns deles:

  • Já visitou 139 países, em todos os continentes – para vários, já foi mais de uma vez, somando 400 idas ao exterior
  • Viajou 23 estados brasileiros
  • Primeira brasileira a ir à estratosfera, a 16700 metros da Terra, em 2015, na Rússia, a bordo de um caça MIG 29 (olha o vídeo aqui)
  • Conduziu a tocha olímpica em São Paulo, também em 2015 – foi voluntária nas Paralimpíadas
  • Voluntária na Copa do Mundo no Brasil

Eu sei, eu sei, nem todo mundo tem condições de fazer isso (eu mesma não tenho), aliás, a maioria não pode fazer nem uma pequena viagem aqui mesmo dentro do país, mas é legal saber que uma mulher 60+ está mostrando a todo mundo que é possível ser jovem, cheia de energia, cheia de planos – e executá-los, principalmente! – em qualquer idade. Concordam comigo?

Eu já ia dizer que começaria a fazer uma lista do que pretendo realizar até os 60 anos, mas lembrei que o primeiro post daqui do blog foi justamente dizendo que não é preciso colocar esse “até”, um ponto final baseado na idade. Afinal de contas, como postei no Instagram hoje, eu não acredito em idade eu acredito em ENERGIA!

O que mulheres e homens maduros procuram em um site de relacionamentos?

Foto: Freepik

Como vocês devem saber, sábado passado (15/08) foi o Dia do Solteiro. Para marcar a data o site Coroa Metade – para quem não conhece, trata-se de um site de relacionamentos para quem tem a partir dos 40 anos – publicou uma pesquisa chamada “A Pessoa que eu busco deve ser…”, mostrando as expectativas de quem usa o Coroa-Metade ou sites semelhantes. Nas questões, itens como “companheirismo”, “bom humor”, “bom de cama” e “fidelidade” estava entre os itens avaliados.

O criador do Coroa-Metade, Airton Gontow, falou como a pesquisa, que entrevistou duas mil pessoas, foi feita:

Foram feitas duas perguntas. Na primeira – “A pessoa que busco no site deve ser” – foram destacados cinco itens: Bem Resolvida Profissionalmente, Muito Bem-Humorada, Boa de Cama, Romântica e Companheira para todas as Horas. Na segunda – “Qual é a importância de cada uma dessas características na pessoa que você procura no site?” – foram destacados sete itens: Fé em Deus, Inteligência, Beleza, Honestidade, Simpatia, Fidelidade e Bom Humor. Nas respostas, os usuários deram notas de 1 a 5 para cada item, sendo o “1” para “menos importante” e o “5” para “mais importante”.

Vamos aos resultados?

A pessoa que busco no site deve ser:

Bem Resolvida Profissionalmente       

1 (menos importante)   2                            3                      4                  5 (mais importante)

H          23%                     19%                    26%            17%                      15%             

M         11%                      22%                   10%             24%                      33%

Muito Bem-Humorada

1 (menos importante)   2                            3                      4                  5 (mais importante)

H         7%                         25%                  15%              25%                      28%   

M        7%                         22%                  13%              23%                      35% 

Boa de Cama

   1 (menos importante)    2                            3                      4             5 (mais importante)

H        10%                         28%                 17%             29%                       16%   

M       18%                         20%                 22%             19%                       21% 

Romântica

1 (menos importante)   2                            3                      4                5 (mais importante)

H         7%                          20%                 16%             24%                      33%   

M        9%                          22%                 15%             23%                      31% 

Companheira para Todas as Horas

1 (menos importante)   2                            3                      4                  5 (mais importante)

H         8%                         12%                  6%                13%                      61%   

M        7%                         12%                  6%                13%                      62%

Qual é a importância de cada uma dessas características na pessoa que você procura no site

(coloque o grau de importância, sendo “1” o menos importante e “5” o mais importante):

Fé em Deus

  1 (menos importante)     2                           3                      4               5 (mais importante)

H           15%                       13%                 16%           18%                      38%

M          10%                       13%                 22%           15%                      40%

Inteligência

    1 (menos importante)   2                            3                      4              5 (mais importante)

H            8%                        9%                 17%           38%                      28%

M           4%                        11%               20%           26%                      39%

Beleza

    1 (menos importante)   2                            3                     4               5 (mais importante)

H           14%                     11%                  32%           32%                       11%

M          14%                     25%                  40%           17%                        4%

Honestidade

1 (menos importante)   2                            3                      4              5 (mais importante)

H            4%                      2%                    11%            13%                  70%

M           4%                      3%                    12%            10%                   71%

Simpatia

   1 (menos importante)   2                            3                      4               5 (mais importante)

H            3%                        5%                      19%            36%                      37%

M           5%                        8%                      20%            27%                      40%

Fidelidade

 1 (menos importante)     2                            3                      4               5 (mais importante)

H            6%                        6%                    11%            12%                     65%

M           4%                        4%                    22%             8%                       62%

Bom Humor

 1 (menos importante)     2                            3                      4               5 (mais importante)

H            2%                        4%                    17%           34%                       43%

M           4%                        8%                    20%           26%                      42%

E você, o que responderia à essa pesquisa? O que você procuraria em um site de relacionamentos para pessoas maduras, como o Coroa Metade?

Qual é o momento certo para se consultar com um geriatra?

Imagem: SBGG

O tempo passa e a gente vai envelhecendo – o caminho é esse. Algumas coisas vão acontecendo com o nosso corpo e a gente acaba se ligando: pode ser coisa da idade? Será mesmo? Que outros fatores estão relacionados? Enfim, existe um médico para cuidar da saúde das pessoas mais velhas: o geriatra.

Mas, você sabe quando é a hora de procurá-lo? Entrevistei a médica Maisa Kairalla, especialista em geriatria, Presidente da Comissão de Imunização da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia e Coordenadora da comissão especial COVID-19 da SBGG. Vamos ver o que ela nos fala a respeito?

– A gente costuma ouvir que geriatra seria um “médico para idosos”. É isso mesmo? Com que idade deve-se começar a se consultar com um geriatra e por quê?

É sim. Um médico formado com dois anos de clínica geral e dois anos de geriatria. 

O envelhecimento começa cedo. A ideia é tratar o envelhecimento durante o período do envelhecer para que os pacientes cheguem melhor na velhice. Fundamentalmente, a partir dos 60 anos o geriatra está apto para o acompanhamento, mas prevenir o envelhecimento a partir dos 40 anos não é inviável que o geriatra o faça.

– Quais os principais motivos para que uma pessoa de 40 anos de idade procure se consultar com um geriatra? Ele substitui as consultas regulares com um clínico geral?

Ter um envelhecimento programado é mais saudável. Ter a ajuda de um clínico que entenda sobre envelhecimento para ajudar a se programar.

Sim, constitui basicamente as consultas regulares, mas é importante ressaltar que não é somente o Geriatra que faz esse serviço, é necessário ter um bom clínico, um bom cardio, que faça também essa análise geral.

– Alguma transformação acontece no nosso corpo a partir dos 40 anos?

São muitos fatores. Podemos citar alguns como problemas cardiovasculares, fatores neurológicos, ósseos, os metabólicos, mas o principal são os metabólicos, como diabetes e colesterol. 

– Quais são os principais problemas de saúde que nos acometem por causa do passar do tempo (independente da idade)?

Sedentarismo

– Alguns dizem que mais problemas de saúde são decorrentes de maus hábitos, como obesidade ou sedentarismo, do que pela idade. É isso mesmo?

Obesidade, diabetes e hipertensão são ligadas ao sedentarismo e o envelhecimento não saudável. Por isso, você pode ter o envelhecimento completamente saudável sem muitos fatores de risco, desde que você faça dietas, exercícios, promoção de saúde boa. O envelhecimento tem algumas doenças inerentes a ele, mas que são absolutamente controláveis com bons hábitos de vida.

– Com o acompanhamento de um geriatra, é possível prevenir para que a pessoa não tenha alguma doença considerada “de pessoas mais velhas”?

O paciente tem as doenças inerentes ao envelhecimento (envelhecimento fisiológico), mas é possível com o auxílio de um bom médico e de uma forma saudável, programar o envelhecimento e prevenção de doenças inerentes.

Mais alguma comentário?

É importante ter uma avaliação seriada ao longo da vida para se formar um idoso saudável a partir dos 60 anos. 

A partir dos 40 anos temos maior amplitude intelectual

Há quem pense que quanto mais idade temos, mais ladeira abaixo vamos. Não é bem assim! Um problema aqui, outro acolá, igual a qualquer fase da vida, mas também temos nossas vitórias. Olha aqui uma delas! O neurocientista, filósofo, neuropsicólogo e psicanalista Fabiano de Abreu afirma que, baseado em dados científicos, aos que chegaram ou ultrapassaram os quarenta anos de idade a amplitude intelectual é maior. 

Ele diz que que o envelhecimento humano depende de vários fatores internos e externos, sobre os quais podemos ter algum poder:

“O envelhecimento humano está sujeito a influências intrínsecas, como a constituição genética individual responsável pela longevidade máxima e os fatores extrínsecos condizentes às exposições ambientais que o indivíduo sofreu (dieta, sedentarismo, poluição, entre outros). A partir dos 40 anos de idade temos o que chamamos de contagem regressiva, quando nossos neurônios começam a morrer e temos o degeneração natural do envelhecimento com a atrofia dos hemisférios cerebrais entre muitos outros fatores. Na juventude estamos formando neurônios e fortalecendo sinapses (impulso nervoso), mas num processo natural de conhecimento, não temos o fator crucial para um intelecto pleno, com o cognitivo desenvolvido para termos uma melhor interação social, aprendizagem e com todas as nuances necessárias para um melhor bem estar”.

Não desanima ainda, gente! O neurocientista também que o auge do saber do ser humano se dá a partir dos 40 anos. “Após os 40 anos temos o que é denominado de Inteligência cristalizada; que está relacionada ao conhecimento que vem da aprendizagem anterior e experiências passadas que resultam em uma melhor compreensão de leitura e vocabulário”. Fatores como maior autocrítica, mais cuidado com o que faz no dia a dia (não se arriscar tanto, por exemplo), experiências já vividas e vocabulário mais rico contribuem para uma maior amplitude intelectual a partir do momento que chegamos à casa dos 40. É isso aí: mais maduros, mais sábios.

Curso online gratuito: Human Hacks – Inteligência Emocional

Imagem: Facebook Slash Education

Se há algo que eu sempre tive em mente é a necessidade de sempre aprender algo novo, em minha área de trabalho ou em algo totalmente diferente, mas que me agregue conhecimentos. Porém, tão importante quanto é incrementar as suas habilidades comportamentais, as chamadas “soft skills”, que, por outro lado, nem sempre encontramos meio de ampliar. Um estudo divulgado em 2019 pelo Fórum Econômico Mundial trouxe as habilidades que tendem a ser mais valorizadas pelos recrutadores das grandes empresas até 2022: Resolução de problemas complexos, Pensamento crítico e análise, Criatividade, Gestão de Pessoas, Inteligência emocional, Originalidade e iniciativa, Orientações para serviço, Coordenação, Negociação e Persuasão e Flexibilidade Cognitiva.

Então se liga nessa oportunidade de dar um salto nessa área: a Slash Education, startup parceira da PUC Paraná, trará o curso Inteligência Emocional, completamente grátis e online, a partir do próximo dia 29 e até 06/07, com cinco aulas dadas por especialistas em diferentes áreas, com temas como “Quer ser mais feliz? Tome decisões” e “Treinamento Mental: para a vida e para a carreira”. O curso terá encerramento em uma masterclass, ao vivo, com o professor, especialista em Educação e CEO da Slash Education, Stephan Younes, além de um convidado surpresa.

Para saber mais e fazer a sua inscrição acesse: https://bit.ly/3dLpr2X

Serviço:

Curso Human Haxx

Inscrições abertas – Acesse https://bit.ly/3dLpr2X

Período: de 29 de junho a 6 de julho

Mais informações no site: www.slasheducation.com.br

Programação:

Aula 1 – 29 de junho 

Apaixonados por problemas

Com Ariane Cereda e Fabio Viviurka

Aula 2 – 30 de junho

Treinamento mental: para a vida e para a carreira 

Com Paula Boarin

Aula 3 – 02 de julho

Quer ser mais feliz? Tome decisões.

Com Tati Sincera

Aula 4 – 03 de julho

Velocidade e Ousadia: desenvolva um mindset ágil

Com Fábio Viviurka

Aula 5 – 6 de julho 

Masterclass, ao vivo

Com Stephan Younes e convidado

Frango xadrez: receita fácil

Foto: Insta @Novos40

Cozinhar nem sempre é uma tarefa prazerosa. Confesso que não sou eu quem domina as panelas todos os dias aqui em casa, mas quando estou no comando, tento fazer algo fácil e gostoso. Meu lifestyle é esse: nada de complicar, porque a esta altura do championship isso não faz o menor sentido, concordam? E foi com isso em mente que cheguei à essa receita de um frango xadrez simplificado. Repara só:

Ingredientes: 500g de filé de frango cortado em cubos; 2 cebolas médias cortadas em cubos; 1 pimentão verde em cubos; 1 pimentão amarelo em cubos; 2 dentes de alho amassados; 1 xícara (chá) de champignon fatiado; 1/2 xícara de água; 1/4 de xícara de shoyu; 1 colher (sopa) de Maizena; 2 colheres (sopa) de amendoim torrado e sem pele; azeite; sal a gosto.

Modo de fazer: Aqueça uma panela com o azeite. Adicione a cebola e o alho e refogue em fogo médio até dourar levemente. Em seguida acrescente os pimentões e o champigon. Cozinhe em fogo baixo por alguns minutos e, então, acrescente o  frango em cubos. Refogue até que o frango fique douradinho e cozido. À parte misture o shoyu, a maizena e a água e misture até o amido de milho (maizena) estar completamente dissolvido. Acrescente essa mistura à panela e cozinhe em fogo médio e mexendo sempre, até formar um molho grossinho. Coloque parte dos amendoins (separe alguns para colocar por cima) na mistura e mexa. Transfira para a travessa de servir e polvilhe o amendoim restante. Pode servir! (depois me contem se ficou bom)

Vocês gostam que eu poste receitas aqui, mesmo sendo um blog com temática “acima dos 40”? Eu posto porque acho que faz parte de um estilo de vida, comum a tanta gente, mas quero saber a opinião de vocês.

Para a ansiedade, respiração

Está sentindo ansiedade? Pare um pouco e faça um exercício de respiração. Ele pode ajudar sua mente e seu corpo a relaxarem um pouco. A respiração consciente, por incrível que pareça, não é algo que a gente costume praticar. Então faz assim: inspire, segura por 7 segundos, expire em sete segundos, segura novamente…e começa tudo de novo. Você pode ter a imagem acima como guia de tempo de respiração. Faça até perceber que está se sentindo melhor.

Depois me conta se funcionou!

Exercícios físicos na quarentena: questão de saúde!

Foto: Freepik

Já fiz várias coisas durante a quarentena, daquelas que são recomendadas: arrumei armários, me desfiz de objetos que não serviam mais, fiz cursos online, estou lendo um livro…mas uma coisa, confesso, não tenho feito: me exercitar – não vou mentir pra vocês. Ok, tenho um problema no quadril direito que dói pra caramba (em tratamento, mas com pausa, por causa do isolamento social), mas sei que há outras coisas que poderia fazer. É preguiça mesmo, shame on me

Então conversei com a profissional de Educação Física, a personal trainer Juliana Nobre, para que ela falasse sobre a importância de se exercitar nesse período e, olha, dá pra se mexer, mesmo morando em lugares pequenos, viu? Dá uma olhada no papo, abaixo!

Continuar com uma rotina de exercícios físicos é importante nesse período em que todo mundo tem que ficar em casa? Por que?

Com certeza. Não podemos dizer que a prática de exercícios físicos vai impedir que você pegue o vírus, porém ,será um grande aliado em amenizar os efeitos e sintomas que ele traz. Ficar parado nessa época nem de longe é uma opção, mas deve ser feito com ajuda de um profissional, principalmente se você não tinha o hábito de praticar anteriormente.*

Não é apenas uma questão de vaidade, né?

Não. Estamos passando por um momento onde não podemos pensar num padrão ótimo e sim, priorizar a sobrevivência. O que quero dizer com isso?  Com a quebra de rotina, com certeza seu corpo vai mudar,mas o que estamos buscando agora é nos manter saudáveis, vivos. A imunidade , o movimento e não menos importante, a saúde mental, devem ser o foco nesse período de quarentena.Tudo isso é possível com a ajuda dos exercícios físicos.

Isto significa que ir para uma academia é mesmo fundamental? Por que? 

Não. O que é fundamental é praticar exercícios físicos. Até porque, a maioria dos praticantes de exercícios físicos não está nas academias. Apesar de encontrarmos estes lugares cheios em muitos momentos, muita gente opta pelos exercícios ao ar livre, por exemplo.

A academia é sim, um local de acesso à prática, onde contamos com mais estrutura e ainda socializamos, mas podemos nos adaptar nesse momento onde a prioridade é diminuir os riscos de contaminação e propagação do vírus. 

Dá pra ter uma rotina de exercícios mesmo que a pessoa more em um lugar pequeno (levando em conta que nem exercícios ao ar livre serão permitidos com o lockdown)? O que ela pode fazer (que exercícios podem ser feitos)? 

Dá sim.  Os treinos que utilizam apenas o peso do corpo são os mais praticados em casa. Os adeptos à academia são os que mais sentem a necessidade de ter alguns materiais, então improvisam com objetos  domésticos como  cadeiras, sacolas com peso, cabo de vassoura , entre outros.

Deixa pra gente uma dica saudável para esse período de quarentena. 

“A dica que deixo para quem quer se exercitar no período de quarentena, independente da idade: Procure a ajuda de um profissional de educação física. Não tente copiar treinos aleatórios . Se você é sedentário, nunca treinou ou está há muito tempo parado, escolha atividades físicas como arrumar um armário, dançar, fazer pequenas caminhadas na casa. Saia do sofá! Para quem já  treina , opte por treinos moderados, nada de intensidade muito alta. Precisamos nos manter saudáveis, sem lesões e com a mente tranquila.

Crie uma rotina e inclua os exercícios nela. Meia horinha já vai cumprir seu papel e os efeitos serão percebidos em pouco tempo. Não estou falando sobre corpo sarado, estou falando sobre bem estar”.

Bem, depois de tantos conselhos e indicações, só me resta tentar, né? Pro meu próprio bem. Vambora? Quem quiser saber mais sobre exercícios ou contratar Juliana Nobre, dá uma olhada e entra em contato pelo Instagram: /juhnobrepersonal/.