O Gin Antiidade

 

O trocadilho só funciona em inglês: o Anti A-Gin, ou o Gin Anti-idade, agora é uma coisa real. Ou seja: tomar sua perfumada e saborosa bebida e ainda ficar com a pele ótima, jovem. O drink tem colágeno, o elemento que mantém a pele jovem – este seria o grande segredo. Além disso, também teria camomila e antioxidantes, como chá verde, hamamélis, urtiga, coentro e centella asiática, entre outros produtos. Esta última, aliás, dizem que seria eficaz para reduzir a celulite. Ingrediente típicos do gin, como zimbro e cardamomo continuam presentes na receita da bebida.

Matérias que li sobre o tal gin dizem que realmente quem o bebe fica com a aparência mais jovem…e eu achava que esse efeito era por causa do efeito “alegrinho” que o álcool traz. Mas se ele até hidrata, minha gente, mesmo com o tanto de álcool que tem, é realmente surpreendente!  O tal gin, como não poderia deixar de ser, é inglês. Tem à venda aqui.

Cremes para clarear a pele

Já contei outras vezes aqui no blog que eu sou uma pessoa com sardas que, agora, como consequência das tantas vezes ao sol sem proteção, estão virando manchas no meu rosto. Na foto acima dá pra ver onde elas estão aumentando. Pra resolver isso ou pelo menos amenizar o problema – não tenho a menor intenção de deixar de ser sardenta, mas quero diminuir as manchas, que estão até as cobrindo – estou há alguns dias usando essa dupla dinâmica da foto abaixo: Blancy e Vitanol-A/Tretinoina.

O Blancy é um produto da Mantecorp Skincare (comprei por +/- 130 reais). É um “creme clareador”, com consistência entre gel e um creme bem fluido, indicado para combater as manchas e prevenir para que não apareçam novas. Quase não tem cheiro e a pele o absorve bem rapidamente. Tenho usado ele todas as manhãs (seguido de uma boa camada de protetor solar) e em noites alternadas (uma noite ele, outra o Vitanol-A).  Ou seja: dá pra usar mesmo morando em cidades ensolaradas, como eu moro, desde que se tenha os devidos cuidados. Minha pele arte um tiquinho no momento que coloco, mas passa rapidinho. Estou usando há uns 10 dias, mas a bula diz que os resultados só serão vistos mesmo depois de um mês de uso. Aguardemos.

Já o Vitanol-A/Tretinoina é o conhecido ácido retinoico, derivado da vitamina A. Ele tem a forma de um creme e é eficiente para eliminar e prevenir manchas provocadas pelo fotoenvelhecimento, além de atuar também para diminuir algumas ruguinhas, marcas de expressão e manchas provocadas por espinhas. O que estou usando é do laboratório Stiefel e custou pouco mais de 30 reais. Só use se for realmente recomendado por um dermatologista, já que o uso exagerado pode provocar ainda mais manchas. Eu só uso em noites alternadas, pra dormir, depois de lavar bem o rosto. Enquanto está sendo feito uso dele também é importante que durante o dia se use protetor solar.

Comecei a usar os produtos, como eu disse, há uns dez dias, mas os resultados devem ser vistos realmente depois de um mês de uso. Eu acho que as manchas já começaram a diminuir, mas deixa passar o período direitinho, que eu conto o resultado.

A Dieta da Rainha

O Business Insider publicou esses dias a dieta da rainha Elizabeth, da Inglaterra, que está com 90 anos de idade. Será que está aí o segredo da longevidade dela? Dá uma olhada:

Desjejum – chá (sem leite ou açúcar) e biscoitos

Café da manhã – Frutas e cereais, principalmente. Entre os cereais, aveia Quaker, Kellog’s e Weetabix. Algumas vezes também tem torradas com geleia e/ou ovos mexidos com salmão defumado.

Aperitivo – Hora dos bons drinks. Antes mesmo do almoço ela toma um Gordon’s gin com Dubonnet, com uma fatia de limão e gelo.

Almoço – Peixes grelhados (ou frango) e salada. Nunca batata, arroz ou massas.

Chá – Um lanche, com sanduíches (de pepino, salmão defumado, maionese de ovos, presunto com mostarda). bolos (o bolo esponja sempre está lá) e scones (um tipo de pão) e biscoitos.

Jantar – Carnes de boi, faisão ou de veado com molhos de cogumelo ou de uísque são bem comuns. De sobremesa é bem comum ter frutas, como morangos ou pêssegos (estes, colhidos no pomar do castelo de Windsor). De vez em quando também tem chocolates – entre as marcas preferidas estão Charbonnel et Walker, Prestat e também Cadbury ou Nestlé.

Antes de dormir – Uma taça de champanhe, que ninguém é de ferro, né?

Os produtos, claro, são de alta qualidade. O palácio costuma comprar produtos de fazendeiros locais. Como se vê, várias refeições, pouco carboidrato (exceto na hora do chá) e um drinquezinho podem ser os segredos para que a rainha esteja tão bem aos 90 anos.

Folia com energia

Ontem teve bloco de carnaval. Amantes de Glória, um dos meus preferidos. Foram três horas e 15 minutos andando, pulando, dançando e cantando junto da orquestra de frevo. Isso porque na meia hora final eu decidi que queria ir pra casa e fui. Mas, o carnaval mal começou, como ter energia para toda a folia? Trouxe aqui algumas dicas:

  •  Comer banana logo pela manhã é uma boa ideia. É fonte de energia e é cheia de potássio, ótima pra evitar cãibras.
  • Comer uma proteína e alguma gordurinha – leve! – antes de sair pro bloco e, principalmente, para beber, é uma boa ideia. Aquele ovinho mexido pode ser a grande pedida.
  • Inhame também é uma ótima fonte de energia.
  • Já sabe que a roupa tem que ser leve e o calçado confortável, certo? Não adianta fazer bonito, se for pra ficar desconfortável, dolorido.

  • Aquelas cervejinhas durante o bloco são ótimas pra quando bate aquele calorão e pra se animar, mas intercalar com água é uma boa ideia, porque álcool refresca, mas desidrata. Dá aquela balanceada, sabe? Se tiver água de coco ainda melhor.
  • Não pode esquecer de comer alguma coisa durante a folia. Se tiver fruta, maravilha! Se não, algo sem exagero de gordura ou que não tenha tempero demais é sempre melhor, pra não ter surpresas desagradáveis enquanto está na rua. Só não invente de ficar em jejum por tempo demais. Tapioca, queijo assado ou mesmo aquela fatia de pizza mussarela são boas opções.

  • O bloco é durante o dia? Se liga no protetor solar e, se possível, no chapéu de sol aberto pra poder aproveitar o carnaval até o último dia sem estar fantasiado de camarão.
  • Uma alongada no corpo antes de cair no bloco nunca fez mal a ninguém. Aqui tem um rapidinho, pra você fazer antes de sair por horas atrás da orquestra, trio elétrico ou bandinha.
  • Nada de se estressar com a quantidade de gente, com uma música que não goste, enfim, com bobagens que podem estragar a sua folia. Carnaval é multidão e mistura mesmo, um momento de alegria. Aproveite!

Uma coisa que nunca dizem, mas vou dizer: é pra você se divertir, apenas. Cansou, tá ruim, não quer mais? Vá pra casa, oras! Uma coisa boa da idade é se ligar que em grande parte do tempo você não tem obrigação de agradar ninguém, que pode fazer o que bem quiser, o que for melhor pra si. Se isso inclui abandonar o bloco no meio, vá, de boas, sem estresse. O tempo é para folia, mas também para relaxar e ficar de boas. Lembre disso e aproveite o seu carnaval da melhor forma.

Restrição calórica, mais tempo de vida

Macacos da mesma idade, mas o da esquerda visivelmente com aparência mais jovem – foto da Winsconsin-Madison University

A dieta da restrição calórica, do jejum intermitente, está longe de ser um consenso entre médicos, tanto no que se refere ao emagrecimento saudável quanto aos benefícios mesmo ao organismo. Mas, veja só, cientistas de dois laboratórios, o da Universidade de Winsconsin-Madison e National Institute of Aging, ambos nos Estados Unidos, uniram forças e chegaram à una conclusão: uma dieta restritiva pode prolongar a vida.

O estudo foi feito com mais de 200 macacus rhesus e concluiu que aqueles que comiam menos viviam mais e tinham menos problemas de saúde. Porém com alguns pontos:

  • Só funcionou em macacos já com mais idade – nos jovens não fez diferença – acho isso importante, algo que você pode fazer quando já tem certa idade, não quando é “tarde demais”.
  • Não é só uma questão de restrição calórica, mas também do que se come, se tem menos ou mais açúcar, por exemplo
  • Quando se fala em restrição calórica é restringir mesmo, comer pouquíssimo!

A pesquisa, vale repetir, foi feita com macacos. Ainda faltam mais pesquisas com humanos para saber como reagiriam, mas essas já estão em andamento. Além disso, a espécie de macacos pesquisada, rhesus, tem mutas semelhanças com humanos. Será que o futuro da longevidade é comer menos? Mais que isso: estão dispostos a isso?

Como identificar uma boa noite de sono

Você tem uma boa noite de sono? Pode ter certeza que grande parte das pessoas prontamente responde “não”, mas sabia que há estudos para identificar se você dormiu bem – quando se trata do sono da noite, não de um cochilinho? O pesquisador Maurice Ohayon, do Stanford Sleep Epidemiology Research Center junto com vários outros especialistas em sono reviram mais de 200 estudos sobre o assunto e chegaram a conclusões interessantes sobre o que é ter uma boa noite:

  1. Você leva no máximo meia hora pra pegar no sono
  2. Você levanta no máximo uma vez do sono (pra ir ao banheiro, por exemplo)
  3. Se você levanta no meio da noite, você consegue voltar a dormir em até 20 minutos
  4. Você permanece dormindo por 85% do tempo que está na cama

Pronto, agora você sabe se pode dizer se a noite de sono foi boa ou não. Agora, se foi satisfatória ou não é outra coisa: cada um tem o seu tempo certo para dormir. De uma cosia não resta dúvida: esse período de descanso é fundamental ao bom funcionamento do corpo e da mente.

Daqui.

Romãs para combater o envelhecimento

A romã, aquela fruta que por aqui se come principalmente nos finais de ano, pode ser uma aliada no combate ao envelhecimento. É o que dizem pesquisadores da Universidade de Lausanne, na Suíça. A notícia não é de hoje, é de 2016, mas eu ainda não havia publicado aqui no blog, então tá valendo. Os cientistas descobriram na fruta uma substância chamada urolithin A, que aumentou nos animais a resistência pra correr em 42%.

Essa substância é transformada no intestino e faz com que as células se protejam contra o envelhecimento, reciclando os componentes das mitocôndrias. Isso significa que não adianta se encher de romãs, porque o que vale mesmo é o elemento já transformado no intestino – e cada um é um, não reagem todos do mesmo modo, então nem todos produziriam a urolithin A. Mas, veja só, pode ser que venha um suplemente alimentar poderoso e totalmente natural por aí, que nos encha de energia! Os testes em humanos já começaram a ser feitos. Aguardemos.

 

Levanta, que sentar envelhece

Uma pesquisa recente da Universidade da Califórnia em San Diego comprova: ficar sentado por mais de dez horas por dia – e a gente fica desse jeito, facilmente, em dias de trabalho – e não se exercitar pode envelhecer as células em até oito anos. Para chegar à conclusão foram pesquisadas 1500 mulheres entre 64 e 95 anos de idade.

A pesquisa mostrou que as mulheres que se exercitavam menos de 40 minutos por dia e ficavam sentadas por mais de dez horas tinham telômeros mais curtos – aquelas extremidades do DNA que, quando ficam curtas demais, a ponto da célula não conseguir se partir mais, começa o processo de envelhecimento, sobre o qual escrevi neste post. Isso, vale dizer, não é em relação à idade cronológica, mas biológica, ou seja, como o corpo reage. Como resultado, essas pessoas também têm níveis mais alto de colesterol, obesidade e problemas cardiovasculares.

Ou seja: mais sedentarismo = telômeros mais curtos = envelhecimento mais cedo. Levanta da cadeira, que ficar sentado demais não tá com nada!

Cientistas descobrem nosso “timer do envelhecimento”

Cientistas italianos descobriram recentemente a proteína que ligaria o “timer” do nosso envelhecimento, ou seja, o elemento que “ligaria” o botão “está na hora de envelhecer” do nosso organismo. Trata-se de uma molécula chamada Tzap, que ligaria as extremidades de nossos cromossomos, área chamada de “telômeros”.

Todo mundo nasce com telômeros de tamanhos determinados, que vão ficando menores cada vez que as células se dividem. Quando esses telômeros, essas extremidades, ficam curtas demais, a célula não se divide mais e começa a envelhecer.

Esses movimentos precisam ser muito bem ajustados, tanto para que o corpo também perceba o que precisa ser renovado e regenerado na gente, quanto para que não haja o excesso e surjam tumores, por exemplo. A proteína Tzap assegura que a célula não se prolifere demais.

A descoberta, por enquanto, vai até aí. Mas, já pensou se os cientistas descobrem um meio de fazer com que a Tzap retarde esse processo de “quebra”, de diminuição dos telômeros, por exemplo? Será que assim também poderiam retardar o processo de envelhecimento ou mesmo ter um controle mais efetivo sobre células cancerosas? É ao pensar nisso que vemos quão grande é essa descoberta.

Greenery, a cor do momento

Isso não tem a ver só com quem tem 40 anos, mas com todo mundo – ou por quem se interessa por tendências ou, ainda, quer entender o motivo de uma cor aparecer tanto nas vitrines. Greenery é a cor de 2017, de acordo com a Pantone, cartela que muitos seguem, no mundo inteiro.

Trata-se de um verde das folhagens, como aquele de uma boa salada, sabe? Vejo como o verde do inseto que chamamos de esperança mesmo. Um tom que exala frescor! É uma cor que dá pra usar bem em roupas, maquiagem, decoração e a gente até encontra naturalmente por aí. Trouxe algumas inspirações:

Se bater alguma dúvida em relação ao tom, lembre de couves, vitórias-régias e, claro, no suco verde, presente nas dietas detox de tanta gente. É uma cor super fácil de misturar com verdes em outros tons e mesmo outras cores.

Esperança, detox, frescor, natureza…essa cor tem tudo pra dar certo e tomara que se espalhe mesmo por aí.