Antes tarde do que mais tarde

Sabe o programa Saia Justa? Aquele que passa no canal GNT, com Astride Fontenele, Maria Ribeiro, Monica Martelli e Barbara Gancia, em que, sentadas no sofá, conversam sobre assuntos diversos do universo feminino! Nem sempre assisto, mas o desta semana trouxe um tema interessante, que tem tudo a ver com o Novos40: sobre aquela lista de coisas que você sempre quis fazer, ainda não fez e acha que, por causa da idade, não dá mais tempo.

Bem comum a gente pensar nisso, né? Entre mulheres de mais de 40 anos que não tem filhos, mas querem ter um dos temores é não conseguir mais engravidar. Isso até que a gente lembre que hoje existem tratamentos para facilitar esse processo. Entre as coisas que as apresentadoras do Saia Justa falaram que ainda querem fazer, mas não sabe se dará tempo estão: aprender música, ler todos os livros da própria estande, morar uma temporada no exterior e aprender mergulho. Nada estrambólico, como podem ver.

Mas a melhor parte do programa foi esse vídeo no início do post, mostrando gente que começou a fazer coisas interessantes apenas “depois de certa idade”. Um ânimo pra quem está desanimado em iniciar novos desafios, não acham? Então trate de desamassar aquele papel onde você escreveu tudo que ainda tem vontade de fazer e comece a colocar em prática!

P.S. Infelizmente não tem (ou não achei) o programa completo online. Se você tem o canal GNT na sua casa, aconselho procurar pela reprise desse Saia Justa.

P.S. 2- Se o vídeo não rolar, clica lá no link que aparece pra ver no site da Globo mesmo, que vale a pena.

Rodrigo Faro: 41 anos

rodrigo faro colagem - revista tpm (fonte)

Quem faz aniversário hoje é o apresentador Rodrigo Faro. Ele completa 41 anos e é bem a cara do #Novos40: jovem, trabalha bastante, dinâmico e é cheio de projetos. Tem um programa próprio na TV Record, o “A Hora do Faro”, é casado – está com a Vera Viel há 17 anos, tem três filhas e parece estar feliz da vida. Pelo que dizem é uma pessoa simpática, bacana mesmo, e não espera a própria sorte: faz acontecer.

Isso é ou não é um bom exemplo do que é estar na casa dos quarenta anos de idade nos dias de hoje?

P.S. As fotos acima são da revista TPM. A reportagem é de 2010 e contou com ensaio fotográfico e entrevista. Quem quiser ver, acessa aqui.

Minha primeira corrida (ou: menos um item na lista)

corrida cesar, corrida das estações

Mais um item que recebe um “ok” na minha lista de coisas a fazer depois dos 40 anos de idade (quem não leu o post a este respeito, leia): participei da primeira corrida da minha vida! Foi a Corrida e Caminhada C.E.S.A.R (a empresa em que trabalho, que pagou a inscrição para os que participaram), que aconteceu dentro de outra prova, esta já consagrada no calendário de atletas, a Corrida das Estações. Uma prova dentro da outra.

corrida cesar, corrida das estações

A medalha da Corrida das Estações/Primavera

Não sou atleta, não treinei, faz tempo que parei de praticar minhas caminhadas e precisei (por coisas de trabalho) faltar a aula de ioga da quinta-feira passada. Ou seja: sedentarismo puro. Mas fui assim mesmo, vi que muita gente aqui do trabalho estava mais ou menos na mesma situação e encarei. Só coloquei em mente a minha meta: ir até o fim da corrida, sem desistir no meio. Já caminhei cinco quilômetros outras vezes, dando voltas na pracinha, pela caminhada ou andando em centros de cidade (principalmente quando estava turistando por outras paisagens), mas nessa prova era diferente! Então montei meu próprio esquema, com corridinha-caminhada lenta – caminhada pesada – corridinha…e fui.

medalhas corrida

Medalhas da Corrida C.E.S.A.R e da Corrida das Estações

Cheguei ao fim, recebi a medalha da Corrida das Estações e a da Corrida C.E.S.A.R (ia pra todo mundo que seguia até o fim) e fiquei feliz da vida! Estava cansada, mas imensamente feliz, com um arrepio pelo corpo todo (adrenalina pura) e até emocionada. 

Um item a menos na minha lista, a alegria de ter conseguido cumprir uma meta pessoal, a “sorte” de trabalhar em um lugar que incentiva práticas de saúde pra quem trabalha aqui…ah, foi massa! Espero não perder o ânimo e – quem sabe? – logo começar a treinar e um dia correr uma prova pra valer!

A cheerleader de 40 anos

Lopez – 40 year old cheerleader from TheNWTGroup on Vimeo.

Olha aí uma história do tipo “nunca é tarde para realizar seus sonhos”. A americana Kriste Lewis havia sido cheerleader – você sabe, uma líder de torcida, daquelas que aparecem fazendo performances bem bacanas nos jogos de vários esportes – na época do colégio. Mas, enfim, ela , que é instrutora de dança, sempre quis voltar a ser cheerleader, mas casou, teve filhos e deixou esse sonho pra lá.

Mas um dia Kriste descobriu ter um problema bem grave nos rins, que já matou vários familiares seus e que pode levá-la a ter que fazer diálise e talvez até passar por um transplante. Então ela decidiu que não perderia mais tempo, que seria feliz e realizaria seu grande sonho.Se inscreveu no concurso do New Orleans Saints, que joga na atual temporada da NFL. Competindo com meninas que tem entre 18 e 28 anos, Kriste foi uma das escolhidas e fará sua estreia por esses dias. Sim, era a mais velha entre as candidatas e só há, em toda a NFL, uma cheerleader mais velha que ela (com 45 anos, que também começou aos 40). O marido e os dois filhos? Apoio total para que ela realizasse esse sonho.

Do jeito que ela está animada, tenho certeza de que, se tem outros sonhos, também vai correr atrás pra realizá-los. Afinal, como eu disse no comecinho do texto, nunca é tarde para tentar, não é mesmo? Taí uma boa representante desses nossos #novos40!

“Manifesto dos 40 anos”

Esse texto saiu na revista Época em outubro de 2013. É de autoria de Martha M. Batalha e é sobre, como já diz o título, a chegada dos 40 anos de idade. Dá uma olhada:

“Sabe como a gente descobre que uma pessoa está fazendo 40 anos? Pelo sorriso. Não é o sorriso explosivo dos primeiros 15 aniversários. Ou o sorriso comportado que acompanha a data até mais ou menos os 30 anos. Ou o sorriso preocupado das comemorações seguintes. O sorriso de quem faz 40 anos não é bem um sorriso. É um troço congelado no rosto, dois lábios que se alongam sem querer exatamente sorrir.

É mais ou menos nesta época que a gente se dá conta de duas coisas:

Nosso corpo não é mais o mesmo. Ele vai se desfazendo, como um sorvete sob o sol. Aparece uma barriga que a gente não sabe de onde veio, e que não pretende ir a lugar algum.

Nosso rosto não é mais o mesmo. Às vezes diante do espelho eu vejo uma mulher de 40 anos, e tenho que me lembrar de que ela sou eu.

Tem algo mais que acontece quando se faz 40. É a noção de que se não formos atropelados por um carro ou por um câncer estamos chegando na meiuca da vida. Em algum momento próximo a ampulheta vai começar a ter mais areia embaixo do que em cima, e isso muda tudo. Dá vontade de correr na direção contrária da escada rolante. Fazer as coisas que a gente tinha deixado pra depois, porque o depois chegou.

No meu caso eu voltei a escrever. Aprendi a fazer peru de Natal. Comecei a meditar. E pra manter a forma arranjei um professor de ginástica de Kosovo. Aquele homem grita MOOVING no meu ouvido como se estivesse na guerra, e eu corro pra qualquer lado com medo de perder o bonde pro campo de refugiados.

Mas existe uma coisa que vai além de todas essas. É algo que eu sempre quis responder, mas estava ocupada demais sendo jovem, onipotente e supostamente imortal: como é que a gente faz pra ser uma pessoa mais legal do que aquela de 20 e 30 anos?

Se eu pudesse encontrar a mulher que fui no passado seria pra encher a bunda de palmada. No processo de me tornar adulta eu machuquei muita gente. Tenho amigos que não ouvi, colegas que magoei. Ex-namorados que até hoje correm de mim, sabe-se lá se eu carrego alguma faca. O leite já foi derramado, e não adianta chorar. A boa notícia é que sobrou metade no copinho.

E é isso o que passou a importar pra mim aos 40 – como é que eu faço pra não derramar a metade do leite que sobrou no corpinho? Como é que a gente faz pra ser uma pessoa melhor?

Não é só fazer ioga e dar bom dia pro porteiro, porque dar bom dia pro porteiro é fácil. O difícil é não discutir com a mãe. Ter paciência com os filhos. Não brigar com o marido. Deixar de falar mal do chefe, deixar de falar mal de seja lá quem for, mesmo que a pessoa mereça muuuuito. Não deixar os pinguinhos de xixi na tampa do vaso do restaurante. Não xingar o cara que te cortou no trânsito. Difícil (isso é praticamente impossível) é tratar bem a operadora de telemarketing, e a infeliz da vendedora que recebeu o carma de te seguir pela loja.

São estas as minhas prioridades a partir dos 40. Se eu consigo fazer alguma delas fico um pouco mais em paz, e é isso que a gente começa a buscar quando fica mais velho: a gente quer um pouco mais de paz.

Quando essa paz aparece o sorriso de uma pessoa de 40 anos deixa de ser congelado pra se tornar sincero. Não é de todo ruim, pensamos, e os lábios se abrem um pouco mais. A gente só tem que tomar cuidado pra não apertar os olhos enquanto ri, que é pra não despertar as ruguinhas dos lados”.

E então, o que você achou? Da minha parte eu acho que o meu sorriso ficou até mais largo, nos últimos tempos, por um motivo bem simples: uma das coisas que estou tentando ter, depois dos 40 anos, é mais humor, inclusive rindo de mim mesma. 

* Você vê a publicação original do texto aqui.

Aniversário de 40 anos: o bolo

Por esses dias me perguntaram como foi o meu bolo de aniversário de 40 anos. Sim, eu comemorei com festinha em casa, para a família e alguns amigos muito próximos. Foi um almoço estilo boteco, qualquer dia posto aqui no blog, mas o bolo não foi “temático”. Foi lilás e branco, com flores e bem gostoso, só isso, como pode ver na foto abaixo:

bolo aniversário 40 anos cake 40thMas para ajudar quem procura por bolos diferentes para chegar à fase dos “enta”, catei algumas sugestões pelas internets da vida. A maioria está na vibe “humor” mesmo,mas tem quem tenha preferido uma temática vintage, relembrar coisas que gosta, um hobby ou que celebre a chegada a essa idade em boa forma. Dá uma olhada:

bolo aniversario 40 anos birthday cake 40th

bolo 40

Ainda prefiro um bolo sem a temática específica, mas que esses bolos com o tema dos 40 anos já são uma atração especial na festa, são mesmo!

Claudia Abreu e Murilo Benício são “super” #novos40

claudia abreu shelda claudia-abreu-geracao-brasil-pamela-620x360 Já estão acompanhando a novela G3R4ÇÃO BR4S1L, a nova “das sete” da Globo? Daqui a pouco vão achar que ganhei alguma coisa da Globo, porque no meu outro blog fiz um post mostrando por que a nova trama global teve um primeiro capítulo de tanto sucesso aqui no Recife. Mas nesse aqui é só para destacar uma atriz e um ator quarentões e que estão puro charme: Claudia Abreu e Murilo Benício.

Bem, Claudia Abreu está linda mesmo. A personagem é dela é uma a atriz americana (estou me divertindo muitíssimo com o sotaque fake), a Pamela Parker-Marra, super exagerada, estilo sexy fatal. Não faço ideia de que procedimentos (botox? o que?), exercícios e dietas ela faz – se é que faz algo – para estar bem, mas, ao que parece, está funcionando bem.

murilo benício geração brasil jonas marra - Globo

jonas marra voa murilo benício

Quem faz par com ela na novela é o ator Murilo Benício, 41 anos. O personagem dele é o mega-poderoso Toni Stark wannabe Jonas Marra. Já disseram que está gordinho, que está com uma barriguinha e sei mais lá o que. O que sei é que acho ele um charme, então, ó: Continue, Murilo! Tá ótimo!

É isso aí: eles são bons representantes dos #novosquarenta, não acham? Não só porque estão bonitos e em forma, mas porque estão jovens, ativos, trabalhando e fazendo sucesso.