Baddie Winkle no Brasil

Existem vários perfis bacanas de pessoas mais velhas, no Instagram. Aqueles que servem de inspiração, sabe? Um desses perfis é o da Baddie Winkle, a “Glam-Ma” (Vovó Glamour). E não é que ela está no Brasil, desfilando os seus looks ousados? Veio para o Rio de Janeiro, em uma ação da Hotels.com, em que está cumprindo a sua listinha de “coisas para fazer antes de morrer”, a #BadAssBucketList.

Aí eu fui olhar a lista dela:

  1. Visitar as cataratas do Niagara
  2. Fazer drinks na laje de um bar em NY
  3. Fazer um touchdown com um jogador do Dallas Cowboy
  4. Andar de helicóptero sobre o Grand Canyon
  5. Sambar com cariocas no Rio de Janeiro
  6. Assistir um jogo de vôlei de praia em Ipanema
  7. Levar um príncipe ao Palácio de Buckinghan
  8. Assistir uma performance no Moulin Rouge, em Paris
  9. Cantar, dançar e beber em um pub irlandês
  10. Conhecer a Londres gay

E aí, o que acharam da lista dela? Já pensaram em fazer uma de “coisas a fazer antes de…” (dos 50 anos, de se aposentar, de morrer…você decide)?

Conheça os “perennials”, as pessoas “sem idade”

Mulheres de 40 anos e mesmo 50, em grande número não se sentem de “meia-idade” – o que a gente já havia colocado aqui no blog algumas vezes, de outras formas, foi comprovado em pesquisa do Telegraph. A pesquisa foi feita com mais de 500 mulheres no Reino Unido, mas creio que reflete bem o que se passa aqui também.

Vi essa matéria no Telegraph graças à amiga Sam Shiraishi, do ótimo A Vida Quer, ela mesma na casa dos 40, como eu. Uma pesquisa mostrou dados interessantes: mais de 2/3 das mulheres que responderam acham que estão nos melhores anos de suas vidas, 59% sentem-se vibrantes e jovens como nunca e 84% apenas não se define pela idade. E, ainda, 80% acham que a sociedade não as vê como realmente são.

Muitas dessas mulheres não aparentam a idade que têm e não se identificam minimamente com o termo “meia-idade” como hoje se define. A pesquisa foi feita pelo grupo Super Human e uma das fundadoras, Rebeca Rhodes, acha que as empresas têm muito foco nos chamados millenials, mas esquecem o grande poder de compra de quem tem mais de 40 anos – algo grave, levando em conta que no Reino Unido 1/3 dos trabalhadores estarão acima dos 50 anos.O resultado? As mulheres mais velhas acabam usando produtos que foram desenvolvidos ao se pensar nas mulheres mais jovens.

O termo “meia-idade” está ficando obsoleto. As pessoas que têm por volta de 40 e 50 anos hoje são conhecidas como “perennials“. Pessoas de todas as idades, que têm amigos também de todas as idades, que curtem tecnologia, que sabem o que está acontecendo no mundo, são criativas, colaborativas, enfim, vivem de fato o mundo. Até o jeito de se vestir dessas pessoas não se identifica com o de “mais velhas” – até porque as que se sentem assim acabam por aparentar mesmo com mais idade. Não é que elas tenham que se vestir como “jovens”, mas usam um tipo de roupa que não tem idade, simples assim. As atrizes Julianne Moore, Emma Watson e Julia Roberts estariam nesse grupo “sem idade definida”.

As novas mulheres entre 40 e 50 anos têm mais confiança em si mesmas para trabalhar e emitir opinião, são ambiciosas (de modo positivo) e gostam de novos desafios, são ativas. No mesmo caminho, as empresas começam a definir seus clientes pelas preferências deles, não pela idade que têm – sem idade, como os perennials, cuja tradução, aliás, faz todo o sentido: são perenes. E, assim, as definições limitantes são ultrapassadas.

* A matéria completa sobre o assunto está aqui

Cameron Diaz, casada aos 42

Em dias de hoje ainda há quem pense em “idade pra casar”. Confesso que as vezes me contamino por essas ideias bobas que circulam e penso “acho que está tarde demais pra mim”. Nunca foi meu projeto de vida, mas não significa que não estivesse aberta à ideia, entende?  Aí aparece Cameron Diaz, que se casou aos 42 anos, e em um evento da amiga Gwyneth Paltrow e dá a real. Gwyneth perguntou à amiga porque ela esperou até estar na casa dos 40 para casar, ao que ela disse prontamente “Eu ainda não havia conhecido meu marido”.

Ela completou dizendo “Mulheres são muito objetificadas, mas meu marido tem conseguido me mostrar o que é não ter isso em um relacionamento e a sermos iguais”. “Meu marido é meu parceiro na vida e em tudo”. Eles se casaram em 2015, quando ela tinha 40 anos.

O relato da atriz fez com que várias mulheres mostrassem, nas redes sociais, sua identificação com a atriz, dizendo também preferirem casarem-se mais velhas, com alguém que realmente valha tentar o casamento. E você, o que acha?

Sete hábitos de pessoas que envelhecem bem

Essa listinha saiu na In Style e achei por bem trazer pra cá, pra ver se a gente lembra de seguir e também chegar lá de boas:

  1. Mantenha uma atitude positiva – Você é o que você pensa! Pessoas mais velhas que acham que idade é sinônimo de sabedoria e satisfação são 40% mais propensos a se recuperarem de algum incidente do que aqueles que acham que idade é sinônimo de inutilidade.
  2. Preste atenção no que você come…- As últimas pesquisas mostram que uma dieta com baixo índice glicêmico, rica em frutas e verduras frescas, grãos integrais e proteína magra é mais saudável. A Dieta do Mediterrâneo, que envolve tudo isso e tomar vinho (com moderação), diminuir o sal e comer peixe duas vezes por semana é um bom exemplo. O seu tipo de dieta, também mostram pesquisas, pode ajudar você a envelhecer melhor e livrar de ataques do coração, derrames e morte prematura. Alimentos ricos em Ômega 3 ajudam a manter a pele mais jovem por mais tempo, além de serem saudáveis. Por outro lado, alimentos açucarados, com carboidratos pesados e gordurosos, como pão branco, refrigerantes e salgadinhos podem acelerar o processo de envelhecimento.
  3. …e no quanto você come – Comer demais podem provocar doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2.
  4. Se exercite regularmente – Estar ativo é parte essencial para envelhecer bem. A mulher comum perde, em média, 23% da massa muscular entre os 30 e os 70 anos. Quanto mais você perde, mais envelhece. Exercícios podem fazer aumentar essa massa muscular, mesmo que você esteja com 90 anos! Se manter fit também pode prevenir casos de demência.
  5. Mantenha-se sociável – Amigos e familiares podem fazer você viver mais. Quem tem laços sociais fortes têm 50% chance de viver mais, dizem pesquisas.
  6. Proteja a sua pele do sol – Sol demais, já sabemos, causa rugas e até câncer. Quanto à produção de Vitamina D: bastam pouquíssimos minutos ao sol.
  7. Durma bem – Você provavelmente já sabe que deve dormir entre sete e nove horas por noite, que é o que ditam pesquisas. Não dormir bem aumenta o risco de obesidade, doenças do coração e diabetes. Cochilos também ajudam a melhorar a memória. Além disso, durante o sono o seu corpo produz o hormônio do crescimento que ajuda a restaurar os níveis de colágeno e elastina, essenciais para manter a pele jovem. Dormir pouco, também é bom dizer, acelera o processo de envelhecimento do cérebro.

Nada que não realmente soubéssemos, mas sempre com coisas novas. Sempre bom lembrar, certo? Se vamos viver muito tempo, que seja da melhor forma!

Nanammal Amma: 98 anos, iogue

Nanammal Amma mora na Índia. Ela tem 98 anos e tem uma flexibilidade de dar inveja a muito jovenzinho. Não é à toa: Nanammal pratica ioga desde criança – aprendeu com os avós – e é uma das mulheres mais velhas a ensinar a arte, no mundo.Não só isso: é a matriarca de três gerações de iogues, sendo o mais jovem o neto de 11 anos. Como diz o vídeo acima, as posturas desafiam a sua idade.

A prática, diz ela, é a maior responsável por sua boa saúde – nunca precisou de um hospital. Um bom exemplo de que não há idade certa para praticar ioga e para fazer o que ama.

Rainha do pornô se aposenta aos 80

O título já diz tudo: Maori Tezuka, rainha do pornô japonês resolveu se aposentar esta semana, aos 80 anos. Isso é a cara do Novos40 porque um dos objetivos aqui é mostrar que nunca é tarde demais pra começar alguma coisa – mesmo quando se trata de se tornar uma estrela do mercado pornográfico – e, pasme, ela que era cantora de ópera, começou a participar de pornôs aos 71 anos!

Preconceito meu ficar tão espantada, mas, confesso, fiquei mesmo bem surpresa em saber que no Japão é bem forte a indústria da “geronto-pornografia” – isso mesmo, pornô “idoso”! Não é sensacional, que a sexualidade na terceira idade tenha mercado? Mas, veja, 1/4 do Japão tem mais de 65 anos de idade e eles sabem tratar essa fase da vida com um respeito inigualável!

Maori diz que o único problema que tinha era quando os homens com quem contracenava não eram do ‘seu tipo”, que isso tornava o trabalho mais difícil, mas, avisa: não descarta um retorno ao pornô. Um dos atores da indústria pornográfica mais famosos do Japão é Shigeo Tokuda, de 82 anos.

Inspiração: Claudia Abreu, 46

Na sessão “inspiração”, de gente que está na “casa dos 40” e que pode ser inspiradora, desta semana, trago Claudia Abreu, que está com 46 anos. Ela exerce duas coisas em grande parte dos brasileiros: primeiro, a impressão de que a gente a conhece desde sempre, por causa do tempo de carreira dela; depois, aquela expressão “nem parece”, que sai automaticamente da gente, quando vemos a idade que ela tem. Ou seja: é a típica #Novos40…gente que tem essa idade, mas contradiz muita coisa do que se pensava a respeito do efeito do tempo.

Casada há 20 anos, com quatro filhos – entre 15 e quatro anos de idade, no ar na novela “A Lei do Amor” e escrevendo e produzindo a série infantil “Valentins”, que deve ir ao ar em breve no canal Gloob, ela mostra que tem uma rotina super-dinâmica – igual a de muita gente de 40 anos, artista ou não.

No que se refere a estilo, já vimos muitos, por causa dos personagens. A atual, Helô, exibe um cabelo curtinho e liso, que exige manutenção constante, já que ela não tem cabelo liso-escorrido e muito xampu seco, pra que ele não fique “grudado” na cabeça. Acho que combina bem com esse dinamismo da própria Claudia, não acham? Aliás, acho o corte e o estilo da personagem, bem como o da atriz, muito bacanas – despojados, modernos, livres de excessos.  Olha aí:

Pra ver mais de perto:

Uma simplicidade inspiradora, concordam?

E só pra relembrar outros tempos:

Pronto. Inspiração da semana.

Wendy Ida, em forma aos 64, começou depois dos 40

Se você é daquelas pessoas que vê alguém super em forma e logo imagina que aquele ser deve ter se exercitado a vida inteira, talvez desde a adolescência, e não adiantaria nada começar agora, convido a conhecer Wendy Ida.

A canadense de 64 anos tem um corpão e saúde de dar inveja a muito jovenzinho e é bem comum que achem que ela tenha até 30 anos a menos do que a idade real dela. O detalhe é que Wendy só começou a se exercitar e seguir uma dieta mais saudável a partir dos 43 anos de idade, depois de ter passado por um relacionamento abusivo.

Entrou de cabeça nessa rotina saudável e o resultado é a conquista de oito títulos em competições de fisiculturismo e hoje é instrutora em uma academia. Dieta rígida, com muita proteína, e pelo menos duas horas de exercícios, diariamente.

Quem quiser, pode acompanhar o Instagram de Wendy para seguir o exemplo. Ela mesma diz: ““Quero ser uma inspiração para todos que dizem ‘Eu estou muito velho e não posso fazer”. A cara do #Novos40, não acham? Então vamos mexer, gente!

P.S. Tudo isso pra celebrar o fato de eu ter voltado à ioga ontem e, digo, foi super puxada, com muitos alongamentos, força e equilíbrio. Espero não abandonar desta vez. ;)

Como se tornar um “SuperAger”, a “Super Pessoa de Idade”

Elderly in superhero costume isolated on white background

Existe um determinado grupo de pessoas que os cientistas estão chamando, principalmente nos Estados Unidos, de “superager”, ou seja, os super “pessoa de mais idade” – pessoas mais velhas, mas com características superiores. O neurologista Marsel Mesulan diz que os superagers não são pessoas apenas que têm boa memória ou uma mente um pouco acima da média pra idade, mas que estão no mesmo nível de jovens de 25 anos que estão plenamente em forma!

Outra neurologista, Lisa Feldman Barret, estudou 17 desses “superagers” (acima dos 65 anos) e descobriu que partes do cérebro deles, em comparação ao cérebro de pessoas “normais” da mesma idade, eram mais espessas, mais grossas mesmo. Essas áreas, poderia se imaginar que seriam ligadas ao raciocínio, ao cognitivo, mas, na verdade, são  o sistema límbico e o lobo da ínsula, regiões do cérebro responsáveis pelo emocional! Isso já mostra o quanto questões como “obstinação”, “vontade” e “garra” contribuem que se forme esse superager.

Mas, como se tornar uma super-pessoa-de-idade? Depois de se descobrir que essa área responsável pelo nosso emocional também é responsável pelo estresse, linguagem, funcionamento dos cinco sentidos e até regulação dos órgãos internos, os cientistas foram adiante. Os cientistas ainda estão estudando que atividades realmente funcionam para que a pessoa se torne um “super”, tenha um super cérebro e um super físico, mas algumas coisas já são apontadas:

  • Exercícios vigorosos – até deixar exausto mesmo
  • Atividades mentais quase extenuantes (como problemas matemáticos)

Pois é, nada fácil. Os cientistas mesmo dizem que é comum que o caminho para se tornar um “super” seja difícil demais para a maioria, que grande parte sinta-se cansado demais e até frustrado. Mas os estudiosos também dizem que essa “dor” seria a construção dos músculos, mesmo os mentais.

Então as palavras cruzadas e o Sudoku não bastam, tem que ir até não suportar mais…e prosseguir, sem desistir. Aprender um novo idioma ou aprender música seriam bons exercícios para o cérebro. Nadar e correr, para o corpo. E, assim, você começa a construir uma camada mais “casca grossa” no seu cérebro, e, talvez, torne-se também uma super-pessoa-de-idade. A dica é começar já!

No site do Journal Neuroscience você vê o estudo completo.

No site do The NY Times você vê um bom resumo sobre o assunto.

(ambos em inglês – pra já começar a exercitar o cérebro rs).

Beleza natural no calendário Pirelli

O famoso calendário Pirelli, mais uma vez, virá digno de aplausos em 2017, dando continuidade ao projeto de dar cartaz (com trocadilho) a mulheres influentes, importantes, em vez de apenas rostinhos e corpinhos bonitos e retocados. Aliás, assim como em 2016, as mulheres vêm como são, de modo irretocável, em suas belezas naturais – e o resultado é lindo! Como não poderia deixar de ser, claro que há várias mulheres com mais de 40 anos entre as que figuram o calendário Pirelli 2017. Olha só, que beleza:

Robin Wright, 50

Robin Wright, 50

Nicole Kidman, 49

Nicole Kidman, 49

Uma Thurman, 46

Uma Thurman, 46

Julianne Moore, 56

Julianne Moore, 56

Kate Winslet, 41

Kate Winslet, 41

Helen Mirren, 71

Helen Mirren, 71

Não sei vocês, mas eu senti uma força incrível dessas foto. O calendário ainda conta com nomes como Lupita Nyong’o, Jessica Chastain e Penelope Cruz, entre outras. Eu acho que desde que o calendário Pirelli assumiu essa linha ele atingiu um outro nível, um patamar bem mais elevado de qualidade (mesmo já sendo o calendário mais famoso do mundo, há anos), por ter um recado real a passar, do que realmente é belo. As imagens foram feitas pelo fotógrafo alemão Peter Lindbergh.

Você pode ver mais informações no site Pirelli.com.