Wendy Ida, em forma aos 64, começou depois dos 40

Se você é daquelas pessoas que vê alguém super em forma e logo imagina que aquele ser deve ter se exercitado a vida inteira, talvez desde a adolescência, e não adiantaria nada começar agora, convido a conhecer Wendy Ida.

A canadense de 64 anos tem um corpão e saúde de dar inveja a muito jovenzinho e é bem comum que achem que ela tenha até 30 anos a menos do que a idade real dela. O detalhe é que Wendy só começou a se exercitar e seguir uma dieta mais saudável a partir dos 43 anos de idade, depois de ter passado por um relacionamento abusivo.

Entrou de cabeça nessa rotina saudável e o resultado é a conquista de oito títulos em competições de fisiculturismo e hoje é instrutora em uma academia. Dieta rígida, com muita proteína, e pelo menos duas horas de exercícios, diariamente.

Quem quiser, pode acompanhar o Instagram de Wendy para seguir o exemplo. Ela mesma diz: ““Quero ser uma inspiração para todos que dizem ‘Eu estou muito velho e não posso fazer”. A cara do #Novos40, não acham? Então vamos mexer, gente!

P.S. Tudo isso pra celebrar o fato de eu ter voltado à ioga ontem e, digo, foi super puxada, com muitos alongamentos, força e equilíbrio. Espero não abandonar desta vez. ;)

Como se tornar um “SuperAger”, a “Super Pessoa de Idade”

Elderly in superhero costume isolated on white background

Existe um determinado grupo de pessoas que os cientistas estão chamando, principalmente nos Estados Unidos, de “superager”, ou seja, os super “pessoa de mais idade” – pessoas mais velhas, mas com características superiores. O neurologista Marsel Mesulan diz que os superagers não são pessoas apenas que têm boa memória ou uma mente um pouco acima da média pra idade, mas que estão no mesmo nível de jovens de 25 anos que estão plenamente em forma!

Outra neurologista, Lisa Feldman Barret, estudou 17 desses “superagers” (acima dos 65 anos) e descobriu que partes do cérebro deles, em comparação ao cérebro de pessoas “normais” da mesma idade, eram mais espessas, mais grossas mesmo. Essas áreas, poderia se imaginar que seriam ligadas ao raciocínio, ao cognitivo, mas, na verdade, são  o sistema límbico e o lobo da ínsula, regiões do cérebro responsáveis pelo emocional! Isso já mostra o quanto questões como “obstinação”, “vontade” e “garra” contribuem que se forme esse superager.

Mas, como se tornar uma super-pessoa-de-idade? Depois de se descobrir que essa área responsável pelo nosso emocional também é responsável pelo estresse, linguagem, funcionamento dos cinco sentidos e até regulação dos órgãos internos, os cientistas foram adiante. Os cientistas ainda estão estudando que atividades realmente funcionam para que a pessoa se torne um “super”, tenha um super cérebro e um super físico, mas algumas coisas já são apontadas:

  • Exercícios vigorosos – até deixar exausto mesmo
  • Atividades mentais quase extenuantes (como problemas matemáticos)

Pois é, nada fácil. Os cientistas mesmo dizem que é comum que o caminho para se tornar um “super” seja difícil demais para a maioria, que grande parte sinta-se cansado demais e até frustrado. Mas os estudiosos também dizem que essa “dor” seria a construção dos músculos, mesmo os mentais.

Então as palavras cruzadas e o Sudoku não bastam, tem que ir até não suportar mais…e prosseguir, sem desistir. Aprender um novo idioma ou aprender música seriam bons exercícios para o cérebro. Nadar e correr, para o corpo. E, assim, você começa a construir uma camada mais “casca grossa” no seu cérebro, e, talvez, torne-se também uma super-pessoa-de-idade. A dica é começar já!

No site do Journal Neuroscience você vê o estudo completo.

No site do The NY Times você vê um bom resumo sobre o assunto.

(ambos em inglês – pra já começar a exercitar o cérebro rs).

O Brasil está envelhecendo – série do Jornal Nacional

Imagem daqui

“Aquela frase que dizia que o Brasil é um país jovem já não faz mais sentido. Hoje nós somos um país adulto, caminhando pra velhice”. Foi assim que Willian Bonner começou a apresentação de uma série de reportagens do Jornal Nacional, iniciada ontem (02/01), sobre a importância de se preparar para essa fase da vida, a velhice.

Achei bem importante trazer isso aqui pro blog, uma vez que esse espaço trata especificamente de idade, de um meio de caminho entre o ser jovem e o ser idoso. Talvez grande parte de nós ainda não se ligou e muito menos se prepara para quando chegar à terceira idade, mesmo os que já pensaram alguma vez que poderia ter se preparado melhor, quando estava lá pelos 20 anos, para quando chegasse aos 40. É aquilo da gente viver demais o presente, mas não planejar devidamente o futuro, né?

A primeira matéria da série é bem interessante e você pode vê-la aqui

Fica a pergunta: você está se preparando para a sua velhice?

Beleza natural no calendário Pirelli

O famoso calendário Pirelli, mais uma vez, virá digno de aplausos em 2017, dando continuidade ao projeto de dar cartaz (com trocadilho) a mulheres influentes, importantes, em vez de apenas rostinhos e corpinhos bonitos e retocados. Aliás, assim como em 2016, as mulheres vêm como são, de modo irretocável, em suas belezas naturais – e o resultado é lindo! Como não poderia deixar de ser, claro que há várias mulheres com mais de 40 anos entre as que figuram o calendário Pirelli 2017. Olha só, que beleza:

Robin Wright, 50

Robin Wright, 50

Nicole Kidman, 49

Nicole Kidman, 49

Uma Thurman, 46

Uma Thurman, 46

Julianne Moore, 56

Julianne Moore, 56

Kate Winslet, 41

Kate Winslet, 41

Helen Mirren, 71

Helen Mirren, 71

Não sei vocês, mas eu senti uma força incrível dessas foto. O calendário ainda conta com nomes como Lupita Nyong’o, Jessica Chastain e Penelope Cruz, entre outras. Eu acho que desde que o calendário Pirelli assumiu essa linha ele atingiu um outro nível, um patamar bem mais elevado de qualidade (mesmo já sendo o calendário mais famoso do mundo, há anos), por ter um recado real a passar, do que realmente é belo. As imagens foram feitas pelo fotógrafo alemão Peter Lindbergh.

Você pode ver mais informações no site Pirelli.com.

Os quarentões dominam a internet

internet

Nesta sexta-feira (25/11) o IBGE divulgou uma pesquisa que o grupo de brasileiros que têm entre 40 e 49 anos foi o que mais cresceu no acesso à internet entre os anos de 2014 e 2015. Somos 30,3 milhões de quarentões acessando a web, um crescimento de 13,9% no período pesquisado. Estima-se que 55,3% dos brasileiros nessa idade acessam a rede.

Foi maior o número de pessoas entre 40 e 49 anos que passaram a acessar a internet do que os de qualquer outra faixa de idade. No Brasil 102,1 milhões de pessoas de 10 anos de idade ou mais acessam a internet – 57,5% da população. O segundo grupo que mostrou mais crescimento aconteceu na faixa dos que têm 50 anos de idade ou mais.

E ainda há quem ache que internet é coisa pra adolescente! Pode isso?

#velhapraisso coisa nenhuma! Linda campanha da Natura

Não tem jabá, não tem #ad, nada disso…mas rolou toda uma identificação dessa campanha maravilhosa da Natura para o Natura Chronos com o Novos40. Afinal, este blog também tem o propósito, desde a sua criação, em fevereiro de 2014 (sim, esse tempo todo!) mostrar que não existe isso de “estar velho demais para” enquanto há vontade. Quando criei o Novos40 foi justamente porque temia entrar em parafuso com a tal “crise dos enta” e queria mostrar que 40 era apenas um número, nada mais. Que poderia até ser ponto de partida pra muita gente…”Oba, cheguei aos 40! Que novos planos traçarei agora?”.

Então deixo meus aplausos à Natura pela campanha #velhapraisso, porque “Velha pra isso” não existe mesmo….que todos estejamos sempre com algo novo em mente, vontade de fazer e nada a temer…nem a idade.

 

Chimamanda para Boots n 7 – Uma feminista na maquiagem

chimamanda-boots-n-7

Eu não conhecia a marca de produtos de beleza britânica Boots N7. Mas ouvi falar esses dias e já fiquei com vontade de experimentar por um fator muito bacana: ter escolhido como “garota propaganda” da marca a escritora, palestrante e ativista feminista Chimamanda Ngozi Adichie. O mote da campanha é “READY do speak up”, ou “pronta para falar” (em alto em bom som, como um discurso mesmo). Chimamanda defende que quando mulheres usam maquiagem elas querem causar algum impacto.

É uma atitude que eu, particularmente, acho interessante, para desmistificar aquilo de achar que não dá pra ser feminista e feminina ao mesmo tempo – claro que dá! Empoderamento, creio eu, é isso: ter o direito de fazer o que dá vontade com o seu corpo, inclusive enfeitá-lo.

Aliás, só o fato de ter uma publicidade com uma mulher que é forte de verdade, linda, um exemplo, em vez de apenas uma modelo representando um papel de algo que não existe na vida real é alto fabuloso. Parabéns para a empresa – que espero conhecer em breve. A campanha está linda! A propósito, Chimamanda Ngozi tem 30 anos – mais um pouquinho e chega aqui aos #Novos40.

Envelhecendo juntos

Esse vídeo nem é novo, é do ano passado, mas reencontrei com ele pela internet e achei que valia a pena relembrar dele, pela curiosidade. O casal acima ia se casar dentro de pouco tempo e passo pela experiência interessante de, com maquiagem e próteses, de ter uma ideia de como ficariam, fisicamente, em 100 anos. Será que estariam preparados para o que veriam no  outro? Veja o vídeo e confiram!

É bem interessante acompanhar essa “adiantada” no processo de envelhecimento não só do companheiro, mas no seu mesmo. Deve ser meio assustador se deparar, em poucas horas com seu eu “#novos90”, não acham?

Minha lista do Dia das Crianças

wish_list

Uma dúvida que me bateu agora: pra quem a gente manda a lista de presente do Dia das Crianças, quando já não se é criança, mas está afim de ganhar presente assim mesmo – e acha que merece? Se tivesse pra onde mandar uma, já teria a minha lista prontinha. Quer dizer, na verdade, é uma lista, sempre “em construção”,mas por ora está assim:

  1. Novíssimo Zenfone 3 – Caramba, ele está pra chegar, tá já batendo na porta…nem é tão difícil…clica aí no link pra saber tudo que tem sobre ele pra entender meu desejo de consumo. E se for o Zenfone Deluxe, então, MDDC!!!!! Aí é De Luxo de verdade.
  2. Final de semana em um bom resort all inclusive, com amigos, rindo, tomando espumante, tomando banho de piscina e sendo feliz Troco por uns dias em um SPA, pra relaxar a mente e perder uns quilinhos.
  3. Um aspirador de pó – Quando a gente se torna gente grande, esses “brinquedos”, que facilitam a vida da gente dentro de casa são uma coisa maravilhosa, né?
  4. Um ofurô. Na verdade, verdade mesmo, eu queria que o programa Mais Cor, por Favor, do Canal GNT, viesse dar uma geral  na minha varanda/laje linda de 80m² e colocasse um ofurô nela, mas, na impossibilidade, “só” ganhar um ofurô pra colocar lá já seria uma boa (risos)
  5. Camiseta da Mulher Maravilha – Tinha visto anunciando uma da coleção da C&A, mas acho que me enganei, que era de outro lugar, porque fui lá e não vi a de que gostei. Se acharem uma bem linda, aceito. Aliás, encomendei uma camisa da mulher maravilha – sim, social, de botão.
  6. Um Kindle – Eu tenho o app maravilhindo do Kindle baixado no meu Zenfone e uso lindamente para ler meus livros, guardar os trechos que mais gosto (e reler depois) etc. Mas cada vez mais tenho vontade de ter o aparelho Kindle e desfrutar de todas as suas facilidades.
  7. Viajar. Sei nem quando, nem pra onde, mas sei que quero. Preciso, necessito muito, pra dizer a verdade.
  8. Um monte de leitores pro blog. Vão divulgando aí com seus amigos de 40 anos de idade, faz favor.
  9. Vestidinhos, que a primavera/verão já chegou com tudo por aqui e o calor é grande.
  10. Leitores para o blog. Muitos, muitos, muitos!!!

Sim…pra quem eu mando mesmo essa minha listinha, gente? Dá tempo de chegar até o dia 12, né? ;)

Envelhecer e o Dilema da Beleza

aging

Li hoje um artigo do The NY Times, que achei bastante interessante. Escrito por Debora L. Spar, presidente da Barnard College, Faculdade de Artes que fica em Nova York, a acadêmica tem opiniões fortes, é feminista, inteligente como é de se esperar e traz à tona um dilema: conciliar feminismo e vaidade.

É assim: quem vive o chamado “pós-feminismo” (entenda, o feminismo já posto em prática):  ao mesmo tempo em que muitas mulheres não assumem se submeter a procedimentos cirúrgicos ou estéticos, não se aceita com facilidade os vincos nos rostos, peitos caídos ou fios brancos, por exemplo. Algumas até não fazem plástica, mas fazem preenchimentos com restylane, usam botox ou, pelo menos, pintam o cabelo – como se isso fosse tão diferente assim!

Mas se as mulheres lutam pra serem donas do próprio nariz não estariam no direito de fazerem o que quiserem? Ou será que fazendo isso não praticam indulgência pra agradar à sociedade? Será que se umas deixassem de fazer outras também não se sentiriam livres para seguir o exemplo? Mas quem teria coragem de começar e deixaria as rugas tomarem conta do rosto, sendo atriz famosa de cinema ou uma super executiva, por exemplo?

É esse o dilema idade x beleza que a autora traz e, como ela mesma diz, “trivial, mas, mesmo assim, doloroso”. E, digo mais, é cruel, porque ainda vivemos pensando nisso de “o que os outros pensam”, mesmo sem querer.

Aconselho a leitura. Ele está aqui. Se você não lê em inglês, copia, cola aqui no Google Tradutor que consegue. ;)