O Silêncio e a Vida, por Monja Coen

Uma das maiores referências brasileiras do Budismo, a Monja Coen lançou recentemente o livro “O que Aprendi com o Silêncio”, a sua autobiografia. Quem já leu um pouco a respeito dos budistas sabe bem que silenciar é um ato de extrema importância para eles, em relação a coisas como se conhecer melhor, amadurecer, ter um posicionamento para as coisas que o mundo traz pra gente.

O livro que a Monja, antes conhecida como Cláudia Dias Baptista de Sousa está lançando é sua autobiografia. Ela fala sobre a família extremamente católica, o casamento aos 14 anos, gravidez, separação, trabalho como jornalista, ida para o exterior, descoberta do Budismo e até o início de sua Fundação Zendo Brasil.

Mas, acima de tudo isso, ela fala sobre os muitos ruídos que nos chegam todos os dias, como a procura por estímulos constantes é normalizado e até incentivado em nossos dias e sobre como isso nos sobrecarrega. Isso sem contar o barulho que nossos pensamentos fazem! Para balancear, há o silêncio, a que não damos a devida importância e para os quais deveríamos reservar momentos preciosos para filtrar o que deve ou não ser levado em consideração.

Confesso que ainda não li o livro, mas estou bastante curiosa. Nesta sexta-feira (22) a Monja Coen estará no Teatro Riomar aqui do Recife, falando sobre “O que aprendi com o silêncio”. Estarei lá e espero captar momentos bem inspiradores. Depois conto a vocês, no Insta do Novos40.

Para comprar o livro O que aprendi com o silêncio: Uma autobiografia basta clicar no link. E aqui, ingressos para a palestra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *