Na hora do lanche: pipoca!

pipoca

Pipoca-ah! Ontem postei essa foto acima nas redes sociais e foi quase uma comoção – todo mundo gosta, né? Sabia que pipoca, além de ser uma coisinha gostosa pra danar, também é uma opção de lanche leve, saudável e que pode até deixar a pessoa com aparência mais jovem? Pois é, pode tirar a danadinha da sua lista de comidas-que-engordam. É um dos alimentos que tem menor quantidade de calorias!

Além disso, ela é rica em antioxidantes, tem fibras e dá energia ao organismo. Mas é bom ficar atento: não dá pra fazer mergulhada no óleo, encher de sal, manteiga, queijo ralado ou sei lá mais que outras coisas que vocês costumam colocar pra acompanhar, porque aí enche mesmo de calóricos. Aliás, sabia que, na verdade, nem precisa de óleo pra estourar? É o calor que faz issso – no microondas, por exemplo, se colocar o milho em um recipiente com um tiquinho só de água e de sal e cobrir com filme plástico com alguns furinhos e deixar alguns minutos, ele também vai estourar. Conheço gente que faz só colocar o milho e um tico de sal num saco de papel comum e leva ao microondas -nunca fiz assim, vocês já tentaram?

Os polifenois presentes na pipoca ajudam a combater o envelhecimento e até ajudam a retardar alguns tipos de doenças. melhora o sistema digestivo e até ajuda a perder peso – já que tem muitas fibras, poucas calorias e ajuda a saciar a fome.

Então é isso: ~pipoca na panela, começa a arrebentar ~ (esta, os mais novinhos não vão sacar rs).

Chico Buarque, o jovem de 72 anos

Chico-Buarque1

Chico Buarque é um jovem. Ele faz 72 anos hoje e representa bem a geração #Novos70, que trabalha, curte a vida, ri de si mesmo, vive. Sabe que, apesar de ter escrito muitas músicas, contos, poemas e até novelas, ele só publicou de fato o primeiro romance, Estorvo, aos 47 anos? Era um #Novos40, quando estava nessa fase, com certeza. Sobre essa juventude de alma dele, tem um texto publicado hoje no Brasil 247, chamado “Chico Buarque e a Juventude dos que Passamos dos 60“, muito bom. Aliás, ele continua sendo, aos 72 mesmo o galã dos sonhos de muita gente, viu?

Então vamos deixar de “pra que isso’ e  celebrar o aniversário de Chico Buarque de uma forma ótima: escutando algumas de suas músicas. Confere aí!


Saltimbancos, porque quem foi criança entre as décadas de 70 e 80 possivelmente começou a escutar Chico Buarque por aí


Sabem que boa parte das músicas do filme “Saltimbancos Trapalhões” também é de autoria de Chico Buarque, né?


O primeiro disco, “Chico Buarque de Hollanda”


A “Ópera do Malandro”, maravilhosa!


Entre as minhas músicas preferidas, da vida toda


O último trabalho, até este momento, “Chico”

Pra completar, um vídeo sensacional, que não é de músicas de Chico, mas dele rindo dele mesmo e dos comentários maldosos que fazem a seu respeito, na internet, inclusive do povo chamando ele de velho e dizendo que está bêbado. Ele gargalha super e isso é fantástico, serve de exemplo pra gente. Vamos rir da gente mesmo, povo! :D

Hahaha…o povo é ruim pra danar e ele só ri! É isso aí! Feliz aniversário, Chico!

Veja mais sobre ele aqui.

Conheci: Almoço no The Black Angus do Shopping Recife

the black angus 1

Repara essa costela! Diz que é pra duas pessoas, mas uns quatro comeram, de boas

Almoço em shopping não tem que ser lanche, pode ser almoço de verdade e dos bons, inclusive em um lugar aconchegante. Foi isso que ficou parar mim ao aceitar o convite da assessoria do The Black Angus do Shopping Recife para almoçar lá. O objetivo foi conhecer o novo cardápio da casa, agora feito especialmente pro público que está no mall e procura isso aí que falei na abertura do post.

Antes de dizer como foi o meu almoço: vocês sabiam que a casa tem uma sala para quem quiser fazer um almoço exclusivo, sem estar à vista dos outros clientes, que comporta até 25 pessoas? Achei isso muito bacana, imagino que pode ser um bom lugar pra um almoço de negócios ou para reunir os amigos no aniversário, por exemplo.

Mas vamos às comidas, né? Pra quem não sabe, a especialidade do The Black Angus é carne – “angus” é uma raça de gado que tem uma carne toda especial, saborosa, e é o carro-chefe da casa. Mas o lugar também tem outros pratos e a turma de jornalistas e blogueiros com quem eu estava começou devagarzinho, pelas entradas – bolinhas de queijo do reino (amo!!!), chips de batata-doce (sequinhos e crocantes), coxinha de cordeiro confit, mini-hamburgers…as entradinhas são ótimas e vale até pedir na hora do happy hour (no final volto a esse assunto).

Um baião de dois cheio de "pra que isso" e com resposta: "pra ficar bom"!

Um baião de dois cheio de “pra que isso” e com resposta: “pra ficar bom”!

Poderia parar por aí, mas tem os pratos principais, né? São os protagonistas, afinal! O primeiro que pedimos não tem a carne, carro-chefe da casa, como destaque, mas, veja só, é um baião de dois (foto acima), feito de uma forma especial: de camarão, que foi passado na manteiga de garrafa e flambado na cachaça. Seria absurdo deixar passar!

Aí veio uma costela (a da foto de abertura do post) que, disseram, daria bem para duas pessoas – mas que dá bem pra umas quatro. Gigantesca, carne macia, daquelas que derrete como uma manteiga e solta do osso facilmente, sabe? Na sequência, meu prato preferido: uma picanha de sol (picanha, no formato de carne de sol, no ponto, perfeita no sal, acompanhada de uma farofa de jerimum que eu comeria pura, sozinha mesmo.

the black angus parmesan

Barriga cheia, não consegui espaço aqui dentro pra provar esse hambúrguer The Parmesam da foto – preciso voltar, tanto por causa dele, quanto por causa de um outro, o The Cordeiro, feito com carne desse animal, cebola caramelizada e hortelã. Só comi uma provinha de nada das sobremesas, mas devo dizer que gostei bastante da terrine de limão siciliano e sei que vai ter chocólatra se apaixonando pelo Pout-Pourri de chocolate.

Para ser no shopping mais movimentado da cidade é muito bom ter um The Black Angus como lugar pra relaxar, almoçar, curtir a happy hour, enfim, que faça você se sentir sem pressa e poder contar com um lugar assim

Vista-se como uma rainha


“Veja aqui o que vestir se você tem mais de 40 anos de idade”. Já viu matérias e posts assim? Pois vou dizer a você, rapidinho: absolutamente tudo que você quiser, desde que sinta-se bem e confortável. Taí a rainha Elizabeth num conjuntinho verde limão, na última comemoração dos seus 90 anos, que não me deixa mentir. Aliás, uma boa coisa que vem com a idade é que a gente se importa cada vez menos com o que os outros pensam – aliás, se chegar os 80 eu espero não ter mais freios na língua e dizer tudo que penso hahaha.

No dia seguinte, lá estava a rainha toda cor-de-rosa, que nem uma Penélope Charmosa, pra continuar comemorando a chegada aos noventinha! Então é isso: veja exemplos, pegue referências, veja as tendências, mas só siga o que der vontade de seguir. Ok, sabemos que há protocolos, mas duvido que alguém não tenha dito “majestade, não seria melhor uns tons mais suaves, discretas, adequadas à sua idade?“, ao que ela, pelo visto, negou. Certíssima! Na dúvida, já sabe: vista-se como uma rainha! Ou, no caso, assim como Elizabeth: deixem que falem e seja feliz! Reine  de modo soberano sobre o seu guarda-roupa!

Vídeos: fanpage The Royal Family

Novidades no mundo da beleza – Hairnor 2016

HAIRNOR 2016 glam

Se tem um mercado que vai bem no Brasil, mesmo com crise, é o de beleza, viu? Somos um povo bem vaidoso, e, se não dá pra comprar o mega produto novo pro cabelo, compra-se pelo menos um esmalte ou um sabonete diferente. Então é claro que os profissionais do segmento sempre têm que estar atrás de novidades em produtos e serviços para atender o cliente da melhor forma e conseguir a fidelidade dele. Por isso tudo, não é de estranhar o que vi na Hairnor, uma das maiores feiras de beleza do Nordeste, que aconteceu no último final de semana e segunda-feira, no Centro de Convenções de Pernambuco: uma multidão!

Cabeleireiros, maquiadores, barbeiros, esteticistas, representantes da indústria de cosméticos, donos de loja e, claro, muitos clientes finais, como eu e você, doidos pra saber o que está bombando nos bons salões e o que ainda deve vir por aí. Uma coisa bem bacana é que quase todos os estandes de produtos de beleza ou, por exemplo, chapinhas e secadores, tinham profissionais fazendo demonstrações na hora – aí a gente já tem uma ideia de resultados.

hairnor 2016 produtos

Entre as coisas que vi e mais curti:

  • Tem muitos produtos pra progressiva e tratamentos afins pra alisar, mas também encontrei muita coisa pra quem quer usar os cachos que lhes são naturais. Aliás, muitas meninas e meninos exibindo cachos e cabeleiras black pelos corredores e mostrando que sabem bem como cuidar das madeixas. Acho isso muito arretado!
  • Bem, tem quem goste dos fios mega-lisos mesmo e não vejo nada de errado nisso. Liberdade é cada um poder fazer o que bem entender das madeixas, afinal. Entre as coisas que vi pra se tornar “índia-seus-cabelos-nos-ombros-caídos” vi alguns “xampus que alisam“. Já tinha visto a propaganda de uma marca e ficava intrigada, de como um xampu, de passar no chuveiro, poderia fazer isso. Mas, não é assim. Trata-se sim, de um processo químico e tem que ser feito por um profissional. O diferencial é que está tudo em um produto só, o modo de aplicar é mais simples e eles são bem seguros. Então tá. Vê se não se arrisca a fazer sozinha.
  • Muitas cores para os cabelos que não eram, originalmente, “cor de cabelo”. Azul, roxo, verde…você pode ter um arco-iris na sua cabeça! Mas se quer usar uma “cor de cabelo”, também tem – inclusive vi vários produtos para quem quer assumir seus cabelos brancos e quer deixá-los num tom bonito, sem estar amarelado – esse fenômeno do tanto de produtos desse tipo também se deve à moda de descolorir os fios até ficarem acinzentados, que muita gente tem adotado.
  • Um serviço que tem se expandido é o de depilação a laser. Aliás, acho ótimo, porque TAÍ uma coisa que tenho vontade de fazer (como disse Rita Lee, ‘um dia quero ser índio”). Quanto mais clínicas dermatológicas e serviços de estética investirem em boas máquinas e bons profissionais, melhor pra gente: a tendência é que o preço se torne mais acessível para trabalhos de bons resultados.

A Hairnor durou três dias, mas eu só fui na segunda-feira, então é claro que ficou muita coisa de fora da minha observação. Eu queria, por exemplo, ter ficado mais tempo na área dos procedimentos estéticos, pra conversar melhor com quem estava por lá e ficar por dentro das novidades. Havia alguns estandes com vendas de produtos, mas comprei apenas alguns esmaltes e preferi pesquisar melhor sobre outras coisas de que gostei. De qualquer modo, valeu bastante a visita à feira. A organização da Hairnor diz que 40 mil pessoas devem ter visitado os estandes de 147 expositores, que trouxeram mais de 1300 marcas ao evento.

H.Stern em prata!

Olha aí uma boa pra quem gosta de joias, sonha em ter algo da grife H.Stern, mas não quer gastar demais uma boa notícia: a joalheria brasileira, uma das mais conceituadas mundialmente, também tem peças em prata. As peças têm design contemporâneo, bem jovem mesmo, com inspiração em tatuagens Old School. Dá uma olhada nessas peças abaixo:

hstern prata 1

hstern prata namorados 2016

Esse colar da imagem de abertura, do coração com asas, acima, custa, de acordo com a informação no site da H.Stern, 10x de 32,90 reais – ou seja, por pouco mais de 300 reais já dá pra levar uma peça da grife pra casa – preço de algumas “bijous finas” que já vi, hein?  Outras, que tem ouro junto com a prata, custam um pouco mais. O público-alvo é o pessoal mais jovem, que está começando a comprar peças desse tipo agora e o tema da coleção foi motivado pelo Dia dos Namorados. Bem, jovem a turma dos 40 é mesmo e se não está num relacionamento, compra pra si que tá valendo!

Receita: Torta salgada com massa de grão de bico

torta salgada com massa de grão de bico

Tenho aproveitado minhas férias (vão até dia 14, portanto podem me convidar pra passear, viajar, me divertir rs) para, entre outras coisas, cuidar da saúde. Depois escrevo um post mais detalhado, mas estou tentando seguir (com uma escapadinha ou outra, rara) uma alimentação cheia de restrições, uma dieta, por causa de uma gastrite bem braba. Entre outras coisas, a minha médica gastroenterologista (ufa!) me disse pra tentar evitar trigo branco, desses comuns.

Ainda escorrego e como, vez perdida, um pãozinho francês, por exemplo, mas aproveitei as restrições pra conhecer alguns ingredientes autorizados que tinha vontade de experimenta, como a farinha de grão de bico. O grão de bico em si é uma coisa que já gosto bastante, mas como estava afim de fazer uma torta salgada há dias, queria usar farinha de trigo e já tinha visto farinha de grão de bico lá no Empório Vegetal, resolvi comprar e fazer a substituição.

Antes de dizer a receita, queria contar umas coisas boas sobre o grão de bico pra vocês: é rico em fibras, ajuda a controlar o nível de glicose, tem poucas calorias e, uma das coisa mais sensacionais: tem triptofano, que ajuda a produzir serotonina, que é aquela substância que dá uma sensação de bem-estar em alegria. Vê que coisa boa! Se sentir assim, vale lembrar, deixa a gente até mais jovem e disposto! Não são os únicos benefícios dessa leguminosa – faz aí uma busca no Google e vai achar vários outros benefícios.

Mas vamos a receita:

Não tem. Desculpa, gente, mas não tem uma receita certinha, com medidas e pronto. Apenas fui testando coisas e usando o que havia na geladeira mesmo. Mas vamos lá, relembrar:

  • Duas xícaras e mais um bocadinho de farinha de grão de bico
  • Uma xícara de água morna
  • Sal
  • Azeite

Misturei tudo até virar uma massa que não fique muito grudada nas mãos – então vai acertando o ponto aí. Depois untei e enfarinhei (com a farinha de grão de bico mesmo) uma forma de aro removível pequena e forrei com a massa de grão de bico. Aí fui colocando o que tinha:  um bocado de frango desfiado, rodelas de cebola, cenoura ralada, e duas colheres de sopa de um requeijão de soja sabor provolone (juro) que comprei. Mas, olha, pode ser requeijão comum, palmito, queijo, ovo cozido, atum…vê aí o que você tem pra colocar na torta e coloca. Temperei com sal e cúrcuma (por isso o recheio tá amarelinho). Misturei, coloquei por cima da massa e salpiquei noz moscada por cima. O pulo do gato foi cobrir o recheio com dois ovos batidos. Pronto, foi ao forno até que o palito que coloquei no meio saísse praticamente limpinho e a borda já estivesse firme, mas sem queimar.

Pronto, ficou bonita e uma delícia! Vai fazendo aí, do seu jeitinho, inventa algo e depois me conta. Bom apetite!

P.S. Tem muita gente que faz a massa cozinhando o grão de bico e passando ele no processador depois. Mas, como a massa existe, resolvi fazer de modo mais prático.

Tênis para usar no trabalho

Como é o ambiente de trabalho de sua empresa? Muito formal, totalmente informal ou fica no meio termo? Eu tenho a sorte (eu acho, pelo menos) de trabalhar em uma empresa que tem como fim a “inovação”, então tem muita gente de Tecnologia, Comunicação, Design e afins, gente que, em sua maioria, não curte muita formalidade no seu dia a dia. Então tem quem vá trabalhar calçando chinelos mesmo, mas boa parte vai usando tênis ou sapatilhas (o grupo feminino, essencialmente, acho que poucos rapazes usam as chamadas “flats”).

O tênis dá um “frescor”, um arzinho mais descontraído e até divertido pro visual e eu acho isso bem bacana. Mas, se no lugar onde você trabalha é tranquilo pra ir de tênis, mas você não quer ir com cara de “vim direto da malhação” ou se não é tão comum assim o uso, mas você quer “ousar” um pouco, encontrei umas imagens de “looks” bem bacanas. Dá uma olhada!

tênis para trabalhar 1

tenis sneaker work trabalho

tênis para trabalhar 2

tenis para trabalhar

wear seneakers tenis para traabalho to work

Releve a cara de pós-adolescente de alguns modelos das imagens acima, os estilos cabem muito bem pra gente de qualquer idade, é tudo uma questão de gosto e adequações. Ficam aí as ideias!

Asus mostra novos membros da “família Zenfone”

Já disse aqui que não sou a loka das trocas de celulares, mas amo quando tem uma novidade na área. Como consumidora comum que sou, me fixo mais nas coisas que são palpáveis do que no “motor” da coisa, ou seja: reparo mesmo é se tem vidro que não arranha, se faz boas fotos e se aguenta o tranco de ter um monte de coisas ativas ao mesmo tempo sem pifar e, claro, se a bateria vai embora rapidinho ou fica.

Então hoje a Asus, de que já falei aqui no blog, lançou, durante a Computex, evento que reúne gente de Tecnologia do mundo inteiro em Taipei, seus novos aparelhinhos. Fiquei bem impressionada, viu? Boas funcionalidades, “motor” forte e ainda são lindos! Reuni numa imagem algumas coisas que me chamaram a atenção nessas novidades, o Zenfone 3 Deluxe (sim, de luxo puro, digo logo que #quero), Zenfone 3 e Zenfone 3 Ultra. Olha aí:

Novidades asus (1) zenfone 3 deluxe ultra

Ainda não sei quando esses celulares chegarão ao Brasil, mas já fiquei com vontade de ter uma belezoca dessas. Na ocasião do lançamento dos novos Zenfone a Asus também lançou novos notebooks, ultrabooks e até um robô doméstico bem bacana e muito bonitinho, o Zenbo. Ah, tecnologia! Taí uma coisa que fico feliz de a gente ter “alcançado” – ô, coisa boa pra facilitar o dia a dia!

*Aqui nesse post eu falo do inicio da minha “relação’ com a Asus. 

Receita pra ficar mais jovem: filme de super-heroi

xmen apocalipse

capitão américa guerra civil

batman_vs_spman

Eu amo ir ao cinema, mas estava indo pouquíssimo nos últimos tempos – acho que de um ano pra cá, sei lá por qual motivo. Mas só ontem percebi um certo padrão: os últimos três filmes que fui ver em uma sala de cinema foram de super-heroi. “Superman x Batman”, “X-Men Apocalipse” e “Capitão América: Guerra Civil”. E que sensação boa, a de ver esses filmes!

Não vou me ater a qual achei melhor, por quem eu torci – herois x herois tá bem na moda, né? – ou a comparação das histórias nos filmes às dos quadrinhos, especialmente porque nunca fui muito de ler quadrinhos com histórias dos “super” – eu lia mais os da Disney e do Maurício de Sousa mesmo. Mas os filmes de Superman (especialmente os de Cristopher Reeve, da minha infância), os Batman da adolescência e até os desenhos dos Superamigos também de quando era criança fazem minha criança interior gritar de alegria e entusiasmo em mim a cada cena de ação. Como isso é bom! É um momento de pensar só naquilo ali mesmo, não cabe mais nada. Uma tensão que alivia a alma. Acho que até saí um tico mais jovem de cada sessão dessas.

Então, fica a dica pro caso de você estar atordoado nessa vida adulta que a gente leva, do peso da rotina: dê-se um tempinho de nada e corre pro cinema (Capitão América e X-Men ainda estão em cartaz), acesse seu Netflix ou qualquer outro meio da sua preferência e alcance e vá ver um filme de super-heroi. Se entrega à experiência, grita com o vilão, até aplaude no final, se der vontade. Pronto, é praticamente um soprinho de juventude na sua existência. . ;)