O Novos40 faz três anos :)

Hoje é aniversário de três anos do blog. Um blog pequeno, que não tem posts todos os dias, mas que é feito com carinho, pesquisa e dedicação. É um hobby, um lugar para colocar coisas que vejo, penso, acho interessante, mas é também um trabalho levado a sério – não é feito de qualquer modo – com o objetivo de levar assuntos que possam interessar principalmente pessoas que tenham a partir de 40 anos de idade, mas que outros também olhem e curtam, talvez até se identifiquem.

Enfim, ainda não é um mega-blog, mas cumpre direitinho a que veio. Como hoje também é meu aniversário – afinal, comecei o Novos40 no dia que completei 40 anos – é um dia de comemoração dupla. Festejemos! \o/

Folia com energia

Ontem teve bloco de carnaval. Amantes de Glória, um dos meus preferidos. Foram três horas e 15 minutos andando, pulando, dançando e cantando junto da orquestra de frevo. Isso porque na meia hora final eu decidi que queria ir pra casa e fui. Mas, o carnaval mal começou, como ter energia para toda a folia? Trouxe aqui algumas dicas:

  •  Comer banana logo pela manhã é uma boa ideia. É fonte de energia e é cheia de potássio, ótima pra evitar cãibras.
  • Comer uma proteína e alguma gordurinha – leve! – antes de sair pro bloco e, principalmente, para beber, é uma boa ideia. Aquele ovinho mexido pode ser a grande pedida.
  • Inhame também é uma ótima fonte de energia.
  • Já sabe que a roupa tem que ser leve e o calçado confortável, certo? Não adianta fazer bonito, se for pra ficar desconfortável, dolorido.

  • Aquelas cervejinhas durante o bloco são ótimas pra quando bate aquele calorão e pra se animar, mas intercalar com água é uma boa ideia, porque álcool refresca, mas desidrata. Dá aquela balanceada, sabe? Se tiver água de coco ainda melhor.
  • Não pode esquecer de comer alguma coisa durante a folia. Se tiver fruta, maravilha! Se não, algo sem exagero de gordura ou que não tenha tempero demais é sempre melhor, pra não ter surpresas desagradáveis enquanto está na rua. Só não invente de ficar em jejum por tempo demais. Tapioca, queijo assado ou mesmo aquela fatia de pizza mussarela são boas opções.

  • O bloco é durante o dia? Se liga no protetor solar e, se possível, no chapéu de sol aberto pra poder aproveitar o carnaval até o último dia sem estar fantasiado de camarão.
  • Uma alongada no corpo antes de cair no bloco nunca fez mal a ninguém. Aqui tem um rapidinho, pra você fazer antes de sair por horas atrás da orquestra, trio elétrico ou bandinha.
  • Nada de se estressar com a quantidade de gente, com uma música que não goste, enfim, com bobagens que podem estragar a sua folia. Carnaval é multidão e mistura mesmo, um momento de alegria. Aproveite!

Uma coisa que nunca dizem, mas vou dizer: é pra você se divertir, apenas. Cansou, tá ruim, não quer mais? Vá pra casa, oras! Uma coisa boa da idade é se ligar que em grande parte do tempo você não tem obrigação de agradar ninguém, que pode fazer o que bem quiser, o que for melhor pra si. Se isso inclui abandonar o bloco no meio, vá, de boas, sem estresse. O tempo é para folia, mas também para relaxar e ficar de boas. Lembre disso e aproveite o seu carnaval da melhor forma.

Restrição calórica, mais tempo de vida

Macacos da mesma idade, mas o da esquerda visivelmente com aparência mais jovem – foto da Winsconsin-Madison University

A dieta da restrição calórica, do jejum intermitente, está longe de ser um consenso entre médicos, tanto no que se refere ao emagrecimento saudável quanto aos benefícios mesmo ao organismo. Mas, veja só, cientistas de dois laboratórios, o da Universidade de Winsconsin-Madison e National Institute of Aging, ambos nos Estados Unidos, uniram forças e chegaram à una conclusão: uma dieta restritiva pode prolongar a vida.

O estudo foi feito com mais de 200 macacus rhesus e concluiu que aqueles que comiam menos viviam mais e tinham menos problemas de saúde. Porém com alguns pontos:

  • Só funcionou em macacos já com mais idade – nos jovens não fez diferença – acho isso importante, algo que você pode fazer quando já tem certa idade, não quando é “tarde demais”.
  • Não é só uma questão de restrição calórica, mas também do que se come, se tem menos ou mais açúcar, por exemplo
  • Quando se fala em restrição calórica é restringir mesmo, comer pouquíssimo!

A pesquisa, vale repetir, foi feita com macacos. Ainda faltam mais pesquisas com humanos para saber como reagiriam, mas essas já estão em andamento. Além disso, a espécie de macacos pesquisada, rhesus, tem mutas semelhanças com humanos. Será que o futuro da longevidade é comer menos? Mais que isso: estão dispostos a isso?

Como identificar uma boa noite de sono

Você tem uma boa noite de sono? Pode ter certeza que grande parte das pessoas prontamente responde “não”, mas sabia que há estudos para identificar se você dormiu bem – quando se trata do sono da noite, não de um cochilinho? O pesquisador Maurice Ohayon, do Stanford Sleep Epidemiology Research Center junto com vários outros especialistas em sono reviram mais de 200 estudos sobre o assunto e chegaram a conclusões interessantes sobre o que é ter uma boa noite:

  1. Você leva no máximo meia hora pra pegar no sono
  2. Você levanta no máximo uma vez do sono (pra ir ao banheiro, por exemplo)
  3. Se você levanta no meio da noite, você consegue voltar a dormir em até 20 minutos
  4. Você permanece dormindo por 85% do tempo que está na cama

Pronto, agora você sabe se pode dizer se a noite de sono foi boa ou não. Agora, se foi satisfatória ou não é outra coisa: cada um tem o seu tempo certo para dormir. De uma cosia não resta dúvida: esse período de descanso é fundamental ao bom funcionamento do corpo e da mente.

Daqui.

Romãs para combater o envelhecimento

A romã, aquela fruta que por aqui se come principalmente nos finais de ano, pode ser uma aliada no combate ao envelhecimento. É o que dizem pesquisadores da Universidade de Lausanne, na Suíça. A notícia não é de hoje, é de 2016, mas eu ainda não havia publicado aqui no blog, então tá valendo. Os cientistas descobriram na fruta uma substância chamada urolithin A, que aumentou nos animais a resistência pra correr em 42%.

Essa substância é transformada no intestino e faz com que as células se protejam contra o envelhecimento, reciclando os componentes das mitocôndrias. Isso significa que não adianta se encher de romãs, porque o que vale mesmo é o elemento já transformado no intestino – e cada um é um, não reagem todos do mesmo modo, então nem todos produziriam a urolithin A. Mas, veja só, pode ser que venha um suplemente alimentar poderoso e totalmente natural por aí, que nos encha de energia! Os testes em humanos já começaram a ser feitos. Aguardemos.

 

Inspiração: fascinator para o carnaval

A inspiração da semana está nos fascinators, esse enfeite de cabelo que é muito usado – e fica lindíssimo – nessa época de carnaval. Normalmente feito com penas e pedras, estiveram muito na moda no período 1920, 1930 e, no que dependesse de mim, poderiam muito bem fazer parte do dia a dia da gente, como enfeite de cabelo corriqueiro, pra ir ao shopping mesmo rs. O que acham da ideia? Ficam aí os modelos acima como inspiração.

Oficina do Sabor e Varanda lançam pratos da Boa Lembrança

Comer um prato gostoso e ainda levar pra casa uma lembrança que faça alusão àquela comida. É assim a dinâmica da associação da Boa Lembrança, que reúne restaurantes de várias partes do Brasil. Eu acho bem bacana, depois de comer algo bom levar pra casa o prato (louça) pintado com os ingredientes, assim nunca esqueço o que comi naquele lugar.

Camarão ao Coco Oco, do Oficina do Sabor

Esta semana teve um lançamento dois-em-um, de dois (ótimos) restaurantes, de uma vez só: o Oficina do Sabor, em Olinda, e o Varanda, que fica em Fernando de Noronha. Por questões de logísticas e pela amizade dos chefs das duas casas, César Santos e Auricélio Romão, o evento aconteceu no Oficina. O prato deste, aliás, é delicioso: Camarão no Coco Oco, fruto de experiências que César fez com a fruta ao longo dos últimos meses. Leva camarões, molho de coco do chef, legumes e é acompanhado por arroz de curry e purê de banana comprida (da terra).

Santo’s Santos Cesar, do restaurante Varanda

O prato de Auricélio para o Varanda já mostra a que veio antes mesmo da gente saborear: que perfume maravilhoso! O “Santo’s Santos Cesar” é uma homenagem que o chef faz ao amigo César Santos e traz uma releitura de pratos com peixes envolvidos na folha de bananeira que se encontra em Noronha: papillote de filé de peixe e camarão sobre cama de banana comprida e tomate, ao molho perfumado com leite, gengibre e curry. Sabor delicado e uma sensação de estar sendo maravilhosamente perfumada por dentro.

Tanto aqui no continente quanto lá no arquipélago há uma certeza: os pratos comprovam, mais uma vez, que os dois chefs são mestres na alquimia dos aromas e sabores.

A preguiça que os 40 trazem – opinião

Quarenta e dois, quase 43 e uma certa preguiça. Nem me refiro àquela vontade de não fazer nada, de ficar em casa vendo Sessão da Tarde enquanto come pipoca – essa até existe também, mas aqui o assunto é outro: é uma certa preguiça de ir contra. Durante boa parte da vida fui a que se sentia na obrigação de mostrar a opinião, entrava na discussão disposta a vencer, pela razão ou pelo cansaço.

Hoje o cansaço me vem primeiro. Quando penso no tempo que vou perder, no estresse que talvez tenha, na energia que aquilo tudo vai me demandar…dá uma preguiça medonha! Tem que valer a pena, tem que ser algo que valha (para mim) dar a opinião, tenho que ter motivação pra discussão, ou, se não, apenas não.

Nem sempre isso funciona, é certo. Ainda me meto em umas barcas furadas. Mas já saí de tantas outras movida por essa preguiça. Claro que, com isso, ouvi muitos absurdos fazendo apenas a minha melhor cara de “não vale a pena” e deixei de expôr vários pontos de vista.  Nada muito importante, evitei o enfado. Talvez essa preguiça que a casa dos 40 anos tragam não seja realmente preguiça, afinal. Pode ser apenas que seja a maturidade, chegando de forma enviesada e disfarçada, junto com mais humor, que me faz relevar mais coisas e deixar passar. Vale observar e deixar ser.

Os Anos 80 estão de volta

Imagem: canal Viva

Se tem um canal feito para matar as saudades é o Viva. Canal de TVs por assinatura, passa principalmente programas antigos da TV Globo, como novelas de outros tempos. Mas, recentemente começou a passar um programa especial que é a cara aqui do blog: “Os anos 80 estão de volta”.

Trata-se, na verdade, de uma série de 11 episódios, gravados em 2015, com momentos marcantes da década de 80 para a música, TV e moda, entre outros. Rock n Rio, Chacrinha e TV Pirata, claro, são alguns dos destaques da série. Achei divertido rever algumas coisas e ver o que algumas pessoas que eram destaque daquela época têm a dizer a respeito, como Evandro Mesquita e a saudosa Elke Maravilha. Vale a pena ver de novo (opa, aí é outro programa). Passa no canal Viva aos domingos, às 18h.

Aqui dá pra ver a chamada do programa.

Levanta, que sentar envelhece

Uma pesquisa recente da Universidade da Califórnia em San Diego comprova: ficar sentado por mais de dez horas por dia – e a gente fica desse jeito, facilmente, em dias de trabalho – e não se exercitar pode envelhecer as células em até oito anos. Para chegar à conclusão foram pesquisadas 1500 mulheres entre 64 e 95 anos de idade.

A pesquisa mostrou que as mulheres que se exercitavam menos de 40 minutos por dia e ficavam sentadas por mais de dez horas tinham telômeros mais curtos – aquelas extremidades do DNA que, quando ficam curtas demais, a ponto da célula não conseguir se partir mais, começa o processo de envelhecimento, sobre o qual escrevi neste post. Isso, vale dizer, não é em relação à idade cronológica, mas biológica, ou seja, como o corpo reage. Como resultado, essas pessoas também têm níveis mais alto de colesterol, obesidade e problemas cardiovasculares.

Ou seja: mais sedentarismo = telômeros mais curtos = envelhecimento mais cedo. Levanta da cadeira, que ficar sentado demais não tá com nada!